festivaisFestival de Brasíliaoutras metragens

Na Madrugada

(Na Madrugada, BRA, 2008)

Drama

Direção: Duda Gorter

Elenco: Ana Lúcia Torre, Denise Weinberg

Roteiro: Duda Gorter

Duração: 21 min.

Minha nota: 3/10

O curta Na Madrugada é uma espécie de versão feminina e demorada de Depois de Tudo. Conta a história de Margot, uma mulher madura, que mora sozinha e tenta digerir as lembranças de seu passado.

O filme tem uma história interessante, mas não é contado da melhor maneira possível. Planos longuíssimos deixam a ação arrastada e acaba cansando o espectador.

A opção de desfocar a cena de sexo, desfocada, se repete tantas vezes que perde o objetivo.

É aquela história de apego do diretor. Nem tudo que se filma é imprescindível ao filme e os planos artísticos e conceituais funcionam muito mais quando são curtos.

Se tivesse a metade da duração seria um belo filme. Mas fica a boa interpretação da sempre boa Ana Lúcia Torre.

Um Grande Momento

Roubando a caipirinha.


Prêmios e indicações (as categorias premiadas estão em negrito)

Festival de Brasília: Atriz (Ana Lúcia Torre)

Links

Site do Festival de Brasília

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Oi, Kau!!!

    Não é ruim assim, mas é longo e cansativo.

    A história é interessante, as atrizes são boas, a trilha é boa, mas o mau uso do tempo dificulta muito as coisas, né?

    Beijocas

  2. Jura que é tão ruim assim?? O elenco parece tão simpático…

    Bjos, Cecília!

Botão Voltar ao topo
Fechar