Mostra Jairo Ferreira – Cinema de Invenção chega à Brasília

BRASÍLIA – Crítico de cinema, cineasta, ator, fotógrafo de cena e jornalista, o paulistano Jairo Ferreira é nome imprescindível do cinema dito experimental (ou marginal) brasileiro. Acima de tudo um poeta, Jairo comentou, discutiu e deu visibilidade a filmes assinados por alguns dos mais inventivos cineastas da história do cinema no Brasil.

Injustamente desconhecido do grande público, o crítico e cineasta inspira a nova mostra realizada pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Brasília. “Jairo Ferreira – Cinema de Inveção”, que acontece de 22 de fevereiro a 4 de março de 2012, vai exibir obras raras – algumas inéditas – nas telas brasileiras, acompanhadas de catálogo e debate.

Jairo Ferreira foi figura essencial para a criação de um pensamento crítico do cinema brasileiro. Foi ele o criador do termo “cinema de Invenção”, a partir do pensamento do poeta norte-americano Ezra Pound: “Inventores são homens que descobriram um novo processo ou cuja obra nos dá o primeiro exemplo conhecido de um processo”, para referir-se a criadores como Júlio Bressane, Rogério Sganzerla, Carlos Reichenbach, fugindo de conceitos já desgastados como “experimental” ou “vanguarda”. É autor do livro “Cinema de Invenção”, que se tornou um clássico da bibliografia sobre cinema brasileiro, o melhor ensaio crítico-poético já escrito sobre chamado cinema marginal ou underground no País. Jairo Ferreira ajudou o Brasil a compreender o cinema como substrato da cultura pop.

Sob a curadoria do professor e cineasta Renato Coelho, será possível ver o que Jairo Ferreira produziu como realizador de cinema: dois longas, um média e seis curtas que são legítimos exercícios da linguagem de invenção. Os filmes de Jairo são, em sua maioria, rodados em Super-8, de maneira artesanal e nunca foram exibidos comercialmente. Mas a programação inclui ainda cerca de vinte filmes sobre os quais o autor homenageado escreveu, e que de alguma forma fazem parte de seu universo. A mostra será acompanhada também de debate reunindo o curador, o professor-doutor Alessandro Gamo (autor do livro de críticas Jairo Ferreira – críticas de invenção: os anos do São Paulo Shimbun) e o cineasta André Luiz Oliveira, diretor de um marco do cinema de invenção: o filme Meteorango Kid, de 1969.

A mostra

A programação oferecerá a raríssima oportunidade de o espectador assistir à filmografia do crítico, pouquíssimo exibida. Nunca antes foram reunidos os filmes de sua autoria, numa justa revisão da obra. São oito filmes – cinco curtas, um média e dois longas-metragens – feitos entre 1973 e 1980. Dentre os curtas, O Guru e os Guris (35 mm, 1973) é um documentário onde Ferreira usa a figura de Maurice Legeard, mítico fundador da Cinemateca de Santos, para falar de cinefilia e as agruras da atividade cinematográfica no Brasil. Já Ecos Caóticos (Super-8, 1975) é uma homenagem ao poeta maranhense Sousândrade. O curta O Ataque das Araras (Super-8, 1975) mostra uma viagem do cineasta à Amazônia, acompanhando uma trupe teatral. Antes Que eu me Esqueça (Super-8, 1977) é um curta documentário sobre um sarau poético e Nem Verdade nem Mentira (35 mm, 1979) apresenta, de forma poética, o pensamento do autor sobre o jornalismo.

Ainda de Jairo Ferreira estão o média Horror Palace Hotel (Super-8, 1978), que registra depoimentos de cineastas como José Mojica, Ivan Cardoso e Rudá de Andrade sobre o cinema de horror; e os longas O Vampiro da Cinemateca (Super-8, 1975/1977) e O Insigne-ficante (Super-8, 1978/1980). O Vampiro da Cinemateca é um documentário performático, para o qual Ferreira mistura cenas pessoais com improvisos com atores, narração em off e uma narrativa livre e não-linear. Filme mais discutido do diretor, nele o autor-personagem decreta: “Chupo filmes para renovar meu sangue”. E O Insigne-ficante é um filme-viagem, que discute o conceito de invenção cunhado por Ezra Pound.

Serão exibidos, ainda, vários filmes sobre os quais Jairo Ferreira escreveu ao longo da vida, dentre eles clássicos da cinematografia brasileira como Limite, de Mário Peixoto, A Mulher de Todos, de Rogério Sganzerla, O Corpo Ardente, de Walter Hugo Khouri, A Lira do Delírio, de Walter Lima Jr, A Herança, de Ozualdo Candeias e o raro Sagrada Família, de Sylvio Lanna.

Completam a programação A Margem, de Ozualdo Candeias; Jardim da Guerra, de Neville d’Almeida; Gamal, o Delírio do Sexo, de João Batista de Andrade; Meteorango Kid – Herói Intergalático, de André Luiz Oliveira; Ritual dos Sádicos, de José Mojica Marins; Nosferatu no Brasil, de Ivan Cardoso; Crônica de um Industrial, de Luiz Rosemberg Filho; Filme Demência, de Carlos Reichenbach; Ave, de Paulo Sacramento; Alma Corsária, de Carlos Reichenbach; Noite Final Menos 5 Minutos, de Débora Waldman; Mariga, de Paolo Gregori; Sinhá Demência e Outras Histórias, de Christian Saghaard e Carlos Botosso; A Bela e os Pássaros, de Marcelo Toledo e Paolo Gregori; e Demônios, de Christian Saghaard.

Um pouco de história

“Grandes filmes exigem do crítico um verdadeiro mergulho nas profundezas do abismo e nem sempre é necessário que ele volte à tona em textos ou verbalmente”. (Jairo Ferreira, O Cinema: Música da Luz).

Jairo Ferreira nasceu na cidade de São Paulo, no ano de 1945. Com 19 anos de idade e já apaixonado pelo cinema, torna-se coordenador do cineclube do Centro Dom Vital, ligado à Igreja Católica, onde fica até 1966. É exatamente quando se inicia na crítica cinematográfica, escrevendo a coluna de cinema do jornal São Paulo Shimbun, principal periódico da colônia japonesa em São Paulo – para o qual escrevia sem receber pagamento. A partir 1972, ainda no Shimbun, escreve sob três pseudônimos: Marshall McGang, Ligéia de Andrade e João Miramar. Fica no jornal até 1973, registrando, no início, os lançamentos de filmes japoneses nos cinemas do bairro da Liberdade, mas depois também o surgimento e a produção do Cinema Marginal, estabelecido na Boca do Lixo naquele período.

Através de sua coluna no Shimbun, Jairo Ferreira incentiva e abre espaço para jovens cineastas paulistas como Carlos Reichenbach, Rogério Sganzerla e João Batista de Andrade, ao comentar filmes como Audácia!, O Bandido da Luz Vermelha e Gamal – O Delírio do Sexo. A Boca do Lixo passa também a ser o centro da atenção do crítico de 1968 a 1970, que com artigos como “O Delírio da Boca” e “O Lixão vai vomitar” torna-se uma espécie de plenário da Boca. A importância de sua coluna era tão grande que pessoas ligadas à vanguarda compravam o períodico da comunidade japonesa só para conhecer as opiniões de Jairo.

Mas além de acompanhar a produção da Boca, Ferreira participa também da realização de filmes, às vezes como fotógrafo, em outras co-dirigindo, fazendo assistência de direção ou mesmo roteirizando. Em 1966, co-dirige com o poeta Orlando Parolini seu primeiro filme, o curta-metragem em 16mm Via Sacra, que Carlos Reichenbach, fotógrafo do filme, aponta como a primeira experiência underground do cinema brasileiro. Via Sacra ficou inacabado e seus negativos foram perdidos.

Dentre as principais funções que realizou no período, Jairo Ferreira foi co-roteirista dos filmes O Pornógrafo (1970), de João Callegaro, e Corrida em Busca do Amor (1972), de Reichenbach, onde também foi assistente de direção; e ator e assistente de direção em Orgia ou o homem que deu cria (1970), de João Silvério Trevisan.

A partir de 1973, Jairo inicia a realização de seus filmes, quase todos rodados em Super-8. São filmes sem ambições comerciais, feitos de maneira artesanal, que o autor realizava sozinho ou com a ajuda e participação de poucos amigos. De 1976 até 1980, Jairo Ferreira trabalha como crítico no jornal Folha de São Paulo, quase sempre realizando matérias e entrevistas sobre o cinema brasileiro, e cobrindo o lançamento de filmes dos cineastas que fizeram parte do Cinema Marginal (Júlio Bressane, Ozualdo Candeias, Rogério Sganzerla e outros). Depois, integra a equipe de O Estado de São Paulo, onde permanece entre 1988 e 1990, além de assinar colaborações para diversas revistas e publicações, como “Filme Cultura” e “Artes”. Ferreira foi editor do único número da revista Metacinema e, já no início dos anos 2000, escreve alguns artigos na revista eletrônica Contracampo.

Escreveu o texto panorâmico intitulado “O cinema no Brasil” para a obra “Nós e o Cinema”, versão brasileira editada pela Melhoramentos a partir do original italiano. Sua obra referencial, o hoje clássico “Cinema de Invenção”, teve primeira edição em 1986 e foi reeditado em 2000. Neste, o autor promove um mergulho na criação cinematográfica, discute a obra de cineastas brasileiros que considera experimentais, desde Mário Peixoto, passando por Glauber Rocha e cobrindo grande parte dos cineastas do Cinema Marginal, e apresenta um relato apaixonante do cinema no Brasil. Jairo faleceu em 2003, ao completar 58 anos, na mesma cidade onde nasceu.

Programação Completa

Quarta, 22/02

17h – Filme Demência (90min)
19h – Curtas – Ave, Noite final menos cinco minutos, Mariga, A Bela e os Pássaros, Sinhá Demência e Outras Histórias e Demônios (68min)
20h30 – A Lira do Delírio (105min)

Quinta, 23/02

17h – Meteorango Kid (80min)
19h – Jairo Ferreira 2 – O Ataque das Araras, O Insigne-Ficante, O guru e os guris e Nem verdade nem mentira (93min)
20h40 – DEBATE – Alessandro Gamo e André Luiz Oliveira

Sexta, 24/02

16h30 – Limite (120min)
19h – Sagrada Família (85min)
21h – Crônica de um industrial (97min)

Sábado, 25/02

15h – A Lira do Delírio (105min)
17h20 – O Corpo Ardente (82min)
19h – Jairo Ferreira 1 – Entrevista com Jairo Ferreira e O Vampiro da Cinemateca (94min)
21h – Jairo Ferreira 2 – O Ataque das Araras, O Insigne-Ficante, O guru e os guris e Nem verdade nem mentira (93min)

Domingo, 26/02

15h30 – Curtas – Ave, Noite final menos cinco minutos, Mariga, A Bela e os Pássaros, Sinhá Demência e Outras Histórias e Demônios (68min)
17h – Filme Demência (90min)
19h – Jairo Ferreira 3 – Ecos Caóticos, Antes que eu me esqueça, Horror Palace Hotel e Metamorfose Ambulante (83min)
21h – Gamal, o delírio do sexo (80min)

Terça, 28/02

17h – Jairo Ferreira 1 – Entrevista com Jairo Ferreira e O Vampiro da Cinemateca (94min)
19h – Jairo Ferreira 2 – O Ataque das Araras, O Insigne-Ficante, O guru e os guris e Nem verdade nem mentira (93min)
21h – Jairo Ferreira 3 – Ecos Caóticos, Antes que eu me esqueça, Horror Palace Hotel e Metamorfose Ambulante (83min)

Quarta, 29/02

17h – A Mulher de Todos (93min)
19h – A Margem (96min)
21h – Nosferato do Brasil e Meteorango Kid (107min)

Quinta, 01/03

17h – Alma Corsária (112min)
19h20 – Jairo Ferreira 3 – Ecos Caóticos, Antes que eu me esqueça, Horror Palace Hotel e Metamorfose Ambulante (83min)
21h – Jardim de Guerra (100min)

Sexta, 02/03

17h – Gamal, o delírio do sexo (80min)
19h – Ritual dos Sádicos (90min)
21h – A Herança (90min)

Sábado, 03/03

15h – Sagrada Família (80min)
16h40 – Limite (120min)
19h – Crônica de um industrial (87min)
20h50 – Alma Corsária (112min)

Domingo, 04/03

15h – Jardim de Guerra (100min)
17h – Jairo Ferreira 1 – Entrevista com Jairo Ferreira e O Vampiro da Cinemateca (94min)
19h – A Margem (96min)
21h – A Mulher de Todos (93min)

Filmes selecionados

JAIRO FERREIRA CINEASTA

ANTES QUE EU ME ESQUEÇA
Brasil, 1977/Cor/Super-8/16min – exibição digital
Realização: Jairo Ferreira
Elenco: Roberto Piva, Cláudio Willer, Eduardo Fonseca, Jorge Mautner, Nelson Jacobina

Sarau poético-musical no lançamento do livro homônimo de Roberto Bicelli no Teatro Célia Helena, em São Paulo.

ECOS CAÓTICOS
Brasil, 1975/Cor/Super-8/14min – exibição digital
Realização: Jairo Ferreira

Uma homenagem sem nenhuma pompa ao poeta maranhense Sousândrade.

HORROR PALACE HOTEL
Brasil, 1978/Cor/Super-8/41min – exibição digital
Realização: Jairo Ferreira
Câmera: Jairo Ferreira, Rogério Sganzerla
Entrevistas: Rogério Sganzerla
Elenco: José Mojica Marins, Rogério Sganzerla, Francisco Luiz de Almeida Salles, Rudá de Andrade, Júlio Bressane, Ivan Cardoso, Elyseu Visconti, Neville d’Almeida, Bernardo Vorobow, Dilma Loes, Satã, Jairo Ferreira.

Conversas dos cineastas de invenção durante a mostra ‘O Horror Nacional’, no XI Festival de Brasília do Cinema Nacional, em julho de 1978. Depoimentos marcantes de Mojica Marins, O Gênio Total; e Almeida Salles, o Presidente da Amizade.

METAMORFOSE AMBULANTE – AS AVENTURAS DE RAUL SEIXAS NA CIDADE DE TOTH
Brasil, 1993/Cor/U-matic/19min – exibição digital
Direção: Jairo Ferreira
Roteiro: Jairo Ferreira, Toninho Buda
Argumento: Jairo Ferreira, Ana Lucia Franco, Carlos A. L. Salum
Produção: Jairo Ferreira
Luz e Câmera: Jayro F. Pinto
Montagem: João Luiz Araújo

NEM VERDADE NEM MENTIRA
Brasil, 1979/Cor/35mm/10min – exibição digital
Direção: Jairo Ferreira
Roteiro: Jairo Ferreira
Produção: Roberto P. Galante
Produtora: Produtora CInematográfica Galante
Fotografia: Carlos Reichenbach
Montagem: Eder Mazini
Som: Walter Luis Rogério
Elenco: Patrícia Scalvi

Um falso-documentário (ou uma falsa-ficção?) sobre o jornalismo.

O ATAQUE DAS ARARAS
Brasil, 1975/Cor/Super-8/10min – exibição digital
Realização: Jairo Ferreira

Uma viagem do jornalista Jairo Ferreira ao Amazonas, acompanhando um grupo de teatro. No mesmo barco, subindo o rio Negro, uma equipe de cineastas japoneses faz o registro turístico da viagem, enquanto outra equipe de cinema – vinda de São Paulo – realiza um comercial nos igarapés próximos a Manaus.

O GURU E OS GURIS
Brasil, 1972/Cor/35mm/11min
Direção: Jairo Ferreira
Roteiro: Jairo Ferreira
Produção: Carlos Reichenbach
Fotografia: Carlos Reichenbach
Montagem: Inácio Araújo
Som: Vechiato Valese
Música: Lélio Marcus Kolhy
Elenco: Maurice Legeard, Herédia, Eduardo, Carlinhos, Kolhy, Aninha, Marcio, Miro, Albertina

Documentário sobre Maurice Legeard o mítico fundador do Clube de Cinema de Santos e sua paixão pelo cinema. Jairo Ferreira encontra na figura de Legeard a estratégia para falar da paixão pelos filmes, exercitando a linguagem de invenção que mobiliza sua trajetória como crítico e realizador.

O INSIGNE-FICANTE
Brasil, 1980/Cor/Super-8/60min – exibição digital
Realização: Jairo Ferreira
Elenco: Jairo Ferreira, Inácio Araújo, Edson Calgaro, Dyonélio Machado, Carlos Reichenbach, Júlio Bressane, Edgar Navarro, Paulo César Pereio, Maria Gladys.

Jairo Ferreira discute o conceito de invenção, segundo Pound. Filme de viagem, Jairo leva sua câmera até Goiás, Paris, Bahia, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, encontrado diversas personalidades.

O VAMPIRO DA CINEMATECA
Brasil, 1977/Cor/Super-8/64min – exibição digital
Realização: Jairo Ferreira
Produtora: Jairo Ferreira Produções Cinematográficas
Elenco: Jairo Ferreira, Julio Calasso Jr., Luiz Alberto Fiori, Carlos Reichenbach, Ligia Reichenbach, Orlando Parolini, Guilherme Vaz, Jards Macalé, José Mojica Marins, Ednardo D’Ávila, Paulo Egídio Martins, Olavo Setubal, Edison Calgaro, Sidney Estevan, José Farias

“Na cidade de São Paulo, entre 1975 e 1977, um jovem jornalista decide romper com as limitações impostas à sua profissão e começa a elaborar o roteiro de um filme. Ele se isola entre quatro paredes e investe furiosamente contra os figurões da cultura de sua época. Sem conseguir criar um personagem, o jovem entra em crise. Porém, filmando cenas isoladas com amigos e examinando cenas de alguns filmes, recolhidos (sic) diretamente das telas, ele descobre novas possibilidades de realização. E consegue finalmente inventar personagens: João Miraluar, um contestador que deixa o País num disco voador; Marshall MacGang, um mutante intergalaxial que veio semear a desordem na Terra; e Ligéia de Andrade, uma crioula bêbada que dá escândalos num botequim.” – Jairo Ferreira

JAIRO FERREIRA CRÍTICO

LIMITE
Brasil, 1931/P&B/35mm/120min
Dir: Mário Peixoto
Elenco: Olga Breno, Taciana Rei, Carmen Santos, Raul Schnoor, Brutus Pedreira, Mário Peixoto, Edgar Brazil

Enquanto esperam por sua salvação, três náufragos num bote perdido em alto mar confidenciam momentos marcantes de suas vidas. Decadência, estagnação, melancolia da paisagem num país jovem, de natureza exuberante.

O CORPO ARDENTE
Brasil, 1966/P&B/16mm/82min
Dir: Walter Hugo Khouri
Elenco: Bárbara Laage, Mário Benvenutti, Pedro Paulo Hatheyer, Sérgio Hingst, Marisa Woodward, Sonia Clara, Dina Sfat, Célia Watanabe, Wilfred Khouri, Lineu Dias, Francisco de Souza, David Cardoso, Miguel di Pietro, Celso Akira, Zulema Rida, Dorothy Mellen, Rubens Jardim, Garoto Trio, Lillian Lemmertz

Mulher decide afastar-se da vacuidade de seu grupo íntimo e segue com o filho de 10 anos para Itatiaia, para repensar a sua vida. Experimenta, então, um interesse obsessivo pelo comportamento de um garanhão fugitivo de um haras das redondezas.

A MARGEM
Brasil, 1967/P&B/35mm/96min
Dir: Ozualdo Candeias
Elenco: Mário Benvenutti, Valéria Vidal, Bentinho, Lucy Rangel, Telé, Karé, Paula Ramos, Brigitte, Ana F. Mendonça, Paulo Gaeta, Nelson Gasparini, Virgílio Sampaio, Dantas Filho, Luiz Alberto, Luciano Pessoas, José Licneraki

Na favela às margens do rio Tietê, duas trágicas histórias de amor, dois casais que a sociedade ignora e que, em meio à miséria e a luta pela sobrevivência, tentam encontrar-se através do sentimento.

JARDIM DE GUERRA
Brasil, 1968/P&B/35mm/90min
Dir: Neville D’Almeida
Elenco: Joel Barcellos, Maria do Rosário Nascimento Silva, Vera Brahim, Carlos Guimas, Ezequiel Neves, Paulo Góes, Jorge Mautner, Geraldo Mayrink, Sérgio Chamoux, Claudia de Castro, Guará Rodrigues, Glauce Rocha, Dina Sfat, Hugo Carvana, Antônio PItanga, Emanuel Cavalcanti, Paulo Vilaça, Adolpho Chadler, Nelson Pereira dos Santos

Um jovem amargurado e sem perspectivas, apaixona-se por uma cineasta e é injustamente acusado de terrorista por uma organização de direita que o prende, o interroga e o tortura.

A MULHER DE TODOS
Brasil, 1969/Cor/35mm/80min
Dir: Rogério Sganzerla
Elenco: Helena Ignez, Jô Soares, Steno Garcia, Paulo Villaça, Antonio Pitanga, Renato Correa de Castro

A ninfomaníaca Angela Carne e Osso rompe com o seu último caso e passa o fim de semana na exótica Ilha dos Prazeres. Exercendo total fascinação nos homens, Angela consome-os à curtíssimo prazo, abandonando-os em seguida. Seu marido, o extravagante Doktor Plirtz, que não pôde acompanhá-la à Ilha dos Prazeres devido aos compromissos no escritório, contrata um detetive particular para comprovar a fidelidade da esposa.

GAMAL – O DELÍRIO DO SEXO
Brasil, 1969/P&B/35mm/78min
Dir: João Batista de Andrade
Elenco: Joana Fomm, Lorival Pariz, Paulo César Pereio, Fernando Peixoto, Flávio Santiago, Samuel Costa, Janira Santiago, Fernando Almeida Silva, Valquíria Mamberti

Depois de um desentendimento com a mulher ninfomaníaca, um homem vaga pela cidade, vendo a todos como irracionais. Numa sucessão de desatinos, para manter a posse da mulher, ele tem de enfrentar um “Homem das Cavernas” que se transforma em burguês.

METEORANGO KID – HERÓI INTERGALÁTICO
Brasil, 1969/P&B/35mm/85min
Dir: André Luiz Oliveira
Elenco: Antonio Luiz Martins, sonia Dias, José Wagner, Carlos Bastos, João Dsordi, Miltom Gaucho, Nilda Spencer, Manuel Costa Jr., Alberto Viana, Aldil Linhares, Paulo Fonseca, José Jorge, Ilma Ridz, Tania Mota

O filme narra, de maneira anárquica e irreverente, as aventuras de Lula, um estudante universitário, no dia do seu aniversário. Mostra o perfil de um jovem desesperado, representante de uma geração oprimida pela ditadura militar. O anti-herói intergaláctico atravessa este labirinto cotidiano através das suas fantasias e delírios libertários, deixando atrás de si um rastro de inconformismo e um convite à rebelião em todos os níveis.

RITUAL DOS SÁDICOS (O DESPERTAR DA BESTA)
Brasil, 1969/Cor/35mm/92min
Dir: José Mojica Marins
Elenco: José Mojica Marins, Sérgio Hingst, Ozualdo Candeias, Andréa Bryan, Lurdes Vanucchi Ribas, Mário Lima, Roney Wanderley, Helena Nogueira, Emília Duarte, Graveto, José Carlos, Jaciara Ducena, Rosemeire Thiago, Palito, Luiz Renato, Paulo Morandy, Ronaldo Beibe, Stela Maris, Maria Cristina, Dante Mina, Cláudio Marques, Jandira Gabriel, Marcio Marcel, Ângelo Assunção, Maurice Capovilla, João Callegaro, Carlos Reichenbach, Jairo Ferreira, Walter C. Portella

Um psiquiatra injeta LSD em quatro voluntários para estudar os efeitos do tóxico sob a influência da imagem de Zé do Caixão. O personagem aparece de maneira diferente nos delírios psicodélicos de cada um, misturando sexo, perversão e sadismo.

A HERANÇA
Brasil, 1970/P&B/35mm/90min
Dir: Ozualdo Candeias
Elenco: David Cardoso, Américo Taricano, Deoclides Gouveia, Rosalvo Caçador, Zuleica Maria, Barbara Fazio

Depois de morar anos na cidade, um rapaz, filho de fazendeiro, volta ao campo, onde seu pai morreu. Tão logo ocorreu a tragédia, sua mãe passa a se deitar com o cunhado e em breve se casarão. Certo dia ele vê a assombração do pai, que diz ter sido assassinado pelo irmão. O patriarca agora é uma alma penada, que só terá descanso depois que for vingado.

SAGRADA FAMÍLIA
Brasil, 1970/Cor/35mm/85min
Dir: Sylvio Lanna
Elenco: Paulo César Pereio, Nelson Vaz, Terezinha Soares, Walda Maria Franqueira, Milton Gontijo, Maria Olivia, José

Uma família burguesa composta de quatro integrantes viaja se desfazendo de seus bens materiais e de sua história.

NOSFERATU NO BRASIL
Brasil, 1971/Cor/Super-8/27min – exibição em DVD
Dir: Ivan Cardoso
Elenco: Torquato Neto, Scarlet Moon

Budapeste, século XIX: Nosferato é morto por um príncipe. De férias no Brasil, agora em cores, vampiriza várias nativas.

A LIRA DO DELÍRIO
Brasil, 1978/Cor/35mm/105min
Dir: Walter Lima Jr.

Elenco: Anecy Rocha, Cláudio Marzo, Paulo César Pereio, Antonio Pedro, Tonico Pereira, Otoniel Serra, Pedro Bira, Guri-Guri

Os participantes do bloco de carnaval Lira do Delírio se cruzam num cabaré da Lapa carioca, onde o filho de uma dançarina é seqüestrado. Para descobrir o autor e as razões do crime, ela conta com a ajuda de um repórter policial, que ao mesmo tempo também investiga um homicídio contra um homossexual.

CRÔNICA DE UM INDUSTRIAL
Brasil, 1978/Cor/35mm/87min
Dir: Luiz Rosemberg Filho
Elenco: Renato Coutinho, Ana Maria Miranda, Wilson Grey, Kátia Grumberg, Trabalhadores do Metrô

Um empresário bem sucedido, de esquerda quando jovem, continua um nacionalista convicto. Porém, entra em crise quando pressionado pelos interesses do capital estrangeiro e pelos operários. Ele, então, procura compensar no sexo seu vazio existencial.

FILME DEMÊNCIA
Brasil, 1986/Cor/35mm/90min
Dir: Carlos Reichenbach
Elenco: Ênio Gonçalves, Emilio Di Biasi, Vanessa Canoletti, Imara Reis, Benjamin Cattan, Alvamar Taddei, Vanessa Alves, Renato Master, Roberto Miranda, Orlando Parolini, John Doo, Nelo De Rossi, Bene Silva, Julio Calasso Jr., Wilson Sampson, Farah Abdalla, Jairo Ferreira, Norberto Fayon, Toni Souza, Carlos Reichenbach

Um pequeno industrial de cigarros, falido economicamente e em crise doméstica, é praticamente exilado da casa pela mulher e passa a refugiar-se em visões e alucinações. Como na lenda de Fausto, terá de encontrar seu correspondente Mefisto, que lhe aparecerá de várias formas e personalidades, ora como traficante noturno, ora como uma cândida velhinha.

AVE
Brasil, 1992/Cor/16mm/5min
Dir: Paulo Sacramento
Elenco: Carlos Sacramento

Faze o que tu queres, há de ser tudo da Lei.

ALMA CORSÁRIA
Brasil, 1993/Cor/35mm/111min
Dir: Carlos Reichenbach
Elenco: Bertrand Duarte, Jandir Ferrari, Andréa Richa, Mariana de Moraes, Jorge Fernando, Emílio di Biasi, Abrahão Farc, Roberto Miranda, Paulo Marrafão, Flôr

A história da amizade entre dois poetas. Abrangendo o final dos anos 50 até o início dos anos 80, o filme reflete as mudanças sociais e políticas do país, através da formação cultural, das experiências pessoais e das musas que inspiraram Rivaldo Torres e Teodoro Xavier.

NOITE FINAL MENOS CINCO MINUTOS
Brasil, 1993/Cor/35mm/10min
Dir: Débora Waldman
Elenco: Magali Biff, João Gordo, Jão, Jabá, Paolo Gregori, David Liebeskind, Takeshi, Vivian Soares, Antonio de Deus, Sérgio Bianchi

Enquanto há gasolina, um maverick avança em alta velocidade por estradas vazias.

MARIGA
Brasil, 1995/Cor/35mm/4min
Dir: Paolo Gregori
Elenco: David Liebeskind, Murillo Mathias

Um documentário sobre os últimos cinco minutos do futuro político do país.

SINHÁ DEMÊNCIA E OUTRAS HISTÓRIAS
Brasil, 1995/Cor/16mm/18min
Dir: Christian Saghaard, Carlos Botosso
Elenco: Edu Guimarães, Tais Pavão, Tomaz Espada, Rosangela Mattos, Apoena Alves, Ana Paul, Marcela Mustang, Mariana Melgaço, Ricardo de Wono

Uma presença anímica que flui e clareia.

A BELA E OS PÁSSAROS
Brasil, 2001/P&B/35mm/7min
Dir: Marcelo Toledo, Paolo Gregori
Elenco: Raissa Gregori, Jairo Ferreira, Jefferson De, Guilherme Kwasiknski, Edu Guimarães, Ronaldo Michelotto

Garota transporta-se para um outro mundo, onde vive aventuras com personagens fantásticos.

DEMÔNIOS
Brasil, 2003/Cor/35mm/24min
Dir: Christian Saghaard
Elenco: Ricardo de Vuono, Kátia Alves, Kaio César, Mário César Santos Oliveira, Jairo Ferreira

Luz, som e sangue: um pesadelo alucinante com dois personagens sozinhos no universo underground do centro de São Paulo.

ENTREVISTA COM JAIRO FERREIRA
Brasil, 1991/Cor/Video/30min
Dir.: Arthur Autran & Paulo Sacramento

Trechos da entrevista realizada na casa do crítico e realizador Jairo Ferreira para o único número da revista Paupéria.

Mais informações no site do evento.

SERVIÇO
Jairo Ferreira – Cinema de Invenção
CCCBB Brasília
SCES, Trecho 02, lote 22
Entrada franca
Senhas distribuidas 1h antes do início da sessão