Crítica | Streaming

Eurotrip – Passaporte para a Confusão

(EuroTrip, EUA, 2004)

Comédia

Direção
: Jeff Schaffer, Alec Berg, David Mandel

Elenco: Scott Mechlowicz, Jacob Pitts, Travis Wester, Michelle Trachtenberg, Kristin Kreuk, Nial Iskhakov, Molly Schade, Jessica Boehrs, Vinnie Jones, Matt Damon, Rade Serbedzija

Roteiro: Jeff Schaffer, Alec Berg, David Mandel

Duração: 93 min.

Minha nota: 0/10

Eu não devia, mas tenho que falar sobre a porcaria de filme que vi ontem na TV aberta. Eurotrip conta a história de um recém-formado que, depois de levar um fora da namorada e descobrir (depois de um email desaforado) que o gay que o cantara na internet era na verdade uma bela jovem, resolve procurar o amor na Europa junto com seus três melhores amigos.

Ao terminar o filme, refleti muito, mas não consegui responder nenhuma das minhas perguntas. Quem sabe você conseguem me ajudar. São elas:

  1. Por que alguém faz alguma coisa assim?
  2. Como consegue patrocinadores?
  3. Será que os atores sabiam realmente o que estavam fazendo?
  4. Por que as pessoas assistem? (eu não sei até agora porque eu assisti.)
  5. Como é que algo deste nível ganhou nota 6,5 no IMDb?
  6. Por que eu estou escrevendo sobre ele?

Brincadeiras a parte, o filme é realmente uma das coisas de mais mal gosto que eu já vi na minha vida. Como é muito ruim, não podia deixar de falar, mas não vou me demorar muito.

Com piadas sem graça, um apelo quase sobrenatural ao sexo, cenas sem ligação e sem conseqüência, uma estética de televisão e personagens completamente ocos, o filme é mais uma daquelas franquias preparadas para adolescentes sem nada na cabeça.

O preconceito e o machismo sobram nas seqüências e brincadeiras completamente sem graça também. Alguns exemplos são a chegada na Eslováquia, as meninas na praia do pescador e o menininho brincando de Hitler.

Ah! Não posso deixar de falar das improváveis participações de Matt Damon, Vinnie Jones e Rade Serbedzija. Vergonha alheia é pouco para descrever.

Para piorar tudo, ainda tem a cena do beijo…

Completamente dispensável!

Um Grande Momento

None!

Links

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

27 Comentários

  1. Eurotrip..é simplesmente um dos melhores filmes que já vi…e não, não sou um adolescente e acho que ninguém pode dizer que "não tenho nada na cabeça"…
    Ri-me bastante no filme, e isso para mim é o que interessa.
    Também sou católico (como alguém disse) e, se aparecem as coisas distorcidas numa comédia, qual o problema??
    Consigo distinguir perfeitamente a realidade do cinema, se vocês não conseguem…
    Agora se vêem comédias com uma mentalidade tipo: "aiiii aquela rapariga mostrou as mamas" "aiiiii o papa a rir-se…" "aiiiiiiii aquilo na realidade não aconteceria.."
    francamente, se pensam assim o melhor é trancarem-se num convento e nunca mais sairem de lá.

  2. Voces sao uns filhos da puta que nao sabem apreciar um filme de jeito

  3. Olá, anônimo!

    Imagina! Não existe esse negócio de humor apropriado.
    Eu não achei Eurotrip engraçado, mas gosto de Appatow, muito e morro de rir com os filmes deles. Você já é o contrário.
    No cinema não tem isso de certo ou errado…

    Beijocas

  4. O Filme é engraçado pacas…pena que sua falta de humor fez com que vc passasse uma péssima impressão sobre o filme. Apelaxão sexual tem em todos os filmes…Pq esse é diferente?
    Ps: O que falar de comédias da Judd Appatow? eheh ainda não consegui achar a graça em nenhuma…mais , talvez eu que não tenha um humor apropriado né?

  5. Oi gente!

    Gema – Pois é, imagine só essa belezura de filme dublado? Mais horrível ainda.

    Weiner – Eles resolveram que iam gozar de todas as coisas. E, claro, não pararam na frente de ninguém. Muito forçado, muito ruim!

    Gustavo – Um dia eu quero ser que nem você. o pior é que quando começo a ver um filme não consigo parar antes de terminar…

    Ygor – Constrangedor de verdade!

    Donovan – Pois é. Assisti porque muita gente falava dele… Podia ficar sem essa.

    Maraysa – Eu achei todas as cenas de mal gosto. A da banheira, a do menino e a do beijo. Não sei de onde tiraram tanta bobagem assim para falar.
    E é melhor não ir pela dos amigos mesmo não… Hehehe

    Beijocas para todos

  6. Eu vi esse filme qdo passou na Globo, estava mudando de canal e só vi a partir da parte em que tem o ‘show’ do cara que pegou a namorada do personagem principal.
    Achei de muito mal gosto a cena na banheira com a loirona lá, é ridícula! ¬¬’
    Mas uma coisa me fez rir: o menino imitando o Hitler! Claro q é meio pesado e talz, minha irmã, estudante de Letras/Alemão ficou irada, mas ela tbm riu pq afinal, foi inusitado. huaehuaehau
    Mas o resto, e aquele beijo entre irmãos… Nem sei o q comentar…
    E o pior é q assisti até o final só porque uns amigos meus da facul me disseram q era super divertido e eu ia me interessar pelas cenas na europa.
    o.O Acredita nisso?
    Nunca mais vou na deles!
    T.T

  7. Concordo com vc Cecilia. ainda bem que nao perdi meu tempo vendo essa porcaria, só a chamada dele já dava sinais do que viria.

    Bjs

Botão Voltar ao topo