estanteMostra SP

(500) Dias com Ela

((500) Days of Summer, EUA, 2009)

Comédia
Direção: Marc Webb
Elenco: Joseph Gordon-Levitt, Zooey Deschanel, Geoffrey Arend, Chloë Grace Moretz, Matthew Gray Gubler, Clark Gregg, Patricia Belcher, Rachel Boston, Olivia Howard Bagg, Adam Emery
Roteiro: Scott Neustadter, Michael H. Weber
Duração: 95 min.
Nota: 8 ★★★★★★★★☆☆

Tom é um arquiteto frustrado que ganha a vida escrevendo mensagens em cartões comemorativos. Ele é a prova viva de que muita música pop e uma compreensão equivocada do filme A Primeira Noite de um Homem podem comprometer a vida amorosa de alguém.

Logo no começo de (500) Dias com Ela o público é avisado que aquela não é uma história de amor e fica sabendo, desde os primeiros minutos, como termina o que mal começou a ver.

É assim, sem se preocupar com a antecipação de fatos relevantes, como o final da história, que o diretor de videoclipes Marc Webb conta a história deste rapaz e de sua paixão por Summer, garota decidida, de personalidade forte e que ocupa o cargo de assistente do seu chefe.

Como em qualquer análise de um amor frustrado, o longa segue as memórias de seu protagonista, pulando dias para encontrar momentos especiais e buscando conflitos para chegar a alguma explicação. Nessas idas e vindas, a história fica cada vez mais deliciosa, justamente por se aproximar do espectador que, em algum momento, já tentou dissecar amores da mesma maneira.

Claro que a mistura de elementos, como a passagem musical ou o momento solitário no cinema, também é fundamental para o sucesso, assim como a escolha de Joseph Gordon-Levitt (10 Coisas Que Eu Odeio em Você) para o papel principal. Seu Tom é aquele tipo atrapalhado e carismático que desperta a simpatia até dos mais mau-humorados.

Ao seu lado, para viver Summer, está Zooey Deschanel (O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford). Mais linda do que nunca, ela mantém a distância necessária, mas sem perder o encanto. O elenco de apoio também não fica atrás, principalmente pela rápida participação da jovem e fofa Chloë Gratz Moretz (O Olho do Mal), como a irmã caçula mais antenada nas coisas do coração.

Seguindo a playlist do protagonista, a trilha sonora é recheada de clássicos do pop e vai de “She’s Like the Wind” a “Please, Please, Please, Let Me Get What I Want”. Outros nomes como Regina Spektor, Doves e Carla Bruni também estão presentes.

E numa feliz conjunção de fatores, (500) Dias Com Ela é uma das boas surpresas do cinema estadunidense, principalmente por tratar um tema batido de maneira inventiva e muito interessante.

Um Grande Momento

No cinema com Bergman.

500-dias-com-ela_poster

Links

IMDb [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=mfUBzMEDLqk[/youtube]

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

11 Comentários

  1. Hey Ciça!
    Seguindo sua recomendação, vimos o filme no domingão, o gui e eu. Fechamos a loja e lá fomos nós pro cine academia. Bom, talvez seja uma fase da vida, mas achei o filme meio sem graça. As vezes lento demais. O ponto forte pra mim foi o final! Apesar de já saber que não terá um final feliz como esperamos (sempre) foi igualmente diferente!
    Beijão pra vc! E saudades!

  2. Faz uns 30 min q vi o filme.
    Gostei. Achei memso interessante a maneira como foi ocntada a história. A trilha sonora tbem é muito boa e anda junto com o personagem e com a história.

    :)

  3. Gostei muito do Blog. Já esta nos favoritos. Assim quando eu for pesquisar novidades aqui vai ser um dos lugares onde vou procurar.
    Parbéns e obrigada.
    Quanto ao filme, fiquei ocm vontade de ver. Quam sabe depois de assisti-lo eu comente.

    abraços

  4. Parece ser muito legal esse filme. Quero ver se passo a gostar da Zooey Deschanel.

  5. Nunca me perdoei por perder a sessão desse filme na mostra…quem viu adorou, pelo visto não dá pra não recomendar…
    bora pro cinema recuperar o tempo perdido!

  6. Olá!

    Deve chegar sim, Marcio! Esse vai ter distribuição grande.

    A estréia foi antecipada para o dia 6 de novembro, Rê! E ainda está passando na Mostra aqui em São Paulo.

    Achei o filme bem original, Marcelo. Apesar de passar pelo mesmo tema, não achei tão parecido com Alta Fidelidade.
    Mas é indie sim. E vale muito a pena!

    Beijocas

  7. "dissecar amores" – dá pra traçar um paralelo com entre "500 dias com ela" com o "alta fidelidade"?

    Tenho uma forte expectativa a esse filme, mas ainda não sei bem o que esperar… espero algo como discuções amorosas numa linguagem "little miss" e "juno". ou tá mais pra "alta fidelidade" mais jovem e mais indie???

Botão Voltar ao topo
Fechar