Com vários destaques internacional, a Mostra de Cinema de Ouro Preto, que acontece na histórica cidade mineira de 13 a 18 de junho, tem como eixo de discussão a escola pública como memória do futuro. Haverá debates acerca do lugar da escola pública no mundo de hoje e as formas de relacionar o cinema com o processo de ensino.

Neste ano, o Fórum da Rede KINO (Rede Latino-Americana de Educação, Cinema e Audiovisual) completa 10 anos de existência e vai exaltar o ambiente escolar público. A ideia é criar um contexto de reflexão, no qual essencialmente os próprios professores e estudantes possam reencontrar a escola como lugar privilegiado às novas gerações.

Para a curadora Adriana Fresquet, junto ao curador assistente Geraldo Pereira, o objetivo é orientar e exercitar a atenção e desenvolver formas de cuidado e amor pelo ambiente da escola. “Sentimos a urgência de olhar para a escola, seus atores, sua forma, suas operações e sua linguagem de um modo afirmativo, reconhecendo que, se ela ainda tem elementos que permanecem longe da obsolescência desde sua invenção, podemos hoje estar diante de um fenômeno de natureza específica que, como o belo, tem algo de eterno e de efêmero”, afirma a curadora.

Ela defende que, diante das violências sofridas na educação brasileira recentemente, a escola “necessita ser protegida das ambições do mercado, dos rankings das avaliações nacionais e internacionais, dos jogos e pressões dos grupos de empresários que arquitetam o fim do ensino público em todos seus níveis”.

A Mostra Educação destaca o conceito de “memória do futuro”, colocando a escola como guardiã da memória e realizadora de um futuro aguardado e possível. Entre os convidados desta edição está Jorge Larrossa, professor de Filosofia da Educação na Universidade de Barcelona, com pós-doutorado em Paris e Londres e autor de vários livros publicados na Espanha, Argentina, Colômbia, México, Venezuela, França e Brasil. Ele ministrará o workshop “Revelação da Escola”, que enfocará o cinema e arte como procedimentos para “revelar” ou “colocar na presença” a materialidade da escola.

Integra também a programação do Encontro da Educação: X Fórum da Rede Kino e debates que enfocam as relações do audiovisual com a educação. A mesa “Cinema e Educação: A Escola no Cinema”, vai reunir representantes de projetos bem-sucedidos que atuam na formação, na reflexão crítica e criativa inserindo a escola no cinema. Entre eles o Programa Cineduca (Uruguai) que contará com as presenças internacionais Cecilia Etcheverry e Cecilia Cirillo, respectivamente coordenadora pedagógica e coordenadora técnica do Cineduca.

Outras mesas da 13ª CineOP vão discutir questões a partir de imagens que relacionam o presente com o passado de diferentes projetos audiovisuais educativos, como “Um plano, uma aula”, que reunirá o cineasta brasileiro Walter Carvalho e o professor espanhol Jorge Larrosa; e “Cadê a escola que estava aí?”, na qual diversos professores conversam sobre a urgente necessidade de revalorização da escola pública no Brasil. A lei 13006-14, cuja proposta de regulamentação entregue há dois anos continua parada no Conselho Nacional de Educação, também será debatida no evento.

Serviço
13ª CINEOP – MOSTRA DE CINEMA DE OURO PRETO
13 a 18 de junho de 2018
Idealização e realização: UNIVERSO PRODUÇÃO
Patrocínio: TAESA, CBMM
Fomento: CODEMGE| GOVERNO DE MINAS GERAIS
Parceria: Universidade Federal de Ouro Preto – UFOP
Apoio: Cinema do Brasil, Instituto Universo Cultural, Café 3 Corações, Prefeitura de Ouro Preto, Embaixada da França no Brasil, Rede Globo Minas, Parque Metalúrgico Augusto Barbosa|Centro de Artes e Convenções de Ouro Preto, Adop

Fotos: Leo Lara | Universo Produção