Série em Cenas

Watchmen

(Watchmen, EUA, 2020-)
Ação
Criador: Damon Lindelof
Temporada: 1-
Elenco: Regina King, Yahya Abdul-Mateen II, Jeremy Irons, Jean Smart, Louis Gossett Jr.
Duração média: 60 min.
Canal HBO
Onde ver: [hbo href=”https://www.netflix.com/title/80186863″]

Se você veio até aqui para saber se a série Watchmen da HBO é boa mesmo, sim, ela é bem ótima! Assista, se ainda não assistiu. Mesmo que nunca tenha lido a HQ ou visto o filme. Pode ir, se entregue! Prepare-se para começar e só parar quando acabar, Damon Lindelof (o cara que fez Lost) montou uma coisa de tirar o fôlego e pirar a cabeça.

Para entrar na vibe, liga o som nisso aqui:

But her friend is nowhere to be seen
Now she walks through her sunken dream

Mais de 30 anos se passaram.
Um novo time de Vigilantes parece querer criar forma
Lady Night é Angela Abar (Regina King)
Órfã
Mãe
O tempo todo parece precisar se explicar por sua condição:
Mulher, Preta
O tempo todo parece ser traída por sua condição:
Mulher, Preta
No coração, desde pequena, um pedaço duro que precisa ver justiça
No coração, desde quando conheceu o amor, um pedaço que não mede esforços

Dos pregressos heróis,
Rorschach é inspiração (pelo menos sua máscara) para adeptos da supremacia branca
Aqueles que diante da cruz sempre pecaram da pior forma
Se reconhecendo com símbolos e sinais próprios
Se justificando com desculpas que apenas eles mesmos acreditam ser válidas
Adrian Veidt (Jeremy Irons) continua inteligente, está mais maluco e impiedoso
É difícil entender a sua condição
É difícil entender a sua ambição
Adrian continua inteligente, está mais maluco e impiedoso
Doutor Manhattan é Doutor Manhattan
Aprendeu a fazer alianças
E encontrou o amor
Mas é o Doutor Manhattan
Laurie Blake (Jean Smart) é agora uma policial do FBI
Muito esperta e séria
É quem linka o passado e interpreta o presente
Sem máscaras

She could spit in the eyes of fools
As they ask her to focus on

Watchmen (2019)

Sailors fighting in the dance hall.
Oh man!
Look at those cavemen go
It’s the freakiest show

Pele preta aparece!
O massacre de Tulsa é onde tudo começa
O racismo é tão forte e tão normal,
São cem anos sem evolução, só sai da memória para o presente
Só é passado de geração para geração. Dentro do armário e fora dele
Vivido de criança, perdendo os pais
Aprendendo a se virar
Sendo ignorado, contrariado, desrespeitado
Ameaçado, violentado, encapuzado
Do medo nasce Justiça:
De pele preta!

(e sua história para sempre virá na sua memória confundida em preto e branco com a cara da Lady Night)

O capital não tem responsabilidade
Muitos jovens destaques geniais
Nas capas, nos trends, subindo muitos pontos na bolsa e muitos dígitos na conta
Ideias que viram produtos
Respostas mágicas a problemas graves
Muitos danos reparados com pedidos de desculpas
Muitas vidas destruídas pelo lucro ou pelo sonho dele
Venderam Nostalgia
O problema foi que as pessoas se apegaram às desculpas
As feridas nunca importam para o capital

It’s on Amerika’s tortured brow
That Mickey Mouse has grown up a cow
Now the workers have struck for fame

Jeremy Irons (Watchmen, 2019)

‘Cause I wrote it ten times or more
It’s about to be writ again
As I ask you to focus on

Watchmen vale muito a pena, porque é uma série sobre um coração que ama, sem máscaras, de pele preta, cujas feridas importam.

Oh man! Wonder if he’ll ever know
He’s in the best selling show
Is there life on Mars?

Melhor episódio
T1E6 – This Extraordinary Being

Ver “Watchmen” na HBO GO

Soraya Lopes

Gerente de projeto, comunicadora e buscadora constante de um descanso para a cabeça é viciada em séries e qualquer bobagem de tv que envolva comida, decoração ou sobrevivência e não tem escrúpulos de se emocionar com estas coisas. Se empenha em estudar filosofia, sociologia, psicologia e outros temas que possibilitem entender cada vez mais as pessoas.
Botão Voltar ao topo