Cinema em linhas

A melancolia do padrinho

Almoço de sábado, dia seguinte de uma sessão da nova cópia restaurada de O Poderoso Chefão. Numa mesa de restaurante, duas pessoas esperam a comida chegar…

– Que cara é essa? Aconteceu alguma coisa?
– Ah, sei lá… Eu sempre fico assim depois de ver O Poderoso Chefão. Me dá uma melancolia.
– Melancolia?! Como assim?
– Sabe o que é? Eu fico pensando como é que uma coisa pode ser assim tão perfeita. E ao mesmo tempo noto que o tempo está passando…
– E…
– Poxa, daqui a pouco essa galera que sabe fazer cinema se vai. O Martin Scorsese morre, o Woody Allen morre, e aí? O cinema dos Estados Unidos morre, acaba…
– [risos]

– É sério, cara. Não que o cinema só viva de cinema americano, mas vai ser uma senhora perda.
– Não é assim…
– Ah, é assim sim! O pessoal aí fala de Nolan…
– …
– Vá lá que o Nolan fez Amnésia, O Cavaleiro das Trevas, A Origem… É… Talvez exista uma esperança…
– O Nolan é inglês.
– …

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo