CCXP

Medida Provisória é um dos destaques na CCXP Worlds

Diversidade, representação e representatividade estiveram muito presentes no primeiro dia da CCXP Worlds, que começou ontem (4). Um dos destaques foi o bate-papo com Lázaro Ramos, Taís Araujo e Seu Jorge, sobre a nova produção da Globo Filmes, Medida Provisória, filme que apresenta questões raciais e outros temas urgentes na sociedade. “É uma provocação para todos que ainda se surpreendem quando vão ao hospital e encontram um médico preto”, disse Taís Araújo, que interpreta Capitu, uma médica. Além de abordar o roteiro do filme, o painel, que foi totalmente formado por pessoas negras, mostrou ao público a possibilidade de abertura de novos diálogos na história. “Estamos na CCXP, podemos atingir e falar com todos os públicos, e essa é a nossa intenção”, comentou Lázaro Ramos. Durante o painel, o ponto alto foi a grande interação do público por meio do chat e o uso da hashtag #ThunderArena no Twitter.

CCXP Worlds: Thaís Araújo, Lázaro Ramos e Seu Jorge falam sobre o filme Medida Provisória da Globo Filmes

A voz e o traço das minas

Na programação do dia, no palco do Artists’ Valley, a quadrinista e ativista Germana Viana conversou com Trina Robbins, a primeira mulher a desenhar quadrinhos da Mulher-Maravilha, e a possibilidade de interação na plataforma mostrou que havia um time feminino bem ligado no conteúdo. No chat, várias mulheres celebraram a participação da artista, que relembrou momentos de ativismo focado no feminismo. A veterana ressaltou que não foi a única a trabalhar em projetos no passado e lembrou de sua primeira HQ 100% feita por mulheres, ‘It Ain’t me Babe’, que na capa apresentava personagens como a Mulher-Maravilha, Luluzinha e Olivia Palito.

Para Gabriela Borges, criadora e editora da Mina de HQ, mídia independente e feminista, Trina tem uma enorme relevância na luta pela expressão das mulheres no segmento e Germana é uma das grandes quadrinistas brasileiras da atualidade. “Ouvir as duas conversando é uma grande inspiração e fico feliz de vê-las falando que o crescimento do mercado de quadrinhos depende do crescimento do público interessado em quadrinhos. E digo o mesmo sobre pessoas interessadas em ler quadrinhos mais diversos, feitos por mulheres, pessoas não binárias, trans, negras, não-brancas, da periferia, fora dos eixos sul-sudeste e por aí vai”.

Nas mesas virtuais as mulheres também estão marcando seu espaço. Com 17 anos e pela primeira vez na CCXP, Celina Pacheco se surpreendeu ao conseguir participar e reforçou estar muito feliz em perceber que artistas dos mais diferentes perfis e tamanhos têm vez e a oportunidade de expor seu talento e trocar experiência com o público. O espaço também proporcionou aos fãs dos quadrinhos uma aproximação por meio de 110 lives de artistas que aconteceram nesta sexta-feira no Artists’ Valley – sem contar o conteúdo do Palco.

O artista Digo Freitas disse estar feliz com a solução encontrada pela organização. Antes da abertura oficial da CCXP nesta sexta, ele já desenhava um de seus personagens principais e anunciava suas lives em sua mesa. Já Kaol Porfírio aproveitou a live em sua casa para mostrar a separação dos pedidos recebidos pela plataforma e disse que o ponto forte do Artists’ Valley em 2020 está na preocupação com o crescimento da participação de artistas periféricos, negros, mulheres e LGBTQIA+.

CCXP Worlds: Lorelai

Já palco Creators & Cosplay Universe, que hoje foi comandado por Lorelay Fox e Blogueirinha, abriu os trabalhos com uma programação voltada para as crianças em uma contação de histórias sobre cultura africana com a pernambucana radicada no Rio de Janeiro Kemla Baptista.

Maior evento de cultura pop no Brasil, que este ano acontece de maneira virtual, começou ontem (4) com a apresentação do poster oficial da edição de 2020 homenageando os personagens mais queridos do Brasil, a Turma da Mônica. O trabalho foi desenvolvido em conjunto por 20 artistas durante a pandemia e o resultado definido como ‘um monumento’ pelo criador Maurício de Sousa, homenageado em 2014, na primeira CCXP. O trabalho uniu os famosos personagens com os traços das graphic novels do selo MSP – que já soma oito anos e 29 títulos – lendo a primeira edição da Turma da Mônica que completa 50 anos este ano.

No primeiro dia foram mais de 150 horas de conteúdos inéditos e picos de 350 mil pessoas simultaneamente na plataforma desenvolvida especialmente para o evento. A CCXP Worlds vai até amanhã (6), com uma super programação e vários eventos gratuitos.

[CCXP Worlds]

Redação

O Cenas de Cinema é um veículo informal e divertido que tem como principal objetivo divulgar a sétima arte, com críticas, notícias, listas e matérias especiais
Botão Voltar ao topo