Acontece hoje (17), a abertura da 42ª Mostra de São Paulo. A Favorita, novo filme do diretor grego Yorgos Lanthimos, foi o escolhido para iniciar o evento. Chegando de Veneza com o Prêmio Especial do Júri e o Copa Volpi de melhor atriz para Olivia Colman, o filme fala sobre a relação de três mulheres na corte inglesa do século XVIII. Duas reprises acontecem durante a programação, que já começa agitadíssima amanhã.

De 18 a 31 de outubro, mais de 300 filmes de vários países estarão à disposição dos cinéfilos paulistanos ou daqueles que estarão na cidade. São muitos os filmes para conferir, alguns para rever e outros tantos para descobrir. As sessões acontecerão em mais de 30 locais, entre cinemas, espaços culturais e museus espalhados pela capital paulista, incluindo exibições gratuitas e ao ar livre, e também em Campinas.

A Favorita, de Yorgos Lanthimos

Direto dos festivais

Dos grandes festivais internacionias chegam vários premiados. De Cannes vem a Palma de Ouro Assunto de Família, de Hirokazu Kore-eda, que também recebe o Prêmio Humanidade e o melhor roteiro 3 Faces, de Jafar Panahi, que recebe o Prêmio Leon Cakoff. O Leopardo de Ouro de Locarno, Uma Terra Imaginada, de Siew Hua Yeo também integra a seleção, assim como o Urso de Ouro em Berlim Não me Toque, de Adina Pintilie.

O polêmico A Casa que Jack Construiu, de Lars von Trier, que fez as pessoas abandonarem a exibição de gala em Cannes, também está entre os selecionados. O diretor ainda ganha uma pequena retrospectiva, com os filmes Ondas do Destino (1996), Europa (1991) e Elemento de um Crime (1984).

O filme de encerramento será Roma, de Alfonso Cuarón. Grande vencedor do Festival de Veneza deste ano, o longa é ambientado no México dos anos 1970 e, inspirado na família do diretor, retrata os contrastes sociais do país.

Roma, de Alfonso Cuarón

Diretores

O premiado documentarista argentino Fernando Solanas virá a São Paulo para apresentar seus filmes La hora de los hornos: Notas y testimonios sobre el neocolonialismo, la violencia y la liberación (1968) e o inédito Viaje a los pueblos fumigados.

Amos Gitai, figura carimbada da Mostra de São Paulo estará presente com seus dois novos filmes: Uma Carta para um Amigo em Gaza e Um Trem em Jerusalém. Seu média-metragem A Casa (1980) também faz parte da seleção.

Grass, de Hong Sang-soo

Hong Sang-soo chega com dois filmes: Grass e O Hotel às Margens do Rio. Também se destacam na seleção A Árvore Dos Frutos Selvagens, de Nuri Bilge Ceylan; Imagem e Palavra, de Jean-Luc Godard; Túmulos Sem Nome, de Rithy Pahn; Vidas Duplas, de Olivier Assayas; Capernaum, de Nadine Labaki; Almas Mortas, de Wang Bing; Infiltrado na Klan, de Spike Lee; The Man Who Killed Don Quixote, de Terry Gilliam, a série francesa Coincoin e os Inumanos, de Bruno Dumont; e La quietud, de Pablo Trapero.

Da América Latina, chamam a atenção o guatemalteco José, de Li Cheng; o equatoriano La muerte del maestro, de José María Avilés; o argentino Mochila de Chumbo, de Darío Mascambroni; o uruguaio El creador de universos, de Mercedes Dominioni e as coproduções Muere, monstruo, muere, de Alejandro Fadel (Argentina, França e Chile) e El motoarrebatador, de Agustín Toscano (Argentina, Uruguai e França).

A Caixa de Pandora, de Georg Wilhelm Pabst

Para rever

Vários clássico e filmes fundamentais fazem parte da seleção deste ano, que traz o entre seus destaques A Caixa de Pandora (1929), de Georg Wilhelm Pabst, com exibição especial na área externa do Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer e acompanhamento da Orquestra Jazz Sinfônica.

Pela primeira vez no Brasil, em comemoração aos 20 anos do filme, a cópia restaurada de Central do Brasil (1998), de Walter Salles, ganha uma sessão especial, com a presença do diretor e elenco principal.

Central do Brasil, de Walter Salles

Como parte da homenagem a Drauzio Varella, que recebe o Prêmio Humanidade nesta edição, haverá exibição de Pixote – A Lei do Mais Fraco (1981). Outras obras marcantes do cinema brasileiro também ganham sessões especiais com O Bandido da Luz Vermelha (1968), de Rogério Sganzerla; O Bravo Guerreiro, de Gustavo Dahl (1968), e Feliz Ano Velho (1987), de Roberto Gervitz.

Dentre os programas mais tradicionais da Mostra estão as exibições no Vão Livre do Masp que, neste ano, tem na seleção os filmes As Canções (2011), de Eduardo Coutinho; Ópera do Malandro (1986), de Ruy Guerra; Matar ou Correr (1954), de Carlos Manga, e Uma Vida em Segredo (2001), de Suzana Amaral.

O Bandido da Luz Vermelha, de Rogério Sganzerla

Especiais

No centenário de Nelson Mandela, haverá uma mostra dedicada ao líder sul-africano com a estreia no Brasil de O Estado contra Mandela e os Outros, de Gilles Porte e Nicolas Champeaux e outros três títulos. Entre eles Invictus (2009), de Clint Eastwood, que será exibido no Vão Livre do Masp.

Em parceria com o Instituto Goethe, a Mostra fará relembra o bicentenário de Karl Marx, com obras que retratem sua filosofia. Entre os destaques está a cópia restaurada da série alemã Oito Horas Não São Um Dia (1972), de Rainer Werner Fassbinder. Também serão exibidos filmes como Trabalhos Ocasionais de uma Escrava (1973), de Alexander Kluge, e Marx Reloaded (2011), de Jason Barker.

Oito Horas Não São Um Dia, de Rainer Werner Fassbinder

42ª Mostra

Neste ano, a responsável pelo pôster da Mostra é a artista norte-americana Laurie Anderson. Segundo a artista, o cartaz destaca “um espaço feito de palavras e imagens de palavras – é como caminhar para dentro de uma história e se tornar parte dela. É uma maneira de você poder andar dentro de livros e filmes e deixar eles serem parte da sua própria história”. Amir Admoni transformou o pôster em vinheta, que tem trilha de André Abujamra.

A exposição em realidade virtual Chalkroom, criada por Anderson com coautoria do também artista Hsin-Chien Huang, poderá ser conferida durante o evento. A instalação dialoga com o pôster e exibe uma gigantesca estrutura formada por palavras, desenhos e histórias, que vagam pelo ar, se formam, se desfazem e são recriadas. Com cenografia de Daniela Thomas e Felipe Tassara, a instalação inaugura o anexo do Cinesesc.

Chalkroom, de Laurie Anderson

Novas tecnologias

Filmes em realidade virtual também integram a programação do evento pelo segundo ano consecutivo. Eles fazem parte de exibições especiais que ocorrem de 18 a 31 de outubro no Cinesesc. Entre os títulos deste ano estão: Ocupação Mauá, de Tadeu Jungle; Ultraman Zero VR, de Kiyotaka Taguchi; The Sun Ladies, de Christian Stephen e Celine Tricart; Elegy, de Marc Guidoni; Floodplain, de Deniz Tortum; Bergman’s Hammars, de Murilo Hauser e Fernando Nogari, entre outros.

Para facilitar a vida dos “mostreiros”, a Mostra lançou um aplicativo que, além de trazer a programação completa e atualizada com notícias do evento em tempo real, agora também permite a compra de credenciais digitais, a reserva de ingressos para os credenciados e a compra de ingressos

Itinerância

A 42ª Mostra terá seleção de filmes no interior de São Paulo através de itinerância promovida pelo SESC. Já em Campinas, o Instituto CPFL vai apresentar 15 títulos entre 20 e 31 de outubro.

Mercado

Primeira vez, a Mostra, em parceria com Spcine e Cinema do Brasil, realiza o Mercado de Ideias Audiovisuais, e, pelo segundo ano consecutivo, dá continuidade ao Fórum Mostra.

Para mais informações, acesso o site do evento.

SERVIÇO
42ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE SÃO PAULO
De 18 a 31 de outubro de 2018

A programação ocorrerá em 31 salas de 23 locais de exibição: Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer, Cine Caixa Belas Artes (Sala 1), Cinearte Petrobras (Salas 1 e 2), Cinemateca Brasileira – Sala BNDES, Cinesala, CineSesc, Espaço Itaú de Cinema – Frei Caneca (Salas 1, 2, 3, 4, 5), Espaço Itaú de Cinema – Augusta (Salas 1 e 4), Espaço Itaú de Cinema – Pompeia (Sala Imax), Instituto Moreira Salles (IMS Paulista), Itaú Cultural, MIS, Playarte Marabá (Sala 1 e 4), Reserva Cultural, Spcine Olido, Spcine Paulo Emilio – CCSP e Spcine Lima Barreto – CCSP
CIRCUITO GRATUITO: Instituto CPFL, SESC Belenzinho, SESC Campo Limpo, SESC Osasco – Tenda, Spcine – Biblioteca Roberto Santos, MASP (Vão Livre) e CINUSP – Auditório CTR – ECA USP

CENTRAL DA 42ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA
VENDAS: De 12 a 31/10, das 11h às 21h
Endereço: Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073, (em frente ao Horsa I).
CENTRAL DA MOSTRA PARA TROCA DE INGRESSOS
Frei Caneca (Shopping Frei Caneca, 3º andar, ao lado das bilheterias do cinema)
TROCAS: De 18 a 31/10, das 12h às 21h

VALORES
PERMANENTES E PACOTES PROMOCIONAIS
Permanente Integral – R$ 500,00
Permanente Integral Folha (15% de desconto para o titular da assinatura, mediante apresentação da carteirinha de assinante) – R$ 425,00
Permanente Especial (para sessões de 2ª a 6ª feira até às 17:55h, inclusive, não contempla finais de semana nem sessões noturnas) – R$ 117,00
Permanente Especial Folha (15% de desconto para o titular da assinatura para sessões de 2ª a 6ª feira até às 17:55h, inclusive, não contempla finais de semana nem sessões noturnas) – R$ 99,45
Pacote de 40 ingressos – R$ 374,00
Pacote de 20 ingressos – R$ 220,00

*O desconto de 15% da Folha é válido somente para o assinante titular, pessoa física.
* Desconto de 50% na compra de até dois ingressos por sessão de filme da Mostra na bilheteria dos cinemas, para a força de trabalho do sistema Petrobras (devidamente identificada com crachá funcional) e para Titulares do Cartão Petrobras (mediante apresentação do mesmo).
* Preço promocional para comerciários no CineSesc