Notícias

15ª CineOP começa sua edição histórica

Neste ano, todo o Brasil poderá conhecer a única mostra de cinema do país que se preocupa, no mesmo tempo, com a educação, história e preservação. A 15a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto apresenta este ano 102 filmes, são 14 longas, 12 médias e 76 curtas divididos em 33 sessões todas gratuitas e apresentadas no próprio site do festival. A estrutura se mantém como a presencial, dividida por temática e filmes, debates e outras atividades complementares.

15ª CineOP: Avesso Festa Baile
Avesso Festa Baile, de Tadeu Jungle

História

Nesta edição a Mostra Histórica vai refletir sobre os momentos de ousadia que marcaram não só a televisão, mas o audiovisual como um todo. Assim é o seu filme de abertura Avesso Festa Baile, um programa que agradava até expor o que queria e ser proibido de ir ao ar. Aos 70 anos do meio de diversão e comunicação que está na casa de quase todos, Francis Vogner dos Reis vai percorrer as últimas quatro décadas de modo a entender como as coisas chegaram onde chegaram.

Os longas e médias-metragens da Mostra Contemporânea, também selecionados por Francis Vogner dos Reis, vão buscar filmes do hoje que, de alguma forma, dialogam com o passado num gesto de reconfiguração das temporalidades, seja pelo documento, pela memória, pelo autoquestionamento ou pela reflexão de como materiais afetivos ou concretos ainda nos servem.

Já os curtas-metragens, selecionados por Camila Vieira, também procuram diferentes modos de manifestações de processos histórico-sociais nas imagens cinematográficas e suas relações entre passado e presente. Alguns realizadores fabulam narrativas que podem assimilar ou recusar as contradições do presente, outros buscam resgatar vestígios do passado pela manipulação de imagens de arquivo.

15ª CineOP: Pixote - A Lei do Mais Fraco
Pixote: A Lei do Mais Fraco, de Hector Babenco

Preservação

Num ano em que o passado e a história do cinema brasileiro se vê realmente ameaçado, a tradicional e importantíssima Mostra Presevação vai trazer Pixote, A Lei do mais Fraco (1980), de Hector Babenco, em uma versão restaurada pelo World Cinema Project, que já recuperou 41 filmes de 25 países. O filme de Babenco é o segundo brasileiro restaurado depois de Limite, de Mário Peixoto.

Os curtas-metragens foram selecionados pela Associação Brasileira de Preservação Audiovisual (ABPA), com filmes das décadas de 1950 a 1980 digitalizados em arquivos, cinematecas e iniciativas diversas, de forma a difundir e conscientizar o público sobre o patrimônio audiovisual brasileiro.

15ª CineOP: Meu Nome é Daniel
Meu Nome É Daniel, de Daniel Gonçalves

Educação

A Mostra Educação se volta para o presente, apresentando filmes relacionados com a pandemia e o lugar do vídeo como uma possibilidade de comunicação em tempos de pandemia. Em uma outra série de filmes da temática estão curtas produzidos por professores, estudantes e cineastas tendo como base a escola enquanto ambiente e espaços não formais de ensino.

O festival se completa com as sessões do Cine-Escola e da Mostrinha, destinada aos pequenos.

Sobre a CineOP

Idealizada e realizada pela Universo Produção em edições anuais e consecutivas, a CineOP – Mostra de Cinema de Ouro Preto é uma mostra audiovisual que estrutura sua programação em três temáticas de atuação: preservação, história e educação. Chega a sua 15ª edição, de 3 a 7 de setembro de 2020, reafirmando o propósito de ser instrumento de reflexão e luta pela salvaguarda do patrimônio audiovisual brasileiro em diálogo com a educação e em intercâmbio com o mundo – centra o foco no cinema como patrimônio, na história, memória em interface com o cinema contemporâneo e ações educacionais.

Redação

O Cenas de Cinema é um veículo informal e divertido que tem como principal objetivo divulgar a sétima arte, com críticas, notícias, listas e matérias especiais
Botão Voltar ao topo