Festivais e mostras

16 países da América Latina e Caribe estão no Latino-Americano

Neste mês, de 24 a 31 de julho, acontece a 14ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo. Serão 148 títulos de 16 países, maior marca do evento. A programação reúne os destaques da produção mais recente feita na América Latina e no Caribe, incluindo vários títulos inéditos no Brasil.

A abertura do festival, aberta ao público, acontece na próxima quarta-feira, às 20h30, no Auditório Simón Bolívar do Memorial da América Latina. O filme da noite será o ainda inédito no Brasil Fakir, dirigido por Helena Ignez. O longa retrata o sucesso do faquirismo no Brasil, América Latina e França.

A Sessão Contemporâneos traz produções recentes e inéditas no país, longas brasileiros em première mundial e a terceira edição do Foco Chile. Serão exibidos filmes da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Porto Rico, Uruguai e Venezuela.

O filme de encerramento será Compasso de Espera, única direção de Antunes Filho para o cinema, e será exibido no dia 31/07, às 20h30, no Cinesesc. A obra, de 1973, fala sobre o preconceito racial enfrentado por um poeta, expondo os resquícios de uma sociedade escravocrata. O elenco encabeçado por Zózimo Bulbul conta ainda com as participações de Antônio Pitanga, Léa Garcia, Stênio Garcia e Renée de Vielmond.

A exibição faz parte da homenagem à atriz Léa Garcia. Nesta edição, ainda serão homenageados as cineastas Tata Amaral e Cláudia Priscilla. Além de terem seus trabalhos mais marcantes exibidos, as três participam ainda da mesa “Mulheres no Cinema”. O quarto homenageado é o ator chileno Patricio Contreras.

Latino-Americano: No Coração do Mundo
No Coração do Mundo, de Maurílio Martins e Gabriel Martins | Foto: Leonardo Feliciano

Contreras também está na programação das atividades paralelas do festival com a oficina “Atuação para Audiovisual”. Outra oficina programada é a “Realização Audiovisual”, ministrada pela diretora, produtora e roteirista argentina Natural Arpajou

Além das oficinas, debates, encontros e sessões especiais estão na programação do 14º Festival de Cinema Latino Americano, como o encontro “Jean-Claude Bernardet por Kiko Goifman e Cristiano Burlan”, com a montadora Vânia Debs e os diretores Goifman e Burlan; a conversa com o público “Os Caminhos Atuais do Pensar Festivais Audiovisuais”, com a produtora, gestora cultural, programadora e diretora fundadora da Storyboard Media, Gabriela Sandoval; e um encontro que discute a formação audiovisual na região latino-americana. Estarão reunidos o mexicano Raúl López Echeverría, o cubano Marcel Beltrán e a brasileira Maria Dora Mourão, com mediação de Eduardo Santos Mendes.

Um “Cinema da Vela” também acontece durante o festival com o tema “Cinema Visceral” e reúne o diretor Marcelo Felipe Sampaio e o roteirista Fernando Bonassi, ambos do longa-metragem Eldorado, Mengele vivo ou morto, com mediação da jornalista Ana Paula Sousa.

Toda a programação pode ser encontrada no site do evento.

Veja os filmes programados para o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo 2019:

A Rainha Nzinga Chegou, de Júnia Torres e Isabel Casimira

CONTEMPORÂNEOS
3-1=2 Rodando, de José Eduardo Alcázar (Paraguai)
A Mulher da Luz Própria, de Sinai Sganzerla (Brasil)
A Música das Esferas (La Música de las Esferas), de Marcel Beltrán (Cuba)
A Rainha Nzinga Chegou, de Júnia Torres e Isabel Casimira (Brasil/Angola)
Asfixia, de Kenya Márquez (México)
Copo Vazio, de Dellani Lima (Brasil)
Eldorado, Mengele Vivo ou Morto? de Marcelo Felipe Sampaio (Brasil)
Ensaio sobre o Fracasso, de Cristiano Burlan (Brasil)
Eu, Impossível (Yo, Imposible), de Patricia Ortega (Colômbia/Venezuela)
Eu Menina (Yo Niña), de Natural Arpajou (Argentina)
Fakir, de Helena Ignez (Brasil)
Menina Errante (Niña Errante), de Rubén Mendoza (Colômbia)
No Coração do Mundo, de Maurílio Martins e Gabriel Martins (Brasil)
Os Aventureiros (Los Buscadores), de Juan Carlos Maneglia e Tana Schémbori (Paraguai)
Platamama, de Alice Riff (Brasil)
Pornô para Iniciantes (Porno para Principiantes), de Carlos Ameglio (Uruguai/Argentina/Brasil)
Selvagem, de Diego da Costa (Brasil)

