Festivais, premiações e mostras

INDIE: 18 anos de cinema autoral

Quando surgiu, em Belo Horizonte, a ideia do INDIE Festival era possibilitar o acesso do público ao cinema que chamava a atenção lá fora, mas sem muita chance de arrumar distribuição brasileira e, assim, de chegar às telas do cinema. Completando agora seus 18 anos, nada mais justo do que reconhecer que muito da produção independente e do cinema autoral mundial, neste período, só chegou ao país (Belo Horizonte e São Paulo, desde 2007), graças ao evento.

De 12 a 19 de setembro, o INDIE 2018 ocupa o CineSesc, parceiro do festival desde sua primeira edição paulistana. A nova proposta de formato – com 14 filmes de 13 países – exigiu mais da curadoria do festival, mas o que se vê com os filmes selecionados é que houve uma cuidado grande para trazer ao festival um recorte preciso da atual produção contemporânea do cinema internacional, que olha para experimentação, inovação de linguagem e até para o radical.

O título que salta aos olhos logo na primeira passada de olhos pela seleção é o argentino La flor, dirigido por Mariano Llinás. O superlonga, que tem 14 horas de duração e levou cerca de nove anos para ser realizado, já esteve por Locarno e em casa, no Bafici, levou os prêmios de melhor filme e melhor atriz – dividido entre Pilar Gamboa, Elisa Carricajo, Valeria Correa e Laura Paredes. O filme será exibido em três partes, em dias diferentes.

La flor, de Mariano Llinás

Outros dois nomes também chamam atenção: o diretor filipino Lav Diaz, que neste ano vê o seu lugar ser ocupado por Llinás no que diz respeito à duração de filme, com seu novo Estação do Diabo, lançado em Berlim; e James Benning, com L. Cohen, onde sua câmera estática busca o casamento entre o campo e a música de Leonard Cohen e conquistou o Grande Prêmio no Cinéma du Réel.

Um elefante sentado quieto também faz parte da seleção. Seu diretor, Hu Bo cometeu suicídio aos 29 anos, logo após concluir o filme, de quase quatro horas de duração, e que tem chamado a atenção da crítica. Para Pierre Rissient há um diálogo entre Hu e Bi Gan, que também está na seleção do INDIE com seu novo filme, Longa jornada noite adentro, lançado em Cannes: “eu diria que é uma geração da poesia ardente”.

Há ainda outros filmes que chegam de outros festivais para o INDIE 2018. É o caso de Um dia, de Zsófia Szilágyi (Prêmio FIPRESCI na Semana da Crítica de Cannes); A viagem da família, de Liang Ying (Locarno); Rei Sol, de Albert Serra (Grande Prêmio da Competição Internacional no FID Marseille); , de Johann Lurf (Viena, Sundance e Rotterdã), e Um dia brilhante, Jagoda Szelc (Prêmio de Melhor Primeiro Filme no Polish Film Festival).

Um dia, de Zsófia Szilágyi

Isso sem falar no resto da seleção. Ou seja, tem muito filme para ver, descobrir e apreciar. A abertura do INDIE 2018 acontece no dia 12 de setembro, no CineSesc, com o filme japonês Asako I & II. Dirigido por Ryusuke Hamaguchi, o longa-metragem teve sua estreia no Festival de Cannes 2018 e é baseado no livro da escritora japonesa Tomoka Shibasaki. Depois de passar pela capital paulista, o festival segue para Belo Horizonte, onde acontece de 29 a 26 de setembro.

O INDIE 2018 em São Paulo é uma correalização da produtora Zeta Filmes e do SESC SP, e conta com o apoio institucional da Fundação Japão.

Confira a lista de selecionados:

★, de Johann Lurf, Áustria, 2017, DCP, 99 min. CI:12 anos
À DERIVA, de Helena Wittmann, Alemanha, 2017, DCP, 95 min. CI:12 anos
ASAKO I & II, de Ryusuke Hamaguchi, Japão/França, 2018, DCP, 119 min. CI:12 anos
UM DIA | ONE DAY, de Zsófia Szilágyi, Hungria, 2018, DCP, 99 min. CI:12 anos
UM ELEFANTE SENTADO QUIETO | DA XIANG XI DI ER ZUO, deHu Bo, China, 2018, DCP, 230 min. CI:12 anos
ESTAÇÃO DO DIABO | ANG PANAHON NG HALIMAW, de Lav Diaz, Filipinas, 2018, DCP, 234 min. CI:12 anos
OS INDESEJADOS DA EUROPA, de Fabrizio Ferraro, Espanha/Itália, 2018, DCP, 111 min. CI:12 anos
L. COHEN, de James Benning, EUA, 2017, DCP, 45 min. CI:12 anos
LA FLOR, de Mariano Llinás, Argentina, 2009-2018, DCP, 808 min. CI:12 anos
LAMALAND (Parte I), de Pablo Sigg, México/Suíça, 2018, DCP, 91 min. CI:12 anos
LONGA JORNADA NOITE ADENTRO, de Bi Gan, China/França, 2018, DCP, 133 min. CI:12 anos
REI SOL, de Albert Serra, Espanha/Portugal, 2018, DCP, 62 min. CI:12 anos
TORRE. UM DIA BRILHANTE, de Jagoda Szelc, Polônia, 2017, DCP, 106 min. CI:14 anos
A VIAGEM DA FAMÍLIA de Liang Ying, Taiwan/Hong Kong/Singapura/Malásia, 2018, DCP, 107 min. CI:12 anos

★, de Johann Lurf

SERVIÇO
INDIE 2018
São Paulo: 12 a 19 de setembro
CineSesc (273 lugares)
Rua Augusta, 2075 / Cerqueira César
Tel.: 3087.0500 – sescsp.org.br
Ingressos: R$12 (inteira), R$6 (meia), R$3,50 (credencial plena SESC)
Outras informações: indiefestival.com.br

Redação

O Cenas de Cinema é um veículo informal e divertido que tem como principal objetivo divulgar a sétima arte, com críticas, notícias, listas e matérias especiais
Botão Voltar ao topo
Fechar