Série em Cenas

Nada Ortodoxa

Somente, onde há vida, há também vontade

(Unorthodox, EUA, 2020)
Drama
Criador: Anna Winger
Temporada: 1
Elenco: Shira Haas, Amit Rahav, Jeff Wilbusch
Duração média: 55 min.
Canal Netflix
Onde ver: Netflix

A impossibilidade de mudança do passado e a constante constatação da vulnerabilidade da vida humana são gatilhos evidentes para qualquer processo de diáspora ou diástase. Em muitos casos, a situação ou as pessoas ligadas aos motivos podem perseguir e serem fantasmas, é quando se ganha importância se redimir da impotência e buscar viver de tal forma que não se arrependa de reviver o peso eternamente.

Imagine se pela eternidade estivéssemos condenados a viver de novo e de novo a nossa vida da mesma forma como foi e será. Tendo que viver o peso das perdas, dos tédios, das frustrações, dos medos e das coisas que também amamos. É sobre redenção, a minissérie Nada Ortodoxa da Netflix, baseada no livro de memórias de Deborah Feldman, que retrata uma jovem em busca de uma nova vida que a faça ser alegre de verdade.

Esty (Shira Haas) numa boate dançando

Esty (Shira Haas) é uma judia de 19 anos que se vê muito infeliz vivendo em uma comunidade ultraortodoxa em Williamsburg (Brooklyn) e um casamento arranjado. Diante disso, ela dá um jeito de ir atrás de seu sonho em outro país. Abandonada à própria sorte, grávida, sem educação formal, experiência de trabalho ou dinheiro, se vira como pode para frequentar suas aulas de música e fazer novos amigos.

Apoie o Cenas

Em Nada Ortodoxa, os costumes e regras aos quais a protagonista foi submetida desde sua infância já mexem com os corações mais sensíveis, a construção da narrativa que traz a evolução da libertação promove cenas inesquecíveis que exigem intervalos para reflexão e superação. A generosidade e a sensibilidade das pessoas que aparecem para acolher e dar suporte são mais que inspiradoras e muito mais que alentadoras.

Esty (Shira Haas) entrando no lago sem a peruca que é obrigada a usar

Esty dá aula de leveza e com seu jeito doce e tímido de tatear o mundo em descoberta traz não apenas lágrimas involuntárias, mas uma jornada íntima com algumas rupturas e boas doses de superação ou crescimento de vontade disso, essa forma de mostrar a verdade alegre da vontade inocente e sincera de viver é inspiradora.

“Somente, onde há vida, há também vontade: mas não vontade de vida, e sim – assim te ensino – vontade de potência! Muito, para o vivente, é estimado mais alto do que o próprio viver; mas na própria estimativa fala – a vontade de potência!”

Assim falou Zaratustra – Friedrich Nietzsche

Uma minissérie histórica, para consumir de pouquinho, saboreando e apreciando. Para sentir, inspirar, aprender, despedaçar e se desaguar, Nada Ortodoxa traz redenção, libertação e o frescor de melhores possibilidades. Que não sejamos sujeitos do peso de nossos erros e medos pela eternidade, e que possamos, viventes, estimar a vontade de potência.

O Melhor Episódio:

T1E4 – Episódio 4

Ver “Nada Ortodoxa” na Netflix

Série em Cenas

Soraya Lopes

Gerente de produto, comunicadora e buscadora constante de um descanso para a cabeça é viciada em séries e qualquer bobagem de tv que envolva comida, decoração ou sobrevivência e não tem escrúpulos de se emocionar com estas coisas. Se empenha em estudar filosofia, sociologia, psicologia e outros temas que possibilitem entender cada vez mais as pessoas.
Botão Voltar ao topo