Notícias

9º Olhar de Cinema revela sua competitiva

A lista do 9º Olhar de Cinema Festival Internacional de Curitiba acaba de ser completa justamente com a seleção mais esperada, a mostra competitiva. A ser realizado entre os próximos dias 7 a 15 de outubro em edição excepcionalmente online (por conta dos eventos relacionados à COVID-19, que ainda não permitem a total segurança em eventos públicos e abertos), o festival não se deixou abater e mostra ferocidade com uma mostra como sempre arriscada para honrar a tradição do festival.

Serão oito países em 9 títulos entre os longas, e o único país que aparece repetido é justamente o Brasil, com as pré estreias nacional de Luz dos Trópicos de Paula Gaitán, que passou pelo Festival de Berlim em fevereiro, e nacional para Entre Nós Talvez Estejam Multidões, de Pedro Maia de Brito e Aiano Benfica, filmado na ocupação Eliana Silva, que vem mais uma vez mostrar o vigor dos realizadores do premiado Conte Isso Àqueles que Dizem que Fomos Derrotados.

Os outros longas vêm de inúmeros festivais, e representam muito a qualidade empregada na curadoria de todos eles. De Berlim, mais precisamente da mostra Encounters, chega o português A Metamorfose dos Pássaros, de Catarina Vasconcelos. Também de Berlim chegam o belga Victoria de Sofie Benoot, e o israelense Na Cabine de Exibição de Ra’anan Alexandrowicz; o primeiro também passou pelo IndieLisboa e o segundo vem batendo ponto em mostras de caráter documental.

9º Olhar de Cinema: Entre Nós Talvez Estejam Multidões
Entre Nós Talvez Estejam Multidões, de Aiano Bemfica e Pedro Maia de Brito

Direto de Roterdã, o indiano Nasir de Arun Karthic e o espanhol Longa Noite de Eloy Enciso – o segundo exibido também em Toronto e Locarno, que também trouxe Um Filme Dramático, do francês Eric Baudelaire. O mexicano Los Lobos de Samuel Kishi, vem do Festival de Havana e fecha a competição entre longas.

A Mostra Foco do 9º Olhar de Cinema apresenta um cineasta nosso. Dedicada a apresentar cinematografias que precisam ganhar luz, Daniel Nolasco vem de Catalão, Goiás. Com uma multipremiada carreira com inúmeros curtas, Nolasco trará seus três longas para o Olhar, incluindo o inédito Vento Seco, que chega direto do Festival de Berlim.

Entre os curta metragens, oito títulos (do Brasil, Espanha, França, Portugal, Peru e uma co-produção Áustria/Senegal/Reino Unido) disputam os prêmios na nona edição do Olhar de Cinema.

O festival esse ano segue com sua proposta de arriscar novas linguagens e formas diferentes de explorar narrativas, incluindo a experimentação e que, com isso, apresentam uma gama de potencialidades a serem descobertas pelo público e pelos cinéfilos que ousam mergulhar em sua proposta.

9º Olhar de Cinema: Vento Seco
Vento Seco, de Daniel Nolasco

Abaixo, os filmes selecionados para as mostras:

MOSTRA COMPETITIVA

LONGAS-METRAGENS
Nasir (Índia, Países Baixos, Singapura, 2019, 79 min.), de Arun Karthick
Na Cabine de Exibição (The Viewing Booth, Israel, Estados Unidos, 2019, 71 min.), de Ra’anan Alexandrowicz
A Metamorfose dos Pássaros (Portugal, 2020, 101 min.), de Catarina Vasconcelos
Los Lobos (México, 2019, 95 min.), de Samuel Kishi
Longa Noite (Espanha, 2019, 90 min.), de Eloy Enciso
Victoria (Bélgica, 2020, 72 min.) de Sofie Benoot, Liesbeth De Ceulaer e Isabelle Tollenaere
Entre Nós Talvez Estejam Multidões ( Brasil, 2020, 99 min.) de Pedro Maia de Brito, Aiano Bemfica
Luz nos Trópicos (Brasil, 2020, 260 min.) de Paula Gaitan
Um Filme Dramático (Un film dramatique, 2019, França, 114 min.) , de Eric Baudelaire.

CURTAS-METRAGENS
Chão de Rua (Brasil, 2019, 20 min.) de Tomás von der Osten
O Mártir (El Màrtir, 2020, Espanha, 18 min.) de Fernando Pomares
Panteras (Panteres, 2020, Espanha, 22 min.) de Erika Sanchez
Noite Perpétua (Portugal, 2020, França, 17 min.) de Pedro Peralta
Noite de Seresta (Brasil, 2019, 19 min.) de Sávio Fernandes, Muniz Filho
O Silêncio do Rio (El Silencio del rio, 2020, Peru, 14 min.) de Francesca Canepa
Telas de Shanzhai (Shānzhài Screens, 2020, França, 23 min.) de Paul Heintz
Algo-Rhythm (Austria, Senegal, Reino Unido, 2019, 14 min.) de Manu Luksch

MOSTRA FOCO – DANIEL NOLASCO
Vento Seco (Brasil, 2020, 110 min.)
Mr. Leather (Brasil, 2019, 85 min.)
Paulistas (Brasil, 2017, 80 min.)

O festival acontecerá em plataforma própria e conta ainda com mais cinco mostras: Novos Olhares, Outros Olhares, Olhares Brasil, Exibições Especiais e Mirada Paranaense. As sessões custarão R$ 5 e os ingressos começam a ser vendidos no próximo dia 23.

Para mais informações, acesse o site do 9º Olhar de Cinema.

Francisco Carbone

Jornalista, crítico de cinema por acaso, amante da sala escura por opção; um cara que não consegue se decidir entre Limite e "Os Saltimbancos Trapalhões", entre Sharon Stone e Marisa Paredes... porque escolheu o Cinema.
Botão Voltar ao topo