Crítica | StreamingFestival do Rio

O Pesadelo – Paralisia do Sono

(The Nightmare, EUA, 2015)

Documentário
Direção: Rodney Ascher
Elenco: Siegfried Peters, Elise Robson, Stephen Michael Joseph
Roteiro: Rodney Ascher
Duração: 91 min.
Nota: 4 ★★★★☆☆☆☆☆☆

A ideia de falar de medos sempre funciona muito bem no cinema de terror, mas isto não é o que acontece com O Pesadelo – Paralisia do Sono. Apesar das histórias assustadoras que conta, o documentário não consegue gerar o incômodo necessário para que realmente funcione.

Disfarçando o estilo quadrado com dramatizações pouco eficientes pela falta de verba, baseia-se nos depoimentos de oito pessoas que sofrem de um transtorno conhecido como paralisia do sono, quando antes de adormecer ou após despertar a pessoa experimenta uma paralisia temporária.

Diferente da proposta do filme, o primeiro depoimento não causa muitas reações, mas as entrevistas que se seguem, intercalando-se, conseguem despertar alguma empatia, porém o envolvimento vai se perdendo no decorrer do longa-metragem dirigido por Rodney Ascher (O Labirinto de Kubrick).

Serve para que se conheça um distúrbio que deve ser realmente apavorante para quem o tem e por ser uma tentativa de documentário de gênero, mas é só.

Um Grande Momento:
Desenhando o desespero.

O-pesadelo-paralisia-do-sono_poster

Links

IMDb [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=DoPsjWqvwT4[/youtube]

[Festival do Rio 2015]

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo