Crítica | Streaming

Lua de Mel com a Minha Mãe

Procurando a graça

(Amor de madre, ESP, 2022)
Nota  
  • Gênero: Comédia
  • Direção: Paco Caballero
  • Roteiro: Cristóbal Garrido, Adolfo Valor
  • Elenco: Carmen Machi, Quim Gutiérrez, Justina Bustos, Yolanda Ramos, Dominique Guillo
  • Duração: 110 minutos

Largado no altar. Abandonado na Lua de Mel. José Luís é um cara chato e lamurioso, que mal percebe porque sua vida deu tão errado devido a incapacidade de relaxar. E a mãe, Mari Carmen é tão chata quanto. Essa dupla super bem escrita pelos roteiristas Adolfo Valor e Cristóbal Garrido vive um naco de história em Lua de Mel com A Minha Mãe.

Paco Caballero (da comédia erótica Se Organizar Direitinho…) capricha nas piadas escatológicas – com direito a vômito e acidente envolvendo partes íntimas – para fazer rir, mas não consegue extrair nem um tímido riso de canto de boca dos espectadores. É verdade que estar tão à vontade com os clichês do gênero faz de Lua de Mel com Minha Mãe, que foi uma das estreias na finaleira do mês na Netflix já no top de filmes mais vistos, um passatempo apenas recomendado para desligar o cérebro por menos de duas horas.

Lua de Mel com a Minha Mãe
Netflix

Nem o típico relacionamento entre mãe protetora e carente com um filho sisudo, que às vezes funciona em comédias que consegue suplantar os estereótipos, rende nesse filme. A trilha sonora, oscilando entre pérolas dos anos 80 e musiquinhas pop indissociáveis do tik tok mais irrita do que funciona como ingrediente para ajudar a tornar a trama minimamente agradável.

Apoie o Cenas

Quinn Gutierrez vive o azarado e mal amado noivo largado enquanto que a veterana atriz e comediante Carmen Machi (de Tribu Urbana Dance, também da Netflix) empresta sua graça à mãe super protetora e insuportável. A dinâmica da farsa no resort onde os “recém casados” teriam sua noite de núpcias e primeiros dias juntos se assemelha àquela de Ressaca de Amor, onde o chutado ex de Sarah Marshall tenta esquecê-la indo para o resort onde ela está de férias com o novo namorado só para conhecer um novo amor.

Lua de Mel com a Minha Mãe
Netflix

Eis que tanto José Luís quanto Mari Carmen ganham um interesse amoroso repentino pra cada, saem pela ilha e aparentemente se aproximam como nunca foi possível antes. O filho empatiza com a vontade da mãe de curtir uma viagem como nunca pôde, descobre coisas antigas e recentes sobre a vida dela e se torna um cara um pouco menos egoísta, para assim “se abrir para a vida” e permitir que o coração partido seja remendado. Mas entre tantos problemas na construção de personagens e abordagem, Lua de Mel Com A Minha Mãe assume uma postura muito sexista, não dando camadas que tirem do papel de ridículo a mãe ou mesmo construindo situações dramáticas que mostrem que a mulher pode ser uma pessoa para além do papel materno.

Lua de Mel com a Minha Mãe tem um pouco de tudo: contato (indesejado) com a natureza, cenas esquisitas de beijos na boca acidentais entre mãe e filho, ida a um bar clandestino, nativos enganando os turistas que falam um parco inglês, visita à prisão e a típica funcionária intrometida do resort. Nem a paisagem belíssima das Ilhas Maurício consegue tornar a experiência menos aborrecida e boba.

Um grande momento
fuga do casório ao som de “We Belong” de Pat Benatar.

Curte as críticas do Cenas? Apoie o site!

Lorenna Montenegro

Lorenna Montenegro é crítica de cinema, roteirista, jornalista cultural e produtora de conteúdo. É uma Elvira, o Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema e membro da Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA). Cursou Produção Audiovisual e ministra oficinas e cursos sobre crítica, história e estética do cinema.
Assinar
Notificar
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver comentário
Botão Voltar ao topo