Crítica | Streaming

Maria Antonieta

Visto em DVD(Marie Antoinette, JAP/FRA/EUA, 2006)

Drama

Direção: Sofia Coppola

Elenco: Kirsten Dunst, Jason Schwartzman, Judy Davis, Rip Torn, Rose Byrne, Asia Argento, Molly Shannon, Shirley Henderson, Jamie Dornan

Roteiro: Sofia Coppola

Duração: 123 min.

Minha nota: 6/10

Aclamado por uns e mal-falado por outros, Maria Antonieta é um filme de época diferente, com boa proposta, mas que não consegue chegar tão longe como poderia.

Ao retratar a rainha da França de maneira tão passional, chamando a atenção para pontos desconhecidos de sua personalidade, Sofia Coppola constrói quase um conto de fadas sobre a nobreza, oscilando entre o humor, o drama e o romance.

O começo do filme peca por sua lentidão. As viagens mostradas de maneira tão detalhada cansam quem o assiste e quase merecem ser adiantadas, mas as coisas melhoram muito depois que a não-consumação do casamento começa a ganhar mais destaque.

Então o ritmo muda completamente e tudo começa a chamar mais atenção. O trabalho de recriação da época está impecável. A direção de arte de K. K. Barrett e Verónique Melery; os figurinos, de Milena Canonero, e a maquiagem, de Jean-Luc Russier e Desiree Corridoni, são sensacionais e tudo fica ainda melhor com belos castelos franceses de pano de fundo.

As atuações são competentes e o casal central, Kirsten Dunst e Jason Schwartzman, está muito bem como os adolescentes que têm que encarar uma vida de adultos depois da morte do rei.

E o filme até flui bem, não fosse pela demora em algumas cenas e a duração excessiva. Outra coisa que me incomodou foi o final do filme, romântico demais para uma história bem conhecida.

A intenção de misturar elementos contemporâneos também não funciona muito bem, salvo em alguns momentos, e parece meio perdida. Quem fica mais prejudicada, no caso, é a boa e mesclada trilha sonora. Mal comparando, Coração de Cavaleiro foi bem mais original.

Para quem adora filmes sobre a Revolução Francesa, gosta de filmes de época e está com vontade de ver algo sem grandes expectativas.

A primeira parte é lenta, mas melhora.

Um Grande Momento

“Estou exausto.”

Oscar-logo2Oscar 2007
Melhor Figurino (Milena Canonero)



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Figurino (Milena Canonero)

BAFTA: Direção de Arte (K. K. Barrett, Verónique Melery), Figurino (Milena Canonero), Maquiagem (Jean-Luc Russier, Desiree Corridoni)

Cannes: Palma de Ouro, Prêmio Sistema Educacional Francês

Links

Site Oficial

Imdb

 

 

 

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Oi, Lucas!

    Eu achei o visual do filme excelente, mas achei não achei a mistura de elementos grandes coisas. Acho que falta alguma maturidade ainda para isso.
    Mas acho que também sou suspeita para falar… Hehehe

    Beijocas

  2. concordo com o vinicius P. acho o filme fantastico, bonito, tem uma trilha sonora e figurino impecáveis… não acho que a sofia seja uma excelente diretora, mas ela fez um bom trabalho nesse longa. as pessoas implicam ate c a cena em q um all star parece. acho q o longa brinca mto com o conceito de pós-modernidade, mistura o classico e o contemporaneo. enfim. sou suspeito pra falar.

  3. Oi, Ramon!

    Eu também esperava bem mais.
    Fiquei meio frustada com o resultado

    Beijocas

  4. Eu esperava muito desse filme, mas acabei achando bem fraco. E vc falou bem, Coração de Cavaleiro foi bem melhor nesse quesito de colocar música pop em filmes de época.

  5. Oie!

    É, Pedro… O filme dividiu mesmo as opiniões, como disse o Wallace aqui embaixo.

    Bom, Wallace, de qualquer jeito vou tentar ver o filme novamente, mas acho que ele é muito mais casca do que interior. Mas nem por isso é péssimo.

    Beijocas

  6. Bem, Maria Antonieta é mesmo meio ame-o ou deixe-o. Como sou do grupo dos amantes do filme, tenho que discordar da sua opinião. Para mim é uma pérola ainda a ser descoberta, uma pequena obra-prima, o melhor filme do ano passado e talvez o melhor da Sofia …

  7. Não suporto esse filme. Sofia só fez Encontros e Desencontros de bom!

  8. Olá!

    Vinícius – É, muita gente gostou e muita gente odiou. Eu acho que tem suas qualidades e o resultado final é bom, mas não ótimo.

    Cineclub – É uma questão de gosto, né?

    Red – Eu concordo com você. Os personagens acabaram sendo menos importantes do que a construção visual. Mas é um filme belo.

    Kau – Tecnicamente o filme é ótimo, mas, para mim, tem problemas de ritmo e de conteúdo.

    Jacques – Com certeza ela é muito melhor como diretora. Tomara que esqueça de vez a idéia de atuar. Acho que a idéia de mesclar elementos é a até boa, mas algo saiu diferente do esperado.

    O Cara – “ela é melhor qualquer coisa do que atriz”. hehehe. Nãoo acho o filme ruim como você, mas ele é fraco em muitos pontos.

    Beijocas a todos

  9. O que o companheiro ali de cima disse não há dúvida, ela é melhor qualquer cosia do que atriz, mas acho que desse mal não padecemos mais, não é possível que ela se arriscará à qualquer coisa depois da pior atuação que eu já vi em filmes de ponta da MINHA vida como em “O poderoso chefão 3”. Mas indo ao assunto, eu realmente acho Maria Antonieta muito ruim, acho que daria uns 4 e olhe lá… Efadonho, “feliz”, não condizente com a realidade e… sei lá, tentou inventar moda, na minha opinião… falando em moda, os figurinos são realmente lindíssimos e dignos do Oscar… mas chega, falei demais, rs…

  10. Cecília, concordo com vc. Apesar de todas as qualidades técnicas do filme, ainda acho que há que se ter uma habilidade muito grande para mesclar temas históricos com nuances comtemporâneas. Sofia ainda não está pronta para isso. Mas uma coisa deve ser dita: ela tem se mostrado melhor diretora do que atriz. Isso já havia provado anteriormente com o muito bom “Encontros e Desencontros” (2003).Abcs

  11. Malvadíssima você!! Hahahahahahahahaha.

    Este filme entrou muito fácil no meu top 10 da daquele ano. Fantástica a direção de Sofia e, odeio dizer isto, mas Kirsten está muito boa! Toda a técnica é fabulosa…

    Bjos, Cecília!

  12. Um projecto que poderia ser visto como um concerto pop. Um belo ambiente com cenários faustosos, mas…

    O mas… é que o argumento se perde na falta de intensidade de quem terá sido Marie Antoinette. Assim mais parece uma jovem ‘tia’ cor-de-rosa.

    Um grande mérito para Sofia Coppola por tentar inovar com a banda sonora que nada tem a ver para a época, mas que caíu que nem uma luva.

    Enfim… um manjar estético para olhos, mas infelizmente oco…

    6/10.

    Beijinho.

  13. Sou fã, acho não, tenho certeza que boa parte da critica errou filme, pois a Coppola acertou novamente em seu projeto riquissimo, muito belo.

  14. Adorei “Maria Antonieta”, que inclusive foi top 5 de minha lista do ano passado. Considero um dos filmes mais subestimados em todos os tempos.

Botão Voltar ao topo