Crítica | Streaming

Demais pra Mim

Amelie Poulain à italiana

(Sul più bello, ITA, 2020)
Nota  
  • Gênero: Romance
  • Direção: Alice Filippi
  • Roteiro: Roberto Proia, Michela Straniero
  • Elenco: Giuseppe Maggio, Ludovica Francesconi, Eleonora Gaggero, Edoardo Rossi, Gaja Masciale, Jozef Gjura, Gianni Bissaca
  • Duração: 91 minutos

Draminha teen adaptado da obra literária de Eleonora Gaggero, Demais pra Mim levou milhares de italianos ao cinema no início de 2020 e chega ao Brasil pela Netflix. A história segue uma típica menina bonitinha de cabelo chanel, que sonha acordada, gosta de roupas vintage e quer encontrar um grande amor.

O detalhe é que a menina em questão, Marta (Ludovica Francesconi) vai morrer de uma condição genética pulmonar rara, logo, ela tem pouco tempo para fisgar o cara mais gato que conhece e realizar o sonho de ser amada. Se a premissa de Demais Pra Mim já é simplória em demasia, o roteiro tem tanta coisa estereotipada que nem vale a pena começar a discorrer. Mas a direção da estreante Alice Filippi mantém o interesse na historinha.

Demais pra Mim
© Claudio Jannone

Cronologicamente, vemos Marta pequena simulando um casamento com Zack Efron e David Beckham; apresentando seus melhores amigos Jacopo e Federica, ambos gays desde cedo. Órfã de pai e mãe, Marta vive com o casal de amigos e passa os dias em casa, quando não está trabalhando num supermercado de Turim anunciando sensualmente ofertas.

Apoie o Cenas

Gaggero, a autora, atua no filme como Beatrice, a bela postulante ao coração do galã que escolhe ficar com a esquisita porém fofa stalker – o método de aproximação de Marta é a espionagem ao longo de um mês. Preenchendo a cartilha da previsibilidade com louvor Demais Pra Mim tem a sorte de se sustentar no carisma de Ludovica.

Demais pra Mim
© Claudio Jannone

Quando ri de si, o filme e a personagem principal até que têm bons momentos, ainda que raros, ironizando o tropo da “Geek to Chic” (menina inteligente que é naturalmente bonita e fica com o galã) somado ao da “manic pixie dream girl” (aquela descolada que inclusive usa boina, gosta de roupas mais românticas e ouve discos de vinil); a sequência do encontro no supermercado é fofa e casa bem com a intenção da personagem que pretende “ir com algumas lembranças mesmo que breves mas que merece tê-las”.

Demais Pra Mim está longe de trazer alguma inovação a um gênero tão cambaleante no cinema como o romance, mas entretém mesclando O Fabuloso Destino de Amelie Poulain com A Culpa é das Estrelas.

Fábula moderna em meio a nebulização, Demais Pra Mim mesmo se passando em Turim tem uma cena clássica de encontro romântico num passeio de gôndola e a velha dicotomia “menino rico quer ficar com menina pobre e, para isso, precisa renunciar ao destino que lhe foi imposto”. Mas se a pedida é por um romance melhor até optar por séries do streaming como a espanhola Valéria e sua capacidade auto-irônica de esfacelar relações modernas apostando na amizade feminina sem filtros jeunetianos.

Um grande momento
Invasão do palácio

Curte as críticas do Cenas? Apoie o site!

Lorenna Montenegro

Lorenna Montenegro é crítica de cinema, roteirista, jornalista cultural e produtora de conteúdo. É uma Elvira, o Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema e membro da Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA). Cursou Produção Audiovisual e ministra oficinas e cursos sobre crítica, história e estética do cinema.
Botão Voltar ao topo