Crítica | Streaming

Reencarnação

Visto na TV(Blessed, ROM/GBR, 2004)

Suspense/Terror

Direção: Simon Fellows

Elenco: Heather Graham, James Purefoy, Fionnula Flanagan, Michel J. Reynolds, Alan Mckenna, William Hootkins, Andy Serkis, Debora Weston

Roteiro: Robert Mearns, Jayson Rothwell

Duração: 98 min.

Minha nota: 1/10

Toda vez que termino de ver um filme assim a primeira coisa que me vem à cabeça é: “será que os atores sabem a porcaria que estão fazendo ou só ficam sabendo depois da edição do filme?”. Como é que alguém queima o seu filme assim, sem porquê e nem razão?

A história não é nem um pouco original. Um escritor e sua mulher querem ter filhos mas não conseguem pelos métodos naturais e apelam para uma inseminação artificial. O hospital escolhido é hiper suspeito, mas todos os personagens do filme são burros demais para notar, é claro. Ao mesmo tempo, o marido recebe a proposta de um editor de livros (que logicamente também tem a ver com o tal hospital) e um gordo adiantamento.

Assim como O Bebê de Rosemary, A Profecia e outros similares do gênero “ela é a escolhida para ser a mãe do demônio”, uma macabra organização poderosa e seus seguidores são encarregados de cuidar da grávida e depois da criança. E também tem aquelas pessoas que tentam avisar que a ter o bebê é uma bobagem. A única diferença do filme para os muitos outros é que a mulher está grávida de gêmeos.

Além de uma história tosca, os atores estão muito mal e alguns “defeitos” técnicos utilizados são completamente ridículos, como as cenas da ultrassonagrafia que fazem os cortes entre as tomadas, a sonoplastia para os bebês ainda dentro da barriga e a maquiagem na última cena.

Uma bobagem que junta em um mesmo balaio o sangue do diabo, inseminação artificial, clonagem, barrigas mutantes, envenenamento, sucos verdes, capuzes, policiais, incêndio e qualquer outra coisa que tenha passado pela cabeça dos roteiristas na hora de escrever o filme.

Totalmente dispensável. Se for ver, melhor saber que dali nada se tira de bom.

Um Péssimo Momento

São tantos que fica até difícil, mas a barriga na hora do parto acho que é o pior, seguido de perto pela solução para sobrevivência no incêndio.

reencarnacao_poster

Links

Imdb

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Oie gente!!

    Red – Que bom. Assim eu cumpri o meu papel de informar. Hehehe.

    Hugo – É verdade. Tirando Do Inferno, não lembro de nenhum outro bom. Tem o A Garota dos Meus Sonhos, mas esse é só bonitinho mesmo.

    Pedro – Hahaha. Pois é, alguém tem que ver e divulgar…

    Ibertson – Mais do que descarada, desmerecida e desqualificada. Muito ruim!

    Wally – Ainda não vi o da Nicole Kidman, fiquei meio assim com a história e com a reação de alguns amigos, mas um dia vai…

    Beijocas a todos!!!

  2. Não vi porque realmente não me interessei nem um pouco por ele. Gosto do outro “Reencarnação”, com Nicole Kidman, duramente criticado.

    Ciao!

  3. Parece ser uma cópia descarada e mal feita de O Bebê de Rosemary. Até no pôster do filme.
    Passo longe!

  4. Alguém tem de fazer a gentileza de comunicar sobre as bombas, amiga…Obrigado!!!

  5. Não assisti o filme, mas concordo que muitos atores fazem péssimas escolhas. A bela Heather Graham é uma destas que dificilmente acerta um bom filme.

    Bjos;

Botão Voltar ao topo