A autoafirmação do indivíduo diante das crises políticas e sociais que assolam o Brasil nos dias de hoje é o que chama a atenção na seleção de curtas-metragens da 22ª Mostra de Cinema de Tiradentes. Com curadoria de Camila Vieira, Pedro Maciel Guimarães e Tatiana Carvalho Costa, serão exibidos na Mostra Foco e em mostras paralelas 78 curtas de 14 estados brasileiros.

Terreno de vastas ideias e experimentações, o formato em curta-metragem tem se apresentado um dos mais ricos na nova produção nacional. Com as facilidades de captação e disseminação trazidas pelas novas tecnologias, traz cada vez mais relatos pessoais de questões que vão do individual ao social, do familiar ao político. Com uma variedade muito grande de linguagens e narrativas.

Momentos específicos para a sociedade costumam marcar o cinema do período. É o que o trio de curadores destaca das produções selecionadas. Segundo Pedro Maciel, percebe-se “uma total letargia dos protagonistas a partir do que vem acontecendo no Brasil, num misto de lamúria, lamentação, ensimesmamento, depressão e de uma vontade de compartilhar afetos. São filmes sobre juventudes perdidas, discussão de rumos e de enclausuramento em seus espaços”.

Ao falar da Mostra Foco, onde os títulos são avaliados pelo Júri da Crítica e concorrem ao Troféu Barroco, a curadora Camila Vieira explica que os curtas “propõem diferentes estratégias dos corpos mediante seus lugares no mundo e situações de crise”, em adequação com a temática principal deste ano da Mostra de Tiradentes. “São sujeitos solitários que buscam encontros fortuitos; jovens que se amparam no coletivo como forma de sobrevivência; corpos que enfrentam diversas formas de violência (de gênero, de raça, de classe) e que se afirmam em seus territórios particulares”, complementa.

Outra mostra que busca uma conexão, essa ainda mais evidente, com a temática é a Corpos Adiante, que apresentará quatro curtas, onde o corpo representa a resistência ao espaço e ao que existe de pré-concebido, numa construção do embate entre o ser e o ambiente.

Notória há alguns anos na Mostra Tiradentes, a busca por representações e representatividades plurais é uma das preocupações da curadoria. Para Tatiana Carvalho Costa, isso pode ser percebido no conjunto de filmes selecionados: “Sujeitos historicamente silenciados tomam para si não só a palavra, mas a forma de enunciação, em gestos corajosos e potentes de elaborações narrativas”. Ao falar sobre a importância de dar lugar a essas novas narrativas, afirma que “seja por meio da ressignificação de elementos clássicos da narrativa cinematográfica ou pela proposta de dispositivos quase disruptivos, os filmes realizados por estas pessoas nos fazem questionar o próprio fazer cinematográfico, suas codificações e lógicas de privilégios, propondo uma ampliação no horizonte do ver e do se fazer ver e ouvir”.

Confira abaixo a lista completa de selecionados por mostra:

MOSTRA FOCO
O BANDO SAGRADO, Breno Baptista (CE)
ONZE MINUTOS, Hilda Lopes Pontes (BA)
TEA FOR TWO, Julia Katharine (SP)
UM ENSAIO SOBRE A AUSÊNCIA, David Aynan (BA)
AINDA ONTEM, Jessica Candal (PR)
CAETANA, Caio Bernardo (PB)
ESTADO DE NEBLINA, Bruno Ramos (SP)
MALANDRO DE OURO, Flávio C. Von Sperling (MG)
A ÉTICA DAS HIENAS, Rodolpho De Barros (PB)
ANTES DE ONTEM, Caio Franco (SP)
NEGRUM3, Diego Paulino (SP)
TEMPESTADE, Fellipe Fernandes (PE)

MOSTRA PANORAMA
EU NÃO VOU AO ENTERRO DE PAINHO, Leandro Lopes (BA)
REFORMA, Fábio Leal (PE)
GUAXUMA, Nara Normande (PE)
VERDE LIMÃO, Henrique Arruda (RN)
NÁUFRAGA, Juh Almeida (BA)
AULAS QUE MATEI, Amanda Devulsky E Pedro B. Garcia (DF)
INSIPIENTE, Jean Santos (PE)
PRINCESA MORTA DO JACUÍ, Marcela Ilha Bordin (RS)
OBESO MÓRBIDO, Diego Bauer E Ricardo Manjaro (AM)
UM FILME PARA EHUANA, Louise Botkay (RJ)
AURORA, Renata Spitz (RJ)
LIBERDADE, Pedro Nishi E Vinícius Silva (SP)
BUP, Dandara De Morais (PE)
PERPÉTUO, Lorran Dias (RJ)
MIRAGEM, Flora Dias (SP)
LUA MALDITA, Felipe Santo (SP)
MESMO COM TANTA AGONIA, Alice Andrade Drummond (SP)

Tea for Two, de Julia Katharine

MOSTRA PRAÇA
ARARA: UM FILME SOBRE UM FILME SOBREVIVENTE, Lipe Canêdo (MG)
AVOADA, Magno Pinheiro (RJ)
O ÓRFÃO, Carolina Markowicz (SP)
A PRAGA DO CINEMA BRASILEIRO, Zefel Coff E William Alves (DF)
SEREIAS, Barbara Vida (RJ)
QUANDO ELAS CANTAM, Maria Fanchin (SP)
MAJUR, Rafael Irineu (MT)
MEGG- A MARGEM QUE MIGRA PARA O CENTRO, Larissa Nepomuceno E Eduardo Sanches (PR)
PRECISO DIZER QUE TE AMO, Ariel Nobre (SP)
SAIR DO ARMÁRIO, Marina Pontes (BA)
GUARÁ, Fabrício Cordeiro, Luciano Evangelista (GO)
SOCCER BOYS, Carlos Guilherme Vogel (RJ)
KRIS BRONZE, Larry Machado (GO)
JÉSSIKA, Galba Gogoia (RJ)

MOSTRA CORPOS ADIANTE
LUI, Denise Kelm (PR)
QUEBRAMAR, Cris Lyra (SP)
CONTE ISSO ÀQUELES QUE DIZEM QUE FOMOS DERROTADOS, Aiano Bemfica; Camila Bastos; Cristiano Araújo; Pedro Maia De Brito (MG)
NOIRBLUE, Ana Pi (MG)

MOSTRA FOCO MINAS
RUSSA, João Salaviza, Ricardo Alves Jr. (MG)
À CURA DO RIO, Mariana Fagundes Azevedo (MG)
TRABALHO, Desali (MG)
OBREIRAS, Ana França, Gabriela Albuquerque E Isadora Fachardo (MG)
LOGO APÓS, Ana Carolina Soares (MG)
TEORIA SOBRE UM PLANETA ESTRANHO, Marco Antônio Pereira (MG)
PLANO CONTROLE, Juliana Antunes||Assistente Direção: Giselle Ferreira (MG)

Mesmo com Tanta Agonia, de Alice de Andrade Drummond

MOSTRA FORMAÇÃO
CARTUCHOS DE SUPER NINTENDO EM ANÉIS DE SATURNO, Leon Reis (CE)
EU PRECISO TE VER NO FUNDO DOS MEUS OLHOS, Letícia Gomes (SP)
MARIA, Vini Campos (SP)
PEIXE, PIZZA E PICARETAS – FISH HEAD, Maynard S Farrell (SP)
ESPAVENTO, Ana Francelino (CE)
O CEGO DA CASA AMARELA, Joachim Nadar & Lemuel Gandara (GO)
PEIXE, Yasmin Guimarães (MG)
FARTURA, Yasmin Thayná (RJ)

MOSTRA JOVEM
ARTEIRO, Bruno Carvalho (MG)
ALEM DOS MUROS, Robney Bruno Almeida (GO)
SALVE TODOS, Isabela Renault (MG)
CRAVO, LÍRIO E ROSA, Maju De Paiva (RJ)

MOSTRA CENA REGIONAL
O JACARÉ E O HOMEM DO BOI, Paulo Alexandre Coelho (MG)
A PARTIDA DO MENINO NEIMAR, Rafael Cruz Bianchini (MG)
BAIXA FUNDA O DESTINO DE UM POVO, Marcello Sannyos (MG)
CASULO, Rafael Aguiar (MG)
UM CERTO MARALONSO, Samuel Fortunato (MG)

Kris Bronze, de Larry Machado

MOSTRINHA
HISTÓRIAS DE CRIANÇA: O PIRATA CHULÉ E O JOGO DO TESOURO, Heder Dias Godinho (MG)
MEU MELHOR AMIGO, Laly Cataguases (MG)
ÒPÁRÁ DE ÒSÙN: QUANDO TUDO NASCE, Pâmela Peregrino (BA)
A NATUREZA AGRADECE, Ana Maria Cordeiro (GO)
MANCHE, Livia Collino (SP)
AS AVENTURAS DE PETY, Anahi Borges (SP)

MOSTRA VALORES
QUANTAS CIDADES HABITAM EM UMA?, Isis Alcântara e Isis Bey (MG)

22ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES

Ocupando a histórica cidade mineira e abrindo o calendário de festivais no país, a Mostra de Cinema de Tiradentes é considerada a maior manifestação do cinema brasileiro contemporâneo em formação, reflexão, exibição e difusão. Busca debater o que há de mais destacado e promissor na nova produção audiovisual brasileira, em longas e curtas, de qualquer gênero e em formato digital. A programação é oferecida gratuitamente e inclui, além da exibição de filmes, homenagens, debates, oficinas, seminário, atrações artísticas e encontros com a crítica, realizadores e público.

SERVIÇO
22ª Mostra de Cinema de Tiradentes
De 18 a 26 de janeiro de 2019
Locais: Centro Cultural Sesiminas Yves Alves, Largo das Fôrras, Largo da Rodoviária, Escola Estadual Basílio da Gama
Patrocínio: TAESA, FURNAS, CBMM, CEMIG, COPASA|Governo de Minas Gerais
Parceria Cultural: SESC em Minas
Fomento: CODEMGE|Governo de Minas Gerais
Incentivo: Secretaria de Estado de Cultura
Idealização e realização: Universo Produção