1 década 10 filmes

1 década 10 filmes: Terror

Em 1896 foi lançado o primeiro filme de terror da história, era o curta A Mansão do Diabo, dirigido por Georges Méliès, mas foi a partir de 1920 que o gênero se firmou no cinema.

De lá para cá, foram muitos os filmes de terror que deixaram a sua marca, alguns conquistando o público, outros conquistando a crítica e até aqueles que conquistam os dois. Do terror psicológico ao slasher, do gore ao sobrenatural, há filmes aterrorizantes para todos os gostos.

Por ser um dos gêneros mais marcantes do cinema, embora menosprezado, esta foi a escolha do Cenas para começar a série 1 Década 10 Filmes. Assim os amantes do horror poderão rever filmes queridos e conhecer alguns outros.

Mas como reduzir uma década em apenas 10 filmes? Décadas como as de 1970 ou até mesmo os anos 2000 tem vários filmes marcantes, muito mais do que dez, assim como alguns anos são especialmente fortes para o gênero. Defini então um método: um filme por ano. Não adiantou muito! Imaginem como é escolher um único filme de 1960, quando foram lançados Olhos Sem Rosto, A Maldição do Demônio e Psicose.

E 1968, com Kaneto Shindô, Ingmar Bergman, George Romero, Roman Polanski e ainda a antologia do Mojica com Luís Sérgio Person e Ozualdo Candeias? Como proceder? Tive que escolher também entre O Homem de Palha e O Exorcista (me perdoem por isso). Aliás, achei a década de 1970 a mais complicada, porque tinha muita coisa boa. É uma década que merece uma lista só dela, com 50 posições.

Nos 1990 algumas escolhas também foram doídas. Não queria deixar de fora Uma Noite Alucinante 2, por exemplo, e passei horas olhando para A Bruxa de Blair e Audição para saber quem deveria ficar pela inovação no gênero. Se 1999 foi difícil, vocês não tem ideia do que foi 2001, mas eu vou contar pra vocês: estavam lá Desejo e Obsessão da Claire Denis, Pacto dos Lobos do Christophe Gans, Os Outros do Alejandro Amenábar, A Espinha do Diabo, do Guillermo del Toro, Kario do Kiyoshi Kurosawa e A Mão do Diabo do Bill Paxton. Mas o pior mesmo foi que em 2000 só tinha um filme, que é muito pior do que todos esses.

Foi uma dificuldade, mas eu espero que vocês se divirtam com essa viagem pelos filmes de terror de cada década, mas não deixem de dizer se estas também seriam as suas escolhas e o que ficou faltando.

Terror nos anos 1920

O Gabinete do Dr. Caligari (Das Cabinet des Dr. Caligari, 1920), de Robert Wiene

A Carruagem Fantasma (Körkarlen, 1921), de Victor Sjöström

Nosferatu (1922), de F. W. Murnau

O Corcunda de Notre Dame (The Hunchback of Notre Dame, 1923), de Wallace Worsley

As Mãos de Orlac (Orlacs Hände, 1924), de Robert Wiene

O Fantasma da Ópera (The Phantom of the Opera, 1925), de Lon Chaney, Rupert Julian, Edward Sedgwick e Ernst Laemmle

O Estudante de Praga (Der Student von Prag, 1926), de Henrik Galeen

O Gato e o Canário (The Cat and the Canary, 1927), de Paul Leni

O Homem que Ri (The Man Who Laughs, 1928), de Paul Leni

Nos Domínios de Satã (Seven Footprints to Satan, 1929), de Benjamin Christensen

Anos 1930

The Bat Whispers (1930), de Roland West

Frankenstein (1931), de James Whale

O Vampiro (Vampyr, 1932), de Carl Theodor Dreyer

O Testamento do Dr. Mabuse (Das Testament des Dr. Mabuse, 1933), de Fritz Lang

O Gato Preto (The Black Cat, 1934), de Edgar G. Ulmer

A Noiva de Frankenstein (Bride of Frankenstein, 1935), de James Whale

A Boneca do Diabo (The Devil-Doll, 1936), de Tod Browning

Canção da Noite (Ye ban ge sheng, 1937), de Weibang Ma-Xu

Acuso! Abaixo a Guerra! (J’accuse!, 1938), de Abel Gance

O Homem Imortal (The Man They Could Not Hang, 1939), de Nick Grinde

Anos 1940

O Castelo Sinistro (The Ghost Breakers, 1940), de George Marshall

O Lobisomem (The Wolf Man, 1941), de George Waggner

Sangue de Pantera (Cat People, 1942), de Jacques Tourneur

A Morta-Viva (I Walked with a Zombie, 1943), de Jacques Tourneur

O Solar das Almas Malditas (The Uninvited, 1944), de Lewis Allen

Na Solidão da Noite (Dead of Night, 1945), de Alberto Cavalcanti, Charles Crichton e Basil Dearden

Silêncio nas Trevas (The Spiral Staircase, 1946), de Robert Siodmak

Os Dedos da Morte (The Beast with Five Fingers, 1947), de Robert Florey

Abbott e Costelo Encontram Frankenstein (Bud Abbott Lou Costello Meet Frankenstein, 1948), de Charles Barton e Walter Lantz

A Dama de Espadas (The Queen of Spades, 1949), de Thorold Dickinson

Anos 1950

O Homem sem Rosto (El hombre sin rostro, 1950), de Juan Bustillo Oro

O Monstro do Ártico (The Thing from Another World, 1951), de Christian Nyby e Howard Hawks

O Castelo do Pavor (The Black Castle, 1952), de Nathan Juran

Museu de Cera (House of Wax, 1953), de André De Toth

Godzilla (Gojira, 1954), de Ishiro Honda

As Diabólicas (Les diaboliques, 1955), de Henri-Georges Clouzot

Vampiros de Almas (Invasion of the Body Snatchers, 1956), de Don Siegel

A Noite do Demônio (Night of the Demon, 1957), de Jacques Tourneur

A Mosca da Cabeça Branca (The Fly, 1958), de Kurt Neumann

A Casa dos Maus Espíritos (House on Haunted Hill, 1959), de William Castle

Anos 1960

Psicose (Psycho, 1960), de Alfred Hitchcock

Os Inocentes (The Innocents, 1961), de Jack Clayton

O Parque Macabro (Carnival of Souls, 1962), de Herk Harvey

Os Pássaros (1963)  Filmes de terror

Os Pássaros (The Birds, 1963), de Alfred Hitchcock

À Meia-Noite Levarei a sua Alma (1964), de José Mojica Marins

Repulsa ao Sexo (Repulsion, 1965), de Roman Polanski

O Ciclo do Pavor (Kill, Baby… Kill, 1966), de Mario Bava

Vyi – A Lenda do Monstro (Vyi, 1967), de Konstantin Ershov e Georgiy Kropachyov

A Noite dos Mortos-Vivos (Night of the Living Dead, 1968), de George A. Romero

A Casa dos Desejos (La residencia, 1969), de Narciso Ibáñez Serrador

Terror nos anos 1970

O Ritual dos Sádicos (1970), de José Mojica Marins

Shura (1971), de Toshio Matsumoto

Irmãs Diabólicas (Sisters, 1972), de Brian De Palma

O Exorcista ( The Exorcist, 1973), de William Friedkin

O Massacre da Serra Elétrica (The Texas Chainsaw Massacre, 1974), de Tobe Hooper

Prelúdio para Matar (Profondo rosso, 1975), de Dario Argento

Carrie, a Estranha (Carrie, 1976), de Brian De Palma

Eraserhead (1977), de David Lynch

Halloween: A Noite do Terror (Halloween, 1978), de John Carpenter

Alien, o Oitavo Passageiro (Alien, 1979), de Ridley Scott

Anos 1980

O Iluminado (The Shining, 1980), de Stanley Kubrick

Possessão (Possession, 1981), de Andrzej Zulawski

O Enigma de Outro Mundo (The Thing, 1982), de John Carpenter

Fome de Viver (The Hunger, 1983), de Tony Scott

A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street, 1984), de Wes Craven

A Hora dos Mortos Vivos (Re-Animator, 1985), de Stuart Gordon

A Mosca (The Fly, 1986), de David Cronenberg

Uma Noite Alucinante 2 (Evil Dead II, 1987), de Sam Raimi

A Madição dos Mortos Vivos (The Serpent and the Rainbow, 1988), de Wes Craven

Cemitério Maldito (Pet Sematary, 1989), de Mary Lambert

Anos 1990

Alucinações do Passado (Jacob’s Ladder, 1990), de Adrian Lyne

Às Vezes Eles Voltam (Sometimes They Come Back, 1991), de Tom McLoughlin

Drácula de Bram Stocker (Dracula, 1992), de Francis Ford Coppola

Cronos (1993), de Guillermo del Toro

À Beira da Loucura (In the Mouth of Madness, 1994), de John Carpenter

O Dia da Besta (El día de la bestia, 1995), de Álex de la Iglesia

Pânico (Scream, 1996), de Wes Craven

A Cura (Cure, 1997), de Kiyoshi Kurosawa

Ring: O Chamado (Ringu, 1998), de Hideo Nakata

Audição (Ôdishon, 1999), de Takashi Miike

Terror nos anos 2000

A Sombra do Vampiro (Shadow of the Vampire, 2000), de E. Elias Merhige

Os Outros (The Others, 2001), de Alejandro Amenábar

Extermínio (28 Days Later, 2002), de Danny Boyle

Medo (Janghwa, Hongryeon, 2003), de Kim Jee-woon

Todo Mundo Quase Morto (Shaun of the Dead, 2004), de Edgar Wright

Abismo do Medo (The Descent, 2005), de Neil Marshall

O Hospedeiro (Gwoemul, 2006), de Bong Joon Ho

[REC] (2007), de Jaume Balagueró e Paco Plaza

Deixa Ela Entrar (Låt den rätte komma in, 2008), de Tomas Alfredson

Arraste-me Para o Inferno (Drag Me To Hell, 2009), de Sam Raimi

A série 1 Década 10 Filmes estará no ar a cada quinze dias, sempre às quartas-feiras à noite. Espero que vocês gostem!

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo