(Kubo and the Two Strings, EUA, 2016)
Animação
Direção: Travis Knight
Roteiro: Shannon Tindle, Marc Haimes, Chris Butler
Duração: 101 min.
Nota: 8 ★★★★★★★★☆☆

Produção da Laika Entertaiment, Kubo e as Cordas Mágicas foi indicado ao Oscar 2017 nas categorias melhor animação e melhores efeitos visuais, esta bem rara de acontecer com produções do gênero.

Com direção de Travis Knight, que é também produtor dos ótimos Boxtrolls (2014) e ParaNorman (2012), a animação busca inspiração fora do lugar comum, visitando a cultura e mitologia oriental e, ao mesmo tempo, homenageando o mestre japonês Akira Kurosawa.

A aventura do jovem samurai segue muito de perto a jornada do herói, situação em que o protagonista parte numa saga em direção ao confronto com seu opositor. Nesse caminho entre quedas e superações, se reconhece como herói, valores e lições são aprendidas, além de tomar ciência de sua origem e missão a cumprir.

Temas e contextos diferenciados têm sido o caminho que a Laika e Knight adotam para contar suas histórias: em ParaNorman, um garoto que vê fantasmas, em Boxtrolls um garoto humano órfão é criado por estranhas e engraçadas criaturas. A empresa também é a responsável por Coraline, adaptação do livro de Neil Gaiman.

Além de histórias e personagens excêntricos, a produtora mantém um estilo bastante particular no traço de seus personagens e cenários, usando com maestria a técnica de stop-motion. Com este apuro técnico Kubo teve a sua segunda indicação ao Oscar na categoria efeitos visuais, as luzes, texturas, cenários e detalhes corporais, além de figurino e expressões dos personagens, tudo isso se destaca na animação.

A história gira em torno de Kubo, que vive num pequeno vilarejo com sua mãe, e segue regras rígidas de jamais permanecer na rua ao cair da noite. Mesmo repetidamente alertado, certa vez o jovem samurai desobedece a ordem e tudo muda em sua vida. A razão desse cuidado extremo é por causa de entidades maléficas que perseguem o garoto para retirar-lhe o olho e condená-lo, já que nem ele, nem sua mãe querem fazer parte de seus planos.

Essa e outras adversidades fazem com que Kubo fuja do vilarejo onde vive. Pois, a única maneira de poder derrotar esses inimigos é encontrando uma armadura mágica com super poderes. Tem início aí jornada do pequeno herói. Nesse caminho outros personagens importantes vão acompanhá-lo nas lutas, tristezas e descobertas. A história é divertida e cheia de reviravoltas, e tem um enredo bastante complexo, que consegue manter o suspense e o interesse pela história sem entregar tudo mastigado e de forma previsível.

O elenco original conta com grandes nomes dando voz aos personagens: Art Parkison interpreta o personagem principal, Charlize Theron, Ralph Fiennes, Rooney Mara, Matthew McConaughey e Cary-Hiroyuki Tagawa completam o elenco.

Diferente das outras produções que concorrem ao prêmio de melhor animação, talvez um pouco mais próximo da produção francesa Minha Vida de Abobrinha, Kubo e as Cordas Mágicas tem a concorrência de fortes candidatos, mas o carisma de seus personagens e peculiaridade da história certamente permanecerão no gosto do público.

Um Grande Momento:
Kubo e o show de origamis.

Links

No IMDb