Crítica | Outras metragens

A Morte Branca do Feiticeiro Negro

(A Morte Branca do Feiticeiro Negro, BRA, 2020)

  • Gênero: Documentário
  • Direção: Rodrigo Ribeiro
  • Roteiro: Rodrigo Ribeiro, Timóteo
  • Duração: 10 minutos
  • Nota:

O agudo soa como a angústia, desassossega a alma,
embala e prepara para aquilo que se verá.
Dor consciente e alcançável pela sucessão visual
A beleza de um Brasil em preto e branco que é roto por dentro

A melancolia mortal que não pode ser aplacada
A tristeza de outras tristezas, o desgosto e a indignação
O desespero final que traz com ele libertação e expressão
A morte já tentada que soa como grito de resistência

Ali, em imagens antigas como a história que não quer evoluir
retratos marcados por um tempo que não passou
O desgaste nas imagens contrasta com as cores atuais
A Salvador de hoje ainda é a mesma de sempre

As marcas são profundas, como cada uma das falhas na película
O mundo mudou, é visível, mas não mudou com ele a realidade
Nem a saudade do lugar a que se pertence e foi negado
Melancolia que não passa, mágoa que não pode ter limite.

A Morte Branca do Feiticeiro Negro

A morte branca do feiticeiro negro que foi o fim de tantos,
no vidro, no veneno e na representativa terra engolida
Um último plano que se abre para mostrar quantos, muitos, incontáveis
Imagem de toda uma história construída em cima da desumanidade

Sobra a mim o desconforto por ser branca
e me expressar de um modo que talvez eu nem tenha direito
Mas é o falar de algo que não enxergo disposto de outra maneira
por tudo que faz sangrar cada palavra de Timóteo em seu bilhete

Um grande momento
“A sepultura será sabedôra e naõ este infaime lugar”

[31º Curta Kinoforum] [4º Ecrã]

[4A morte branca do feiticeiro negro

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo