Série em Cenas

O Homem do Castelo Alto

(The Man in the High Castle, EUA, GBR, CAN, 2015)
  • Gênero: Ficção científica
  • Criador: Frank Spotnitz
  • Canal: Prime Video
  • Elenco: Alexa Davalos, Luke Kleintank, Rufus Sewell
  • Temporadas: 4
  • Duração: 60 minutos

Imagine se algo tivesse dado muito errado e que nossa realidade fosse de domínio de regimes totalitários que não garantisse exatamente uma vida muito digna do ponto de vista de poder de consumo e avanço tecnológico ou de bem-estar, mas que nos faça acreditar que o mínimo já seja o suficiente, e que o medo seja a melhor forma de controle e convivência social. O Homem do Castelo Alto é para corações fortes, mas uma boa aula de alteridade. 

A série traz um mundo distópico onde os Estados Unidos são divididos entre o lado Japonês Imperial e o lado Nazi após a Segunda Guerra. Em meio a esse ambiente de total controle e repressão, uma jovem se envolve em uma perigosa jornada quando recebe de sua irmã um vídeo misterioso que pode mudar toda aquela realidade.

O Homem do Castelo Alto

Além de nunca sabermos em quem confiar, para quem torcer, muito menos o que esperar, O Homem do Castelo Alto nos mantém em um constante estado de alerta e receio, como se sempre houvesse muito motivo para morrer de medo, já que o tempo todo só acontece coisa ruim e todo mundo parece estar em muito risco o tempo todo. E é claro que, apesar disso, os governantes e dirigentes de ambos os lados não apenas não sentem tais ameaças, como zombam delas e as incentivam e geram.

Apoie o Cenas

Mas onde há injustiças também existem heróis, mesmo que anônimos e comuns. A evolução da história nos traz vários personagens, intuitos e tentativas, apresenta como é possível sobreviver a feridas, reconhecer as quedas e entender como enfrentar dores e realidades. E quais são exatamente os personagens que mais que ganham destaque nesse ponto? 

E que tipo de mundo imagina estar vivendo exatamente agora? Que mundo imaginava, ou esperava, estar vivendo em 2021?  O Homem do Castelo Alto talvez não seja exatamente o tipo de série revigorante, mas que acende fagulhas, acende. Traz o calor pelo questionamento e sobe a intensidade pela violenta e chocante exposição do terror.

Detalhista, assertivo, questionador e provocante, uma das séries distópicas mais queridas é para quem quer maratonar sem medo de perder e se reencontrar. Não indicado para quem não anda muito bem, nessas condições, veja de pouquinho e com cuidado para a ansiedade não bater (cheio de gatilhos), mas muito recomendada para tempos sombrios.  

Melhor episódio
T01E09 – Bondade

Série em Cenas

Soraya Lopes

Gerente de produto, comunicadora e buscadora constante de um descanso para a cabeça é viciada em séries e qualquer bobagem de tv que envolva comida, decoração ou sobrevivência e não tem escrúpulos de se emocionar com estas coisas. Se empenha em estudar filosofia, sociologia, psicologia e outros temas que possibilitem entender cada vez mais as pessoas.
Botão Voltar ao topo