Crítica | Streaming

Estranha Compulsão

(Compulsion, EUA, 1959)

Drama
Direção: Richard Fleischer
Elenco: Bradford Dillman, Dean Stockwell, Orson Welles, Diane Varsi, E.G. Marshall, Martin Milner, Richard Anderson, Edward Binns
Roteiro: Meyer Levin (romance), Richard Murphy
Duração: 108 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆

Dois jovens estudantes que se consideram acima do bem e do mal usam sua inteligência diferenciada para cometer um crime perfeito. Como Festim Diabólico, de Alfred Hitchcock, o roteiro é baseado na história real de Leopold e Loeb, dois estudantes universitários que, depois de um ano de preparação, inspirados pela obra de Nietzche, sequestraram e assassinaram um adolescente. Descobertos, foram condenados à prisão perpétua, graças a defesa do famoso advogado criminalista.

O clima de tensão impera no longa, que se utiliza de dramas particulares como inadequação social, complexo de superioridade e homossexualidade para construir sua intrincada história. Com interpretações que valorizam a construção dos personagens e uma atuação sensacional de Orson Welles (Cidadão Kane).

O discurso final sobre a pena de morte é uma daquelas coisas que fica guardada pra sempre na mente de qualquer cinéfilo.

Um Grande Momento:
Considerações finais.

Estranha-compulsao_poster

Links

IMDb [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=MTzja2DQgg4[/youtube]

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo