Crítica | Streaming

A Viagem de Chihiro

Visto em DVDIndicado(Sen to Chihiro no kamikakushi, JAP, 2001)

Fantasia/Animação

Direção: Hayao Miyazaki

Roteiro: Hayao Miyazaki

Duração: 125 min.

Minha nota: 10/10

Nota do Rodrigo: 10/10

Depois de quebrar o meu preconceito e conhecer o maravilhoso Castelo Animado, corri para a locadora e peguei A Viagem de Chihiro.

Confesso que fui cheia de expectativa para ver o filme, como se fosse criança e tivesse acabado de ganhar uma coisa que eu queria muito. E eu não estava sozinha, meu mini-cinéfilo preferido estava ao meu lado. Terminamos de almoçar e colocamos o dvd.

Um menina está se mudando com os pais para uma casa nova, em outra cidade. No meio do caminho, o pai avista um túnel curioso e os dois adultos entram no local contra a vontade da pequena. Esse é o começo de uma viagem cheia de surpresas, aventuras e muita emoção.

O filme é, simplesmente, magnífico. Os traços, as cores, uma história linda e contagiante e até a trilha sonora, um pouco diferente, fazem com que o espectador praticamente participe de tudo do lado de dentro da tela.

O belo está também nos detalhes, que fazem com que qualquer seqüência valha a pena. Não tem como não perceber o cuidado com os vasos, os tapetes, as almofadas.

Claro que quem assistir vai saber logo que não se trata daquele tipo de desenho by Disney que fomos acostumados a assistir desde crianças. Além de um traço totalmente diferente, de algum jeito Hayao Miyazaki vai mais fundo com suas histórias e faz qualquer animação dos estúdios estadunidenses parecer superficial demais.

Imperdível!

Para ver sempre que puder, quantas vezes quiser! Os pequenos também vão gostar muito da experiência.

Um Grande Momento

O filme é cheio de grandes momentos, como tenho que escolher um, fico com a viagem de trem.

Oscar-logo2Oscar 2003
Melhor Animação



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Animação

BAFTA: Filme em Língua Estrangeira

Festival de Berlim: Urso de Ouro

César: Filme Estrangeiro

Links

Imdb

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Ah!!! Também vi no cinema e confesso que tinha o mesmo preconceito que você, Ciça, quanto a animações japonesas.
    Fui totalmente surpreendido!!!
    Acho que depois vi algum outro do Miyazaki, só que não lembro bem nem o nome nem o filme. Será que não foi bom?! :O

  2. Oieee!

    Eu sou meio ruim de dar dez, Kau. É que eu ainda sou meio desacostumada com esse negócio de dar nota, acho!
    Mas A Viagem de Chiriro conseguiu alcançar uma perfeição que não tinha como ser diferente! Hehehe

    E eu que não vi porque era animação japonesa e eu não gostava do estilo, Ramon? Que raiva de mim mesma!

    Beijocas

  3. Ôpa, Cecília. Acho que é o primeiro dez que cejo a senhorita dar… =)

    Este filme, assim como O Castelo Animado, é uma grande obra-prima. Lindo, lindo e lindo!!

    Bjos.

  4. Vinícius – Com toda certeza. Imagine o quanto eu me odeio agora por não ter visto essa pérola no cinema…

    O Cara da Locadora – Falou mesmo! E estava coberto de razão. O filme é inesquecível!

    Luciano – E eu demorando para conhecer, cheia de preconceitos. Agora eu sei o que estava perdendo.
    Hoje meu mini-crítico veio me acordar e disse: “mãe, vamos alugar mais uma animação japonesa?”. Tão bonitinho! Vou pegar as suas indicações.
    E vou procurar esse Túmulo dos Vagalumes também.

    Vivi – Me rendi completamente! O filme é incrível, maravilhoso!

    Wallace – Eu quero pegar todos agora…

    Beijocas a todos!

  5. É uma pequena obra-prima. Preciso ver outros filmes do Miyazaki.

  6. e vc se rendeu à esta obra prima né?

    SOBERBO é a unica coisa que tenho para dizer sobre este filme!

    bjokas,
    vivi

  7. