Crítica | Streaming

Uma Skatista Radical

(Skater Girl, EUA, IND, 2021)
Nota  
  • Gênero: Drama
  • Direção: Manjari Makijany
  • Roteiro: Manjari Makijany, Vinati Makijany
  • Elenco: Amy Maghera, Waheeda Rehman, Rachel Saanchita Gupta, Jonathan Readwin, Shafin Patel, Kamlesh Gill, Anurag Arora, Vinayak Gupta, Swati Das
  • Duração: 107 minutos

“Não tem ninguém pra me controlar nem regras para seguir. Parece que estou deslizando no céu”

Seguindo uma premissa muito comum no cinema ocidental, que progride numa narrativa edificante, Uma Skatista Radical ainda assim é um filme que diverte e emociona, além de apresentar nuances da vida de crianças e adolescentes no Rajastão, distrito paupérrimo da Índia.

O que aconteceria se, de repente, uma aldeia fosse tomada por jovens andando sobre uma prancha com rodinhas? A chegada da forasteira Jessica, em busca de suas raizes, gera aquele incidente excitante — termo cunhado pelo guru Robert McKee para significar o momento no roteiro em que um primeiro evento significativo muda o trajeto do protagonista — que move a vida da aldeia e em especial da menina Prerna.

Apoie o Cenas
Uma Skatista Radical

Prerna, cujo nome significa inspiração é de uma casta bem baixa e, mesmo que essa regra seja silenciosa, isto restringe a vida dela e de outros. Prerna, primeiramente, não tem dinheiro para comprar livros ou um uniforme e isso a torna meio que uma pária na escola, até o encontro com Jessica. Logo a estrangeira, que na realidade tem pai indiano, ajuda Prerna a superar suas inseguranças e junto a um amigo ianque que vive nas proximidades passa a dar skates de presente e incentivar as crianças a aprenderem o esporte.

Uma filha de Bollywood, a cineasta Manjari Makijany dirige e escreve Uma Skatista Radical trazendo muita da aridez do ainda reinante e excludente sistema de castas de seu país, mas construindo pequenos respiros em atitudes de rebeldias das personagens femininas. Além de Jessica e Prerna, a mãe da menina tenta mesmo que suavemente ir contra o marido – que quer dar a menina para casamento e diminuir os gastos na casa — e a rainha mecenas (interpretada pela grande dama do cinema hindi Waheeda Rehman) inspira as protagonistas, cedendo terra pra construção da pista de skate e falando do lugar da mulher naquela sociedade super conservadora e da necessidade de construir um futuro melhor agora.

Uma Skatista Radical

O filme usa da fabulação sobre os sonhos, escolha e o destino pouco promissor que aguarda Prerna para inspirar iniciativas que agregam esportes e transformação social na prática. O skatista Oliver Percovich fundou no Afeganistão e depois expandiu para a Síria e o Camboja a ONG Skateistão que é voltada especialmente para ajudar as meninas a driblarem o preconceito e obterem educação.

No caso de Uma Skatista Radical, a pista foi construída em 45 dias para as cenas do filme e hoje é uma pista comunitária onde dezenas de crianças andam diariamente.

Reflexos da preocupação social e da importância do cinema como cidadania, Uma Skatista Radical traz ao longo de sua duração muito de engajamento dentro de uma história batida, sim, mas que cativa a audiência. Seja nas tentativas de manobras e superação dos medos de Prerna e seus amigos, seja na forma como eles se unem aos seus amigos estrangeiros para protestar contra a multa de 500 rúpias por andar de skate na aldeia, elas encontram a si mesmas entre dropadas na pista.

Um grande momento
Mesmo lugar da foto

Curte as críticas do Cenas? Apoie o site!

Lorenna Montenegro

Lorenna Montenegro é crítica de cinema, roteirista, jornalista cultural e produtora de conteúdo. É uma Elvira, o Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema e membro da Associação de Críticos de Cinema do Pará (ACCPA). Cursou Produção Audiovisual e ministra oficinas e cursos sobre crítica, história e estética do cinema.
Botão Voltar ao topo