Crítica | Streamingorigem

Lanterna Verde

(Green Lantern, EUA, 2011)

Ação
Direção: Martin Campbell
Elenco: Ryan Reynolds, Blake Lively, Tim Robbins, Peter Sarsgaard, Mark Strong, Angela Bassett, Michael Clarke Duncan
Roteiro: Greg Berlanti, Michael Green, Marc Guggenheim, Michael Goldenberg
Duração: 114 min.
Nota: 3 ★★★☆☆☆☆☆☆☆

No universo, uma força secular é responsável pela manutenção da paz e da justiça: a Tropa dos Lanternas Verdes. Responsável pela ordem intergalática, a irmandade de guerreiros se vê ameaçada por um novo inimigo e precisa depositar sua confiança em Hal Jordan, recém recrutado e primeiro humano a fazer parte da tropa.

Lanterna Verde é um filme que impressiona desde o primeiro momento, mas a impressão não é positiva. É incrivelmente negativa. Logo no início, criaturas de outro universo aparecem em uma conversa um tanto quanto tensa, porém a baixa qualidade dos efeitos visuais e diálogos que beiram o ridículo fazem com que você se pergunte se, de fato, está assistindo ao DVD do filme ou se não se enganou e colocou o jogo para rodar.

No desenrolar da história, além de diálogos e seres bizarros, o filme também conta com interpretações fraquíssimas, apesar do elenco cheio de bons atores; uma previsibilidade enorme e uma historinha de amor que não empolga, com começo, meio e fim conhecidos desde o primeiro “olá” do casal.

Em produções de super-heróis é normal que o vilão se dê mal e o herói se dê bem, mas em Lanterna Verde você chega a torcer pela morte rápida de qualquer um dos dois para que o filme acabe logo, pois além do problema sério de interpretações não convincentes e das lutas entediantes e efeitos especiais nada de especiais, a cada momento aparece uma nova criatura e não sobra ao espectador muita coisa a não ser de rir e a se perguntar “por que mesmo eu estou assistindo a esse filme?”

O longa deixa a desejar e decepciona tanto os fãs de quadrinhos como os espectadores ocasionais. Quem, enganado pelo trailer, escolheu Lanterna Verde esperando muita ação, visual apurado e lutas bem coreografadas, só encontrou, ao invés disso, um filme infantil de romance misturado com ficção científica.

Um Grande Momento

“Como você sabia que era eu?”

Links

IMDb Site Oficial [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=I3VRLd-Qd2U[/youtube]

Daniela Strieder

Advogada e ioguim, Daniela está sempre com a cabeça nas nuvens, criando e inventando histórias, mas não deixa de ter os pés na terra. Fã de cinema desde pequenina, tem um fraco por trilhas sonoras.
Botão Voltar ao topo
Fechar