Crítica | Streaming

Caranguejo Negro

(Black Crab, SWE, 2022)
Nota  
  • Gênero: Ação
  • Direção: Adam Berg
  • Roteiro: Adam Berg, Pelle Rådström
  • Elenco: Noomi Rapace, Aliette Opheim, Dar Salim, Jakob Oftebro, Ardalan Esmaili, Martin Hendrikse
  • Duração: 114 minutos

O cenário é um futuro não muito distante, guerra civil, sem governantes. Parece um roteiro com ideias manjadas, mas que poderiam surpreender pela forma como são mostradas na telinha. Não é esse o caso de Caranguejo Negro, novo longa do diretor sueco Adam Berg.

Contando com Noomi Rapace (Caroline Edh) e Jakob Oftebro (Nylund), o filme tenta não dar muitas informações no desenrolar da narrativa, deixando ao inconsciente da protagonista esse papel. Seria excelente se fosse bem empregado.

Não é possível se conectar com a história, muito menos com o drama de Edh. O cenário meio pós apocalíptico não tem uma base muito forte. Não se sabe exatamente o que se passa, quem está no comando, quem briga para estar no comando, restando sempre o mote do “nós contra eles”.

Apoie o Cenas
Caranguejo Negro
Jonas Alarik/Netflix

A fotografia de Caranguejo Negro é muito bonita. Tiros e explosões no gelo fazem um excelente contraste com o cenário de horror e medo causado pela guerra, independentemente de quais sejam os países em conflito.

Contudo, a qualidade e profundidade da história não são dignas do uso da boa fotografia e do investimento em efeitos especiais, afinal, a constante dúvida acerca de quem seriam os personagens, e até a patente da protagonista, deixam muito a desejar.

O plot também não é surpreendente como poderia ser, e o enredo, por inteiro, parece superficial e fraco demais, o que não condiz com o potencial de atuação de Noomi Rapace ou de David Dencik, que já entregaram melhores performances em Onde Está Segunda e O Homem das Castanhas, respectivamente.

Caranguejo Negro
Jonas Alarik/Netflix

A trilha sonora segue a qualidade do enredo, não entregando grande coisa, e contando com música estadunidense, o que não condiz, em absoluto, com o cenário onde a história se passa; e na mesma linha, o som conta também com um grito clássico do cinema de Hollywood, o que poderia ser interessante, mas não parece ter qualquer ligação com a temática desse longa, sendo apenas um easter egg.

A decepção dos espectadores é também fruto de uma análise do conjunto de filmes de streaming, como um todo, cuja qualidade vem aumentando, paulatinamente, com o decorrer dos anos – principalmente nesses dois anos de pandemia -, mas não parece ter se feito presente em Caranguejo Negro, que pode ser considerado um tropeço na melhora da qualidade desses filmes.

Não é demais dizer que, por ser um título sueco, as expectativas eram de se encontrar algo diferente dos filmes comerciais de guerra, e, sabendo da capacidade produtiva da Netflix, pode-se dizer que tais expectativas foram frustradas.

Um grande momento
Primeira cena no gelo

Curte as críticas no Cenas? Apoie o site!

Guilherme Lopes

Cineasta por formação e resistência. Músico por paixão e insistência. 31 anos sem paciência.

Daniela Strieder

Advogada e ioguim, Daniela está sempre com a cabeça nas nuvens, criando e inventando histórias, mas não deixa de ter os pés na terra. Fã de cinema desde pequenina, tem um fraco por trilhas sonoras.
Assinar
Notificar
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver comentário
Botão Voltar ao topo