O Pacto de Adriana, de Lissette Orozco

CONTEMPORÂNEOS | FOCO CHILE
A Mulher de Lama (La Mujer de Barro), de Sergio Castro San Martín (2015)
Iglu (Iglú), de Diego Ruiz (2013)
O Guru (El Guru), de Rory Barrientos Lamas (2019)
O Pacto de Adriana (El Pacto de Adriana), de Lissette Orozco (2017)

HOMENAGEM CLAUDIA PRISCILLA
A Destruição de Bernardet, de Claudia Priscilla e Pedro Marques (2016)
Bixa Travesty, de Kiko Goifman e Claudia Priscilla (2018)
Leite e Ferro, de Claudia Priscilla (2010)
Olhe para Mim de novo, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman (2010)
Phedra, de Claudia Priscilla (2008)
Sexo e Claustro, de Claudia Priscilla (2005)
Vestido de Laerte, de Claudia Priscilla e Pedro Marques (2013) 

Compasso de Espera, de Antunes Filho

HOMENAGEM LÉA GARCIA
Compasso de Espera, de Antunes Filho (1986)
Filhas do Vento, de Joel Zito Araújo (2005)
Ganga Zumba, de Carlos Diegues (1964)
Orfeu Negro, de Marcel Camus (Brasil/França/Itália) (1959)
Sudoeste, de Eduardo Nunes (2012) 

HOMENAGEM PATRICIO CONTRERAS
A Fronteira (La Frontera), de Ricardo Larraín (Chile/Espanha) (1991)
A Paixão de Michelangelo (La Pasión de Michelangelo), de Esteban Larraín (Chile/França/Argentina/Alemanha) (2013)
Cachimba, de Silvio Caiozzi (Chile/Argentina/Espanha) (2004)
Cuecas Rasgadas (Calzones Rotos), de Arnaldo Valsecchi (Chile/Argentina) (2018)

Latino-Americano homenagem
Cuecas Rasgadas, de Arnaldo Valsecchi

HOMENAGEM TATA AMARAL
Antônia (2006)
Através da Janela (2000)
Hoje (2013)
O Rei do Carimã (2009)
Sequestro Relâmpago (2018)
Trago Comigo (2016)
Um Céu de Estrelas (1997)
História Familiar (1988)
Viver a Vida (1991)

HOMENAGEM VIRTUAL CRISTIANO BURLAN 
Antes do Fim (2017)
Fome (2015)
Hamlet (2014)
Mataram Meu Irmão (2014)
Sinfonia de Um Homem Só (2012)
Elegia de um crime (2018)

Elegia de um crime (2018), de Cristiano Burlan

MOSTRA JEAN-CLAUDE BERNARDET POR KIKO GOIFMAN E CRISTIANO BURLAN
Antes do Fim (2017)
FilmeFobia (2008)

MOSTRA DOCTV LATINOAMERICA
78 Revoluções, de Marcel Keoroglian e Germán Tejeira (Uruguai)
A Afinação do Diabo, de Juan Carlos Lucas (Paraguai)
A Rosa e o Espinho, de Serguei Svoboda Verdaguer (Cuba)
Até o Fim do Delfín, de Fernando Mieles (Equador)
Cartas de Amor para uma Ícone, de Gisela Rosario Ramos (Porto Rico)
Com Poesia, de Felipon Díaz Cifuentes (Guatemala)
Isabel, a Criolla, de Marcel Czombos (Argentina)
Os Netos do Jazz, de Lucho Araújo e Roberto Latorre (Panamá)
Mulher, a Vida Vai Embora, Companheira, de Mariana X. Rivera García (México)
No Gargalo do Samba, de Águeda Amaral (Brasil)
No Murmúrio do Vento, de Nina Wara Carrasco (Bolivia)
Queremos Tanto o Bruno, de Ernesto Jara (Costa Rica)
Recompor, de Patricia Ayala Ruiz (Colômbia)
Um Pedaço de Azul, de Florence Jaugey (Nicaragua)

Fakir, de Helena Ignez

MOSTRA ESCOLAS CIBA-CILECT
A Herança do Vento, de Alejandra Retana, César Camacho e César Hernández (México/Universidade de Guadalajara)
A Filha Indigna, de Abril Victoria Dores (Argentina/Enerc)
A Melhor Amiga, de Andrey Moritz (Brasil/ECA-USP)
A Viagem, de Jarana de Ezequiel Reyes Retana (México/CCC)
Apneia, de Inés Puente Iturralde (Argentina/Enerc)
Até que Chegue o Amanhecer, de Aarón Acuña (Costa Rica/Veritas)
Aurora, de Enzo Melgarejo, Juan Pablo Labonia e Tomas Kogan (Argentina/UBA)
Carne de Semeadura, de Christian Rios López (Colômbia/ECYTV)
Chocóbida, de Diego Fonseca e Gabriela Castell (Colômbia/ECYTV)
Cinco Minutos Fora, de Constanza Gatti (Argentina/Ucine)
Como Segurar uma Nuvem no Chão, de Marco Aurélio Gal (Brasil/AIC)
Concreto Cinza Abstrato, de Henrique Grise (Brasil /Faap)
Conspiración, de Johana Jaramillo (Colômbia/ECYTV)
Coração Couraça, de Belén Ballesteros (Uruguai/ECU)
Cruz, de Andrea Rosales (México/UIA)
Dançar à Guerra, de Caroline Hada, Thales Pessoa (Argentina/UBA)
Desprender, de Zafiro Ortega (Equador/Incine)
Dois Disparos, de Virginia Tognola (Argentina/Ucine)
Filho da Lua, de Matheus Maltempi (Brasil/Unicamp)
Giros, de Matías Canzani (Uruguai/ECU)
Humano, de Korwin Quiñonez (Equador/Incine)
Laura e o Vento, de Natali Montell (México/Unam-Cuec)
Lé com Cré, de Cassandra Reis (Brasil/ECA)

Latino-Americano:  Eldorado, Mengele Vivo ou Morto
Eldorado, Mengele Vivo ou Morto? de Marcelo Felipe Sampaio

Macao, de Otávio Almeida (Cuba/EICTV)
Magalhães, de Lucas Lazarini (Brasil/Unicamp)
Miguel e os Pássaros, de Malena Vain (Argentina/Ucine)
Nascido para Perder, de Gustavo Hernández de Anda (México/Unam-Cuec)
O que Perdi no Fogo, de Sofía Ferraro (Argentina/UBA)
O Taciturno, de Ignacio Revello (Uruguai/ECU)
O Último Romântico, de Natalia García Agraz (México/CCC)
Os Tempos de Antes, de Metzli Paulina Ibarra e Karla Lomax (México/Universidade de Guadalajara)
Presa, de Letícia Kamiguchi (Brasil/ECA-USP)
Quando os Porcos Voarem, de Leonardo Montenegro (Equador/Incine)
Roda Viva Roda Brasil, de Isabella Ricchiero (Brasil/Unicamp)
Space Invaders, de Diogo D’Melo (Brasil/UFJF)
Suicidrag, de Andrea Pérez Su, Arturo Campos Nieto Rangel (México/Unam-Cuec)
Terra Alheia, de Valeria Brenes (Costa Rica/Veritas)
Teses sobre um Suicídio, de Ramiro Pérez Ríos (Argentina/Enerc)
Vidas Inventadas, de Amélia Aragão de Luiza Quental (Brasil/PUC-RJ)
Videotape, de Sandra Concepción Reynoso Estrada (México/CCC)

Menina Errante (Niña Errante), de Rubén Mendoza

Com curadoria e direção assinadas por Jurandir Müller e Francisco Cesar Filho, o Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Fundação Memorial da América Latina, Paleo TV e Associação do Audiovisual. Conta com patrocínio da Spcine, Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e CPFL e são seus co-realizadores o Instituto CPFL e o Sesc.

O evento conta com apoio dos consulados paulistas da Argentina, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai e Uruguai.

SERVIÇO
14º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo
http://www.festlatinosp.com.br/
24 a 31 de julho de 2019
Abertura: 24 de julho de 2018, quarta-feira, às 19h30, no Memorial da América Latina (ABERTO AO PÚBLICO)
Locais: Cinesesc, Memorial da América Latina (Auditório Simón Bolívar e Auditório da Biblioteca Latino-Americana), Spcine Olido, Spcine Centro Cultural São Paulo (CCSP) – Spcine Paulo Emílio, Auditório Rubens Borba de Moraes da Biblioteca Mário de Andrade e Sala Umuarama do Instituto CPFL (Campinas, SP).
Entrada gratuita ou R$5 a R$12.

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo