Crítica | Streaming

A Duquesa

(The Duchess, GBR/ITA/FRA, 2008)

Drama

Direção: Saul Dibb
Elenco: Keira Knightley, Ralph Fiennes, Charlotte Rampling, Dominic Cooper, Hayley Atwell, Simon McBurney, Laura Stevely
Roteiro: Amanda Foreman (livro), Jeffrey Hatcher, Anders Thomas Jensen, Saul Dibb
Duração: 110 min.
Minha nota: 6/10

E mais uma vez a inglesa Keira Knightley está nas telonas protagonizando uma produção de época. Desta vez ela dá vida a Georgiana Cavendish, uma das mulheres mais influentes do fim do século XVII.

Georgiana é uma daquelas mocinhas de antigamente preparadas para o casamento desde quando nasceu. Antes de completar dezessete anos, ela e o duque de Devonshire, William Cavendish, se casaram.

Muito antes do direito das mulheres ao voto, a duquesa de Devonshire participava de comícios, reuniões políticas e influenciava o resultado de eleições. Além de ditar a moda, é claro, e de gastar muito dinheiro com jogos e bebidas.

Apesar da figura marcante e das muitas histórias envolvendo o casal, que inspirou a famosa peça Escola de Escândalos, o filme não consegue ser nem tão profundo, nem tão trivial. Os personagens não são tratados com a profundidade devida.

O ritmo do filme também não é muito regular e a distribuição do mesmo, desequilibrada, deixa a impressão de que muitas passagens foram gravadas às pressas e sem a atenção devida.

Os destaques são a reconstrução da época, com a direção de arte de Karen Wakefield, a cenografia de Rebecca Alleway e o figurino de Michael O’Connor, e as atuações de Ralph Fiennes e Knightley como o casal Cavendish.

Não é um filme ruim, mas, com uma história tão interessante, poderia ser melhor. Daqueles que podemos esperar para ver em dvd.

Um Grande Momento

A conversa depois da descoberta.

Logo-Oscar1Oscar 2009
Melhor Figurino (Michael O’Connor)



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Globo de Ouro: Ator Coadjuvante (Ralph Fiennes)

Links

Site Oficial

Imdb

 

 

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Isso mesmo, Kau! Se a história não fosse verídica talvez não fosse tão ruim, sei lá!

    O elenco é mesmo muito bom, Vinícius, mas Fiennes nem aparece tanto assim, sabe?

    Beijocas para vocês

  2. Minha maior curiosidade em relação a esse filme diz respeito a seu elenco. Keira Knightley está num grande momento e Ralph Fiennes já começa a ser reconhecido por esse papel.

  3. Muito deslumbre visual pra pouco roteiro, é? Pelo oq todos dizem, é isto mesmo…

    Beijos!

Botão Voltar ao topo