Crítica | Streaming

Passei por Aqui

Os intocáveis

(I Came By, GBR, 2022)
Nota  
  • Gênero: Suspense
  • Direção: Babak Anvari
  • Roteiro: Babak Anvari, Namsi Khan
  • Elenco: Hugh Bonneville, George MacKay, Percelle Ascott, Kelly Macdonald, Antonio Aakeel
  • Duração: 110 minutos

Algum tipo de resistência. É o incômodo com o estado das coisas que Toby e Kay querem demonstrar a cada nova casa invadida. Seus alvos, ao que tudo indica, são aqueles que se beneficiam do sistema, os que excluem e se aproveitam do abismo social. Em suas paredes, a dupla deixa sua marca, “eu passei por aqui”. Porém, a força da mensagem não é tão grande quanto outras presenças. Há um outro lado que também “passa por todo lugar” deixando sua marca e a utilizando para apagar seus rastros. É nesse encontro entre os dois lados que Eu Passei por Aqui se estabelece.

Babak Anvari, do ótimo Sob a Sombra, é um diretor que está atento às questões sociais e políticas, e gosta de discuti-las em seus títulos. Aqui, busca inspiração nos thrillers do passado e, ao lado de Namsi Khan, cria uma trama intrincada, com protagonistas múltiplos, para falar de preconceito, racismo, divisão de classes, corrupção e poder; questões muito atuais no Reino Unido e no resto do mundo. O ponto negativo é que vai se inchando em si mesmo e, ainda que não de forma definitiva, chega até a perder a força em certos momentos, principalmente quando confirma suspeitas.

Passei por Aqui
Netflix

Passei por Aqui é conduzido por três personagens, em tempos distintos da trama: Toby (George MacKay, de 1917), Lizzie (Kelly Macdonald, de O Soldado que não Existiu) e Jay (Percelle Ascott, de The Innocents), todos conectados e, a seu momento, atravessando e tendo a vida atravessada pela presença do juiz aposentado Hector Blake (Hugh Bonneville). De um lado, o rebelde que desafia o sistema ao expor a vulnerabilidade daqueles que estão em suas redoma de poder, a mãe desesperada que quer notícias do filho desaparecido e o jovem que teme faltar ao filho recém-nascido; de outro, aquele que é conhecido como santo e defende o direito dos imigrantes e um direito igualitário, mas tem segredos que contratariam essa fachada. 

Apoie o Cenas

A ideia é interessante e o suspense rende bem, principalmente porque Anvari é habilidoso com a manipulação da tensão. O cineasta britânico-iraniano, contando com a ajuda do diretor de fotografia, Kit Faser, sabe filmar e tem um tino para escolher aquilo que não vai mostrar. Por muito tempo, quem assiste ao longa não sabe muito bem o que esperar. Além disso, envolvido com bons personagens e instigado pelo estudo do poder, é fácil ficar conectado ao que se vê. O grande porém é que o filme vai se perdendo. De uma hora para a outra começa a tornar-se óbvio e se atrapalha quando deixa o desfecho passar do ponto. É como se Anvari pensasse que o mal já desenhado precisasse sempre de mais retoques e confirmações, de certo modo, desacreditasse de seu próprio material e duvidasse da capacidade do público. 

Passei por Aqui
Netflix

A sorte é que muito do que foi feito até então tem qualidade suficiente para manter Passei por Aqui até os últimos momentos. Assim como o desejo, sejamos justos, despertado pela produção, de que esse desfecho se dê de algum modo. Para além do filme, e de todos os floreios e construções ficcionais, interessa no longa esse reconhecimento de pontos humanos e de uma sociedade onde muitos podem fazer pouco e pagar tanto e poucos podem fazer tanto sem qualquer consequência.

Um grande momento
Toby no porão pela primeira vez

Curte as críticas do Cenas? Apoie o site!

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Assinar
Notificar
guest

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Comentários
Inline Feedbacks
Ver comentário
Botão Voltar ao topo