Crítica | Streaming

[REC]

Visto no Cinema([REC] , ESP, 2007)

Terror

Direção: Jaume Balagueró, Paco Plaza

Elenco: Manuela Velasco, Ferran Terraza, Pablo Rosso, Vicente Gil, Jorge Serrano, David Vert, Carlos Vicente, María Teresa Ortega, Manuel Bronchud, Maria Lanau

Roteiro: Jaume Balagueró, Paco Plaza, Luis Berdejo

Duração: 80 min.

Minha nota: 7/10

Assistir a filmes de suspense sem saber nada sobre eles é sempre uma loteria. Às vezes detesta o que vê e às vezes se surpreende e gosta muito mais do que esperava. Desde o lançamento de [REC] venho evitando qualquer notícia e crítica sobre ele. O máximo que cheguei a ler foram alguams comparações ao estadunidense Os Estranhos que, por acaso, é um filme completamente diferente.

Uma jornalista desses programas bem idiotinhas que passam nas madrugadas de canais abertos pelo mundo (porque televisão aberta é igual em todos os lugares) vai cobrir um plantão de um quartel de bombeiros. No meio de uma noite muito tranquila ela vai junto para cobrir uma chamada em um edifício. Ao que tudo indica, uma senhora ficara trancada em seu apartamento.

O filme segue aquele estilo de reportagem o tempo todo e, por muitas vezes, momentos não são mostrados, o áudio some e reaparece, o refletor para de funcionar e muito da edição parece ter sido feita na própria câmera.

A falta de trilha sonora e alguns apagões na imagem criam um clima de tirar o fôlego e fazem os sustos ficarem muito mais eficientes.

Apesar de não ser o primeiro a filmar assim (temos o parecido A Bruxa de Blair, por exemplo), [REC] mostra-se bem competente e chega a surpreender quem assiste ao filme.

O roteiro é certinho e o elenco está todo muito bem interpretando “não atores”. Apesar de não provocar a vontade de rir, como outros exemplares do gênero, o filme tem alguns momentos de fraqueza, como o da menina e algumas situações muito inverossímeis, bem no estilo: quem ficaria com uma câmera na mão com isso acontecendo?

Mas funciona, assusta e traz de volta um terror competente que já não se vê há algum tempo.

Para quem curte o gênero, é imperdível. Os adoradores de George Romero devem gostar bastante. Eu gostei!

Conversa interessante ao ver o trailer:

Dani: É o REC?
Eu: É. É muito bom!
Dani: Não é americano não?
Eu: Não, é espanhol!
Dani: Ah! Tá explicado porque é bom.

Um Grande Momento

A queda.



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Fantasporto: Prêmio Internacional, Escolha da Audiência

Goya: Atriz Estreante (Manuela Velasco), Edição (David Gallart), Efeitos Especiais (David Ambit, Enric Masip, Álex Villagrasa)

Links

Site Oficial

Imdb



Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Fabricio, o fato de correr filmando para trás tem uma explicação plausível apesar de forçada… É que ele não queria “tirar o olho” do capeta (é como eu chamo a mulher zumbi) enquanto fugia, só isso. Concordo que o normal seria filmar pra frente, mas mesmo assim é compreensível que ele queira manter a câmera no capeta.

  2. Gosto não se discute, se lamenta. Dito isto, digo que achei o filme previsível e fraco. E me desculpem, mas vontade de rir foi o que não faltou enquanto assistia ao filme. Aliás, gargalhei bastante!

    Abraços,
    Até!

  3. Concordo com sua resenha. A queda é realmente o grande momento. Mas a cena em que eles fogem no final, a presentadora e o operador de câmera, ficou muito inverossímil. Correr de costas para filmar a apresentadora enquanto foge de um zumbi é dose.
    No mais, o filme funciona e diverte, com momentos bem tensos.

  4. Oi, Johnny!

    Eita… Não achei não…

    Eu lembro que você tinha memo falado isso quando eu escrevi sobre o O Orfanato.

    Eu até me diverti com esse filme e achei o outro bem tocante…

    Beijocas

  5. Uma palavra … intragavel …

    Pena que o horror espanhol ficou com um gosto bem paraguaio …

    Apesar do inicio que poderia convencer o espectador desavisado, quando é revelado o que ocorre e principalmente nos momentos finais onde a ultima coisa que acontece é medo … o negocio cai de vez.

    E repito o que você disse sobre os estranhos … que REC é um filme tão vazio quanto imagina ser …

  6. Oi, Kau!

    Eu não podia deixar de colocar aqui! Hehehe.
    Eu também gostei do filme, mas mais pelo lado do medo mesmo.

    Beijocas

  7. Adooorei o diálogo, hahahahahahha!

    Cecília, eu achei [REC] espetacular. Minha nota foi 9,0 e além de ter suado frio durante toda a fita, eu achei que ele possui um embasamento ético e científico muito interessante…

    Beijos!

  8. Oi, gente!

    Ramon – Eu também achei bem tenso e achei a cena muito boa. Ia ser o grande momento, mas mudei na última hora.

    Robson – Ah, a gente não consegue gostar de tudo, né? E, por exemplo, só li elogios ao Os Estranhos e achei um filme sem propósito. Hehehe. Mas tem um momento no REC que eu também achei bizarro… O primeiro da menina, não foi?

    Marcel – Já estou aqui pensando na minha lista de indicados. Até o mês que vem espero ter enviado.

    Alyson – Obrigado por lembrar disso, mas quis dizer que são filmes com essa cara, sabe?

    Beijocas para vocês!

  9. Que bom que gostou e entendeu a intenção do filme, Ceci.E só uma observação: REC foi feito antes de Cloverfield. Porém, o americano chegou por aqui primeiro, mas foi feito depois de REC ja ter sido um sucesso pela europa.

    beijos!

  10. Cecília, estou passando pra convidar você para participar do 1º Bolão que o Talking About Movies está promovendo. Mais informações sobre como participar e demais regras você encontra no nosso blog, do lado direito da página temos o logo do evento, é só clicar ali e deixar suas dúvidas e sugestões nos comentários.
    Contamos com a sua participação.
    Abraço!

  11. Tá bom Cecilia… não vou te condenar não!! hehehe

    Não sei porque, mas REC não funcionou tão bem comigo quanto Os Estranhos. Achei esse bem mais competente em alguns aspectos. Já em REC achei que muitos momentos foram meio bizarros, sem nexo. Pra mim ficou na média!

    ***

  12. Eu gostei bastante desse filme, achei bastante tenso. Aquela cena final é muito boa!

Botão Voltar ao topo