Começa amanhã (18), a Mostra de Cinema de Tiradentes. Há 22 anos ocupando as ruas e espaços da histórica cidade mineira, o evento é um dos principais locais de encontro e debate do cinema brasileiro, com uma programação sempre voltada à inovação e a diversidade de linguagens. Com temáticas que buscam desvendar a atualidade do ou no cinema, a Mostra de Tiradentes é uma mostra provocadora e que, ao abrir o ano de eventos do audiovisual no Brasil, relembra que a reflexão é fundamental para qualquer arte.

A temática central da 22ª Mostra de Tiradentes, Corpos Adiante, se centra na ocupação do espaço pelo corpo, em sua presença e uso como resistência. O embate entre corpo e espaço no presente e como ferramenta de construção de futuro está muito bem representado na escolha da homenageada deste ano, a atriz mineira Grace Passô. Veterana premiada no teatro, Passô está inciando sua participação no cinema e de forma muito efetiva, lembrando o adiante que tanto interessa ao debate principal. Seu filme Vaga Carne, assinado em parceria com Ricardo Alves Jr., abrirá o evento.

Para Cleber Eduardo, coordenador de curadoria da Mostra, a atriz é “um corpo que não é prescrito pelas convenções do que deve estar no protagonismo das imagens, e isso serve como um sentido político na nossa escolha”. Para o curador, ela é, ao mesmo tempo um e muitos corpos, cada um único em si. “Ao vestir o interior e o exterior de outras mulheres em seu corpo, ela inventa vidas, presenças, modos de falar, de caminhar, de respirar, de olhar e de existir”, complementa.

Os filmes selecionados para a mostra também passam pela temática principal e alcançam ainda outros lugares de interesse no debate. Para a 22ª edição, são 30 longas e médias-metragens divididos em sete mostras temáticas: Aurora, Olhos Livres, Homenagem, Corpos Adiante, Praça, Mostrinha e Valores.

A Mostra Aurora, avaliada pelo Júri da Crítica e ponto central da Mostra de Tiradentes, traz sete títulos:
A Rosa Azul de Novalis, de Gustavo Vinagre e Rodrigo Carneiro
A Rainha Nzinga Chegou, de Junia Torres e Isabel Casimira
Tremor Iê, de Elena Meirelles e Lívia de Paiva
Seus Ossos e seus Olhos, de Caetano Gotardo
Vermelha, de Getúlio Ribeiro
Desvio, de Arthur Lins
Um Filme de Verão, de Jo Serfaty

A Olhos Livres, avaliada pelo Júri Jovem, destaca a inventividade de filmes que buscam expandir as formas de abordagem de temas e estéticas e conta com os filmes:
Carmen ou Corpo Impossível, de Felipe Bragança e Catarina Wallenstein
Superpina: Gostoso é Quando a Gente Faz!, de Jean Santos
Trágicas, de Aída Marques
Currais, de David Aguiar e Sabina Colares
Parque Oeste, de Fabiana Assis
Calypso, de Rodrigo Lima e Lucas Parente

Há ainda uma mostra completamente dedicada à temática principal, com filmes que justamente destacam essa relação do corpo com o espaço e o tempo. São eles:
Bimi, Shu Ikaya, de Isaka Huni Kuin, Siã Huni Kuin e Zezinho Yube
Corpo Quilombo, de Leonel Costa
Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio
Inferninho, de Guto Parente e Pedro Diógenes

Tem ainda as deliciosas sessões na Praça, com filmes que dialogam muito com o cenário brasileiro atual:
Bando, um Filme de, de Thiago Gomes e Lázaro Ramos
Clementina, de Ana Rieper
Empate, de Sérgio de Carvalho
Meu Nome é Daniel, de Daniel Gonçalves
Para’í, de Vinicius Toro

Isso sem falar nos 78 curtas-metragens selecionados de vários estados do Brasil, com uma variedade de temática e estilo que só mesmo a rica produção curtametragista e capaz de abarcar. A mostra Foco é a mostra competitiva dos curtas, e também será avaliada pelo Júri da Crítica.

Além das exibições, o cinema também vira foco principal de debates. Mesas compostas por realizadores e críticos falam sobre os filmes assistidos e temas gerais sobre a produção audiovisual no Brasil. E tem ainda um espaço destinado à lançamentos de livros temáticos.

E nem só de cinema vive a Mostra de Tiradentes. Como já é tradição, várias outras artes se encontram durante o evento, com performances teatrais, shows musicais. No segundo dia do festival, as ruas são tomadas com o empolgante Cortejo das Artes, que reúne vários grupos artísticos e envolve artistas, turistas e moradores numa mesma celebração.

A programação completa pode ser encontrada no site da Mostra de Tiradentes.

SERVIÇO
22ª Mostra de Cinema de Tiradentes
De 18 a 26 de janeiro de 2019
Locais: Centro Cultural Sesiminas Yves Alves, Largo das Fôrras, Largo da Rodoviária, Escola Estadual Basílio da Gama
PROGRAMAÇÃO GRATUITA

Patrocínio: TAESA, FURNAS, CBMM, CEMIG, COPASA|Governo de Minas Gerais
Parceria Cultural: SESC em Minas
Fomento: CODEMGE|Governo de Minas Gerais
Incentivo: Secretaria de Estado de Cultura
Idealização e realização: Universo Produção
Patrocínio: TAESA, FURNAS, CBMM, CEMIG, COPASA|Governo de Minas Gerais
Parceria Cultural: SESC em Minas
Fomento: CODEMGE|Governo de Minas Gerais
Incentivo: Secretaria de Estado de Cultura
Idealização e realização: Universo Produção

Fotos: Leo Lara e Beto Staino/Universo Produções