estante

Planeta Terror

Visto em DVD(Planet Terror, EUA, 2007)

Terror

Direção: Robert Rodriguez

Elenco: Rose McGowan, Freddy Rodríguez, Josh Brolin, Marley Shelton, Bruce Willis, Naveen Andrews, Stacy Ferguson, Nicky Katt, Quentin Tarantino, Michael Biehn, Jeff Fahey

Roteiro: Robert Rodriguez

Duração: 105 min.

Minha nota: 7/10

Quando ouvi falar de Grindhouse confesso que fiquei bem interessada no projeto. Claro que muito mais com a participação de Quentin Tarantino na direção de À Prova de Morte, mas com uma pontinha de curiosidade pela versão de Robert Rodriguez para histórias de zumbis. Acontece que o filme de Tarantino foi lançado individualmente em festivais e estava listado no Festival Internacional de Brasília. Assisti, adorei e acabei esquecendo dos mortos-vivos de Rodriguez, que nem eram tão mortos assim.

Agora, depois de tanto tempo, resolvi pegar o dvd e, apesar de achar inferior à história do dublê maníaco de Tarantino, me diverti vendo toda aquela confusão. O roteiro se aproveita de vários outros filmes do gênero e acaba sendo uma espécie de homenagem trash a Rogerio Romero e John Carpenter, recheada de cenas exageradas, muito sangue e tomadas para lá de toscas.

Uma arma biológica é criada e, após um desentendimento, acaba contaminando toda uma cidade. Depois disso são várias pessoas cheias de bolha, derretendo e necrosando, famintas por cérebro humano. Várias histórias acabam se encontrando na fuga da cidade: uma médica frustada no casamento que planeja matar o marido; o dono de uma steak house que busca a receita para o molho de barbecue perfeito e esconde suas receitas do irmão xerife; a stripper que não agüenta mais a vida que leva e se reencontra com o namorado e outras.

A história é boba e não é muito original, mas é divertida e Romero sabe como deixar ainda mais exagerado e absurdo algo que já vimos tantas vezes. Porém, a escatologia pode ser excessiva para estômagos sensíveis, como quando o soldado resolve transar com Cherry, e algumas brincadeiras podem irritar os fãs do gênero e aqueles que esperavam alguma coisa mais séria.

Rodriguez parece, depois de tanto trabalho, ter se divertido bastante fazendo o filme. Além do roteiro, direção e produção, ele também responde pela fotografia, pela trilha sonora e pela edição.

Uma boa pedida se a idéia é rir um pouco e assistir a algo bem diferente do que já conhecemos. É bom lembrar que o filme é feito para ser trash e, por isso, não podemos esperar grandes diálogos e cenas. Não sei como ficou a montagem de Grindhouse com os dois títulos (À Prova de Morte e Planeta Terror), mas acredito que seja uma boa idéia. Assim, os dois ficam pelo preço de um.

Não deixem de conferir o trailer que antecede o filme, Machete, para lá de tosco.

Um Grande Momento

Cherry usando sua automática, várias vezes.


Links

Site Oficial

Imdb



Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

17 Comentários

  1. Oi, Cecília,

    Eu assisti Grindhouse da maneira como foi apresentado nos cinemas pela primeira vez e achei fabuloso. Futuramente pretendo assistir às versões lançadas em DVD, pois contam com mais cenas; mas acho que toda a graça dos filmes reside no fato de ser um projeto duplo, com a estética antiquada, a trilha-sonora antiga, os ‘defeitos nos rolos dos filmes’, os trailers falsos, etc. É uma experiência fantástica!

    Abraços!

    PS: fiquei um bom tempo longe do mundo virtual e nem reconheci o site qdo voltei! Tá lindo! Parabéns!

  2. Oi gente!

    Está cada vez mais difícil aparecer por aqui, mas estou me esforçando o máximo para manter tudo em ordem. Quem sabe uma hora dá certo, né?

    Pedro Henrique – Os dois filmes são bons à sua maneira e o projeto, como um todo, é sensacional. Vale a pena ver os dois…

    Wally – As cenas citadas são demais mesmo. A do estupro é tão bizarra que acho ser a mais engraçada de todo filme. A minha nota original era 7, mas a minha implicãncia com a Rose McGowan acabou falando mais alto. Ela é muito ruim…

    Ramon(es) – Eu não posso falar, pois vi o filme de Tarantino antes e só conferi Planeta Terror muito tempo depois. Não sei quais cenas deixaram de ir para a versão final de Grindhouse, mas acho o filme de Tarantino mais bem dirigido de maneira geral e a cena do acidente é inesquecível.

    Johnny – Ah, eu acho que À Prova de Morte presta de qualquer jeito. Fiquei ainda mais fã de Tarantino depois dele. Não sei se vi todos os trailers falsos, mas os que eu vi foram demais.
    Acho que a música é do Carpenter mesmo. Inclusive, ele foi supostamente escolhido para fazer a trilha sonora de Planeta Terror.

    Wendell – E o melhor dos projetos deles é que eles também se divertem, assim como a gente.

    Clovis – Eu falei de Machete sim. É realmente sensacional. E também concordo que o melhor do filme é ser completamente assumido. Eu estou com vontade é de comprar.

    Ibertson – É verdade, mas acho que os dois são homenagens a momentos e estilos diferentes de filme. Talvez Tarantino saiba como aproveitar melhor um diálogo ou algo do tipo. Rodriguez é bom, muito, mas não tem toda a capacidade de direção de atores do amigo ainda.

    Miriam – Acho que você vai achar divertido. O trash assumido do filme é uma ótima pedida sempre.

    Hugo – Ah sim. E para todos os fãs de filmes grindhouse, slash, trash e afins… Tomara que você goste.

    Louis – E você vai ver que é o clima trash que deixa tudo muito mais interessante e bizarro. Uma homenagem interessante.

    Wender – Se vale…

    Sérgio – Acho que são interessantes exercícios de cinema e acabam conquistando os cinéfilos. Claro que o do Tarantino é muito superior, mas esse também é ótimo e muito divertido.

    Jaques – Hahahahahaha. E o pior é que eu acredito totalmente, pois quando vi o do Tarantino foi a mesma coisa. Isso sem falar na reação dos mais novos diante da qualidade. Tive que falar que era do diretor de Sin City aqui em casa para o pessoal dar mais crédito… Hahaha

    Super beijoca para todos!

  3. Super trash super bom, de um diretor muito talentoso.Aqui vai uma curiosidade: Quando fui ao cinema assisti-lo, fui informado na bilheteria que o pessoal que saía reclamava que a cópia não estava boa hahauahuahua. Pra vc ver nem todo mundo entende o que vê. Abcs

  4. é realmente caligual é mais conhecido pelo elenco e os escandalos do que por todo enredo do filme.

  5. Confesso que não tenho muita vontade de ver nem o do grande Tarantino… muito menos o de Robert… mas um dia vou acabar assistindo..

    vlws

  6. Oi Cecilia, tudo bem?

    O elenco desse filme é muito bom, e e apesar do clima meio trash, tenho bastante interesse em ver!

    Abraço!

  7. São dois filmes para os fãs dos diretores Rodriguez e Tarantino, com certeza não vai agradar a todos os gostos.
    Eu pretendo assisti-los.

    Bjos

  8. Ainda não tive oportunidade de ver ,mas pelo seu comentário fiquei com vontade. Vou locar.
    Beijos.

  9. Eu gostei de Grindhouse (Planeta Terror e À Prova de Morte). O do Rodriguez é mais trash mesmo e, portanto, divertidíssimo. Já o do Tarantino, se concentra bastante em diálogos e se propõe a homenagear filmes dos anos setenta onde tinham perseguições implacáveis, como o citado no longa Vanishing Point. Serve mais como homenagem do que o filme do Rodriguez, como a cena que o psicopata tira fotos das beldades, homenagem à O Pássaro das Plumas de Cristal, de Dario Argento. Dentre outras.
    Planeta Terror é um trash assumido e contém cenas muito legais.

  10. já tinha assistido há algum tempo e realuguei em dvd semana passada.

    O filme é muito bom mesmo (porque se assume trash).

    Um ponto bom que você não falou foi os trailers falsos que rolam, tipo o de Manchete

    dá até uma vontadezinha de assistir hehe

    abração!

  11. :) Eu gostei do Grindhouse. Tarantino e Rodriguez são diretores talentosos e com certeza outras boa produções de ambos virão em breve.

    Abraços cinéfila! :)

  12. Infelizmente Grindhouse só presta junto … e de uma tacada só … ver os dois separadamente perde totalmente a graça do projeto … e os outros trailers falsos são fodas … principalmente de Eli Roth …

    Porém adoro Planeta Terror, foi um dos filmes que mais vi no ano passado e com certeza … irei faturar o dvd duplo …

    Abraços

    PS: Uma das musicas do filme,se não me engano no momento que Dr. Brock é contaminado é a mesma musica utilizada em Escape From New York de Carpenter … a musica se chama Back to the Pod/ The Crazy Come Out …

  13. Eu prefiro “Planeta Terror” do que o filme de Tarantino, pelo menos dentro da proposta de ser um filme estilo “grindhouse”. Mas eu vi os 2 juntos e não consigo muito vê-los como filme separados, eles funcionam melhor juntos.

  14. Um bom e válido trash, com várias cenas marcantes. Dentre as melhores, o “ato de estupro broxante de Tarantino” e a do suicídio do garotinho acidental. Bem divertido…

    Nota 7,5

    Mas À Prova de Morte que é cinema de verdade, ótimo!

    Ciao!

  15. Eu quero muito ver Planeta Terror. Assim como À Prova de Morte, do Tarantino. Grindhouse!!!

    Abraço!!!

Botão Voltar ao topo
Fechar