Crítica | Outras metragens

13 Horas

(13 Horas, BRA, 2018)

  • Gênero: Documentário
  • Direção: Marco Chagas
  • Roteiro: Marco Chagas
  • Duração: 13 minutos
  • Nota:

Todos os dias, no bairro das Laranjeiras, seus moradores ouvem uma pessoa tocar um jingle no trombone. Comoção generalizada, gritos, debates e manifestações podem ser ouvidas por todos os lados enquanto a música toca. 13 Horas, curta dirigido por Marco Chagas, conta uma história divertida e com um olhar curioso sobre o seu simbolismo, tudo isso em uma atmosfera que sugere mistério e ao mesmo tempo humor.

O filme tem apenas 13 minutos de duração, tempo suficiente para se ver arrastar uma pergunta cujos vizinhos respondem expressando opiniões tão diversas que fica quase impossível entender de onde vem o som. Muita gente gosta, respeita e vê significado; outros acham palhaçada, implicância e preferem gritar com os primeiros. Na multiplicidade de ângulos é sugerida uma ideia intrigante, mas que não tem importância em seu próprio significado.

A grande questão de 13 Horas é o que acontece depois, como as pessoas reagem, como elas se relacionam em determinados contextos. A reflexão é singular, instigada pelo mistério, e traz à tona o fenômeno da polarização e do ódio que acontece com cada dia mais força ao redor do mundo. Apesar de ser uma manifestação simples, o curta consegue demonstrar a importância simbólica de observar a janela ao lado e se preocupar com o que acontece ali.

Um grande momento
Ave Maria.

[12º In-Edit]

Rodrigo Strieder

Quase publicitário, nerd, viciado em ficção científica, jogos e cinema, foi o primeiro participante do projeto Crítico Mirim do Cenas de Cinema. Depois de participar como jurado de festivais, arriscou suas primeiras linhas e segue até hoje escrevendo.
Botão Voltar ao topo