Crítica | Streaming

Time do Coração

(Home Team, EUA, 2022)
Nota  
  • Gênero: Comédia
  • Direção: Charles Kinnane, Daniel Kinnane
  • Roteiro: Chris Titone, Keith Blum
  • Elenco: Kevin James, Taylor Lautner, Rob Schneider, Jackie Sandler, Gary Valentine, Lavell Crawford, Chloe Fineman, Tait Blum
  • Duração: 95 minutos

Time do Coração, longa de Charles e Daniel Kinnane com Kevin James baseado em fatos reais, traz à Netflix a história de Sean Payton, ex-jogador e treinador profissional de futebol americano que teve seu nome amplamente televisionado a partir de 2006, quando entrou para o New Orleans Saints, e levou o time para o NFC Championship no mesmo ano, vencendo o prêmio de treinador do ano da NFL.

Contudo, quem acompanhou o desenvolvimento do Saints na temporada de 2009, e comemorou sua primeira e única vitória no Super Bowl (até agora), também pode assistir a triste derrota em 2010 por um touchdown tardio; a derrota de 2011 para o para o San Francisco 49ers, apesar do favoritismo do Saints; e a suspensão de Payton em 2012.

É exatamente nesse cenário, com todos os holofotes mirados para ele, que Payton vive a história contada em Time do Coração. Para fugir da imprensa, o técnico suspenso, interpretado por Kevin James, resolveu passar um tempo com seu filho, Connor Payton (Tait Blum), tirando o atraso pelo tempo perdido e saindo da mira dos jornalistas.

Apoie o Cenas
Time do Coração
Netflix

A história do longa é recheada de piadas e momentos divertidos, que trazem leveza ao momento de tensão vivido por Payton, tanto em sua vida profissional, quanto em sua vida pessoal, dado que suas más escolhas, em relação ao seu filho, fizeram sua presença ser praticamente nula na vida do garoto (ou pelo menos o filme deixa isso claro), e, em campo, ele foi responsabilizado pelo esquema defensivo agressivo do time.

Durante a tentativa de reconquistar o amor e a intimidade com se filho, Payton fez exatamente o que sabia fazer, e o que o levara para longe do garoto: treinou o menino, junto com seu time de amigos amadores, para que participassem de campeonatos juvenis de futebol americano, evidenciando todos os esquemas táticos que apenas ouvimos falar, com a clareza necessária para uma criança compreender.

Time do Coração
Netflix

Pausa para dizer que, enquanto leiga em futebol americano, fiquei absurdamente feliz em entender alguns dos esquemas táticos montados com burritos e pimentas.

Todo torcedor de futebol americano que sonha em conhecer os bastidores, saber o que os técnicos dizem nos vestiários, ou que queira entender um pouco mais a fundo alguns dos esquemas táticos usados nos jogos vai gostar de assistir ao longa, principalmente nas cenas de transformação dos meninos e de alteração de algumas táticas do antigo técnico, Troy Lambert (Taylor Lautner), em táticas aplicadas por ninguém menos que Sean Payton.

O humor do filme perpassa as cenas com as crianças, com o recepcionista do hotel onde Payton fica hospedado, com o motorista de ônibus do time, com o casal da mãe e padrasto de Connor, e com a secretária de Sean Payton – embora nessas cenas com o casal e com a secretária as piadas tenham falhado em absolutamente todas as vezes.

Time do Coração
Netflix

A participação de Rob Schneider, como Jamie, é tão esquecível quanto a participação de Jackie Sandler, como Beth, contudo Jackie entrega a ideia de que Beth era uma mãe realmente presente, que dava suporte ao seu filho, enquanto o padrasto é mais do mesmo de Rob Schneider: aquele coadjuvante que faz sempre piadas pouco engraçadas, sobre mulheres, sexo, veganismo e afins.

A emoção de Time do Coração, como não poderia deixar de ser, se concentra no carinho das crianças por seus treinadores, e na relação do Payton pai com Payton filho, fatores que não são vistos em grandes eventos de futebol, nem tampouco retratados em reportagens sensacionalistas sobre quaisquer esquemas fraudulentos no mundo do futebol, o que amolece o coração de qualquer fã de futebol americano.

Enfim, um filme de sessão da tarde, sem grandes sacadas, jogos de iluminação ou momentos espetaculares, mas bom para passar o tempo e assistir com a família.

Um grande momento
Sean Payton decide pelo field goal

Curte as críticas do Cenas? Apoie o site!

Daniela Strieder

Advogada e ioguim, Daniela está sempre com a cabeça nas nuvens, criando e inventando histórias, mas não deixa de ter os pés na terra. Fã de cinema desde pequenina, tem um fraco por trilhas sonoras.
Assinar
Notificar
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver comentário
Botão Voltar ao topo