De 25 de julho até 1º de agosto, São Paulo recebe a 13ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, que reúne os destaques da produção mais recente feita na América Latina e no Caribe, incluindo vários títulos inéditos no Brasil. No total, são exibidos 77 filmes, representando 11 países da região: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, México, Paraguai, Uruguai e Venezuela.

O homenageados deste ano serão o diretor brasileiro Jeferson De e a atriz radicada na Argentina Inés Efron. A programação conta ainda com várias mostras, divididas em Seção Contemporâneos, com produções inéditas no Brasil e longas brasileiros em première mundial, e a segunda edição do Foco Chile, com convidados daquele país.

A Mostra Escolas de Cinema Ciba Cilect apresenta trabalhos das mais importantes instituições audiovisuais da região, em competição que tem no júri as cineastas Camila de Moraes e Heloísa Passos, e o curador André Fischer.

Correndo Atrás, de Jeferson De

Abertura

Para a sessão de abertura, o filme escolhido foi Correndo Atrás. Inédito no Brasil, o longa será exibido em sessão ao ar livre, no Memorial da América Latina, no dia 25, às 19h30.

A obra, dirigida por Jeferson De com elenco e equipe técnica composta majoritariamente por profissionais negros, fala sobre um jogador de futebol e seu improvisado empresário e como experimentam, em meio a trapaças, um redemoinho de esperanças, altos, baixos e muito bom humor. Correndo Atrás teve lançamentos internacionais nos festivais Pan African de Los Angeles e African Film Festival de Nova York.

Autor do manifesto “Dogma Feijoada”, Jeferson De é um dos homenageados do festival, que organiza uma retrospectiva de seus filmes e um debate sob o tema “A Criação Audiovisual nos Filmes Afrodescendentes Brasileiros” (no dia 27/07, às 19h00, no Memorial da América Latina).

Confira os outros filmes selecionados para o 13º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo, por mostra:

Contemporâneos

A Redenção (Paraguai, 2018) de Herib Godoy
A Seleção do Presidente da República pelos Internos do Manicômio Nacional (Paraguai, 2018), de José Eduardo Alcazar
Keyla (Colômbia, 2017), de Viviana Gómez Echeverry
Mulheres do Caos Venezuelano (Venezuela/França, 2017), de Margarita Cadenas
Os Fracos (México, 2017), de Raúl Rico e Eduardo Giralt Brun
Outra História do Mundo (Uruguai/Brasil/Argentina, 2017), de Guillermo Casanova
Tigre (Argentina, 2017), de Silvina Elena Schnicer e Ulises Porra Guardiola
Urso Polar (México, 2017), de Marcelo Tobar

Keyla, de Viviana Gómez Echeverry

Contemporâneos – Foco Chile

Dry Martina (Chile/Argentina, 2018), de Che Sandoval
E de Repente o Amanhecer (Chile, 2018), de Silvio Caiozzi
Meninas Aranha (Chile, 2017), de Guillermo Helo
Princesinha (Chile/Argentina/Espanha, 2017), de Marialy Rivas

Contemporâneos – Brasil

Astracã (Brasil, 2017), de Victória Vic
Borrasca (Brasil, 2017), de Francisco Garcia
Como Fotografei os Yanomami (Brasil, 2018), de Otávio Cury
Fôlego (Brasil, 2018), de Renato Sircilli
Nelson Felix – Método Poético para Descontrole de Localidade (Brasil, 2018), de Cristiano Burlan
O Caso do Homem Errado (Brasil, 2017), de Camila Moraes
Onde Quer que Você Esteja (Brasil, 2018), de Bel Becha e Sandro Serpa
Outras Derivas (Brasil, 2017), de Babi Fontana e Victor Costa
A Mata Negra (Brasil, 2018), de capixaba Rodrigo Aragão
Tunga, o Esquecimento das Paixões (Brasil, 2018), de Miguel de Almeida

Astracã, de Victória Vic

Homenagem Jeferson De

Brodér (2009)
O Amuleto (2015)
Carolina (2003)
Distraído para a Morte (2001)
Gênesis 22 (1999)
Jonas, Só Mais Um (2008)
Narciso RAP (2003)

Homenagem Inés Efron

Em Amorosa Soledad (Argentina, 2008), de Martín Carranza e Victoria Galardi
Cerro Bayo (Argentina, 2010)
O Menino Peixe (Argentina/França/Espanha, 2009), de Lucía Puenzo
Voley (Argentina, 2015), de Martín Piroyansky

Latininhos

A Tropa de Trapo na Selva do Arco-Íris (Brasil/Espanha, 2018), de Alex Colls
O Livro de Lila (Colômbia, 2017), de Marcela Rincón
Um Time Show de Bola (Argentina/Espanha, 2013), de Juan José Campanella

A Mata Negra, de Rodrigo Aragão

Mostra Escolas de Cinema Ciba-Cilect

A Formidável Fabriqueta de Sonhos Menina Betina (Brasil, 2017), de Tiago Ribeiro
Anotações Sobre Identidade (Argentina, 2018), de Felipe Camargo
Aquária (Brasil, 2018), de Alice Andreoli Hirat.
A Vida do Enforcado (Equador, 2018), de Luis Mateo Pazmiño
As Crônicas de Boldman (Uruguai, 2017), de Agustín Alvarez
Aurora (Equador, 2018), de Anais Delgado
Cabeças Falantes (Brasil, 2017), de Natasha Rodrigues
Camareiro (México, 2017), de Fabián León López
Caranguejo Eremita (México, 2017), de Alejandro Ramírez Collado
Cayo (México, 2018), de Mauricio Tinoco Pérez
Chanson a Moi (Canção para Mim) (Costa Rica, 2017), de Fátima García
Creme do Céu (Argentina, 2017), de María Liz Siccardi
Deixo-te (Brasil, 2016), de Diogo D’Melo
Elena (Costa Rica, 2017), de Ayerim Villanueva
É Uma Ficção de Areia (Argentina, 2017), de Ingrid Pokropek
Eva (Argentina, 2017), de Dana Gómez
Faz Frio em Barcelona (Uruguai, 2017), de Ilén Juambeltz
Flores (Brasil, 2017), de Vado Vergara e Henrique Bruch
Invisível (Colômbia, 2017), de Camilo Ardila Cely
Lena (Brasil, 2018)
Ler a Mão (Colômbia, 2017), de Natalia Martínez
Luta (México, 2017), de Eddie Rubio
Luta (Brasil, 2017), de Edu MZ Camargo
Luz para Elas (Cuba, 2018), de Celina Escher
Memorando (Argentina/Chile, 2017), de Jennifer Lara
Mercadoria (Brasil, 15 min, 2017), de Carla Villa-Lobos.
Não Passe por San Bernardino (México, 2017), de Hugo Magaña
O Conto do Burro Amarelo (Brasil, 2017), de Daiana Mendes
O Dia de Xangô (Cuba, 17 min, 2017), de Denise Soares
O Homem do Saco (Brasil, 2017), de Christian Savi e Luis Fernando Coutinho
O Mundo Fora Daqui Não Tem Cor (Brasil, 2017), de Victoria Zanardi
Os Últimos Verões (México, 2018), de Ricardo Esparragoza
Par Perfeito (Brasil, 2018), de Débora Herling.
Pequeno Manifesto Contra o Cinema Solene (Argentina, 2017), de Roberto Porta
Perambulação (Brasil, 2017), de Rafael de Almeida
Ransomware (Brasil, 2017), de Matheus Luiz
Sarro (México, 2017), de Paul Coronel
Sununga (Brasil, 2017), de Laysla Brigatto e Carlos Gabriel Pegoraro
Tempo de Ir, Tempo de Voltar (Brasil, 2018), de Pedro Nishi

Atividades paralelas

Seminários “A Cozinha das Emoções e Sentimentos no Cinema Latino-Americano”
dia 26/07, às 14h00, mesa “O Desejo e as Relações Afetivas”
com Marcos Jorge (cineasta), Rosane Borges (jornalista) e Rogério da Costa (mediador)
dia 26/07, às 16h30, mesa “O Cinema Visceral e o Sabor da Generosidade”
com Camila de Moraes (cineasta), Ana Paula Sousa (jornalista) e Rogério da Costa (mediador)
dia 30/07, às 14h00, mesa “Digerindo Filmes, Mostras e Comidas Latino-Americanas”
com Marisa Werneck (cientista social), Checho Gonzales (chef) e Rogério da Costa (mediador)
local: Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo

Encontro Produção Independente e Criativa no Cinema Brasileiro
dia 27/07, às 17h00, no Centro Cultural Banco do Brasil
com Bel Bechara e Sandro Serpa (brasileiros, diretores do filme “Onde Quer que Você Esteja”)

Debate “A Criação Audiovisual nos Fimes de Realizadores Afrodescendentes Brasileiros”
dia 27/07, às 19h00, no Auditório da Biblioteca Latino-Americana do Memorial da América Latina
com os cineastas brasileiros Camila de Moraes, Daniel Solá Santiago e Jeferson De

Encontro “Núcleos Criativos” + sarau “Los Orientales”
dia 31/07, às13h00, no Cinesesc
com Yael Steiner (empreendedora cultural uruguaia), César Troncoso (ator uruguaio), Nicolás Aznarez (produtor uruguaio) e Paula Cohen (atriz brasileira)

Cinema da Vela Especial – “O Cinema no Feminino”
dia 31/07, às 19h30, no Cinesesc
com Inés Efron (atriz radicada na Argentina e homenageada pelo festival) e Viviana Gómez Echeverry (colombiana diretora do filme “Keyla”), com mediação de Flávia Guerra (jornalista brasileira).

Sobre o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo

Com curadoria e direção assinadas por Jurandir Müller e Francisco Cesar Filho, o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo é uma realização do Memorial da América Latina, da Secretaria de Estado da Cultura, da Associação do Audiovisual e da PaleoTV.

Uma iniciativa do Ministério da Cultura / Lei Federal de Incentivo à Cultura, o evento conta com patrocínio da Sabesp – Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo e é uma correalização do Sesc São Paulo, Centro Cultural Banco do Brasil e do Instituto CPFL.

SERVIÇO
13º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo
http://www.festlatinosp.com.br/
https://www.facebook.com/festlatinosp
25 de julho a 1º de agosto de 2018
abertura: 25 de julho de 2018, quarta-feira, às 19h30, no Memorial da América Latina
Locais
Memorial da América Latina (Praça Cívica, Auditório Simón Bolívar e Biblioteca Latino-Americana)
Cinesesc
Centro Cultural Banco do Brasil
Instituto CPFL
Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo