Crítica | FestivalMostra SPnotas

Ways of the Sea

(Halaw, PHL, 2010)

Drama
Direção: Sheron R. Dayoc
Elenco: John Arcilla, Arnalyn Ismael, Maria Isabel Lopez
Roteiro: Sheron R. Dayoc
Duração: 78 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆

Uma espécie de recrutador tenta fazer com que homens e mulheres de Mindanao, grupo de ilhas ao sul das Filipinas, chegue à Malásia ilegalmente. Uma prostituta que já fez a travessia; duas irmãs que estão à procura da mãe desaparecida, e dois irmãos estrangeiros sonham com uma vida melhor em Sabah, apesar do difícil processo e da incerteza de um trabalho de verdade.

A história é tão conhecida quanto triste. Humanos que, num estado de pobreza extrema, agarram-se a qualquer sonho que possa se tornar realidade, independente do quão perigoso ele seja. Ways of Sea é um filme simples e bem triste que provoca sensações contraditórias em quem o assiste. Com uma fotografia impressionante de Arnel Barbarona e Dexter Dela Peña e o equilibrio entre sons e silêncios, o filme envolve, mas pode ser uma experiência cansativa para alguns.

Um Grande Momento

A corrida solitária.

Links

IMDb [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ZVasOsdr8Mw[/youtube]

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo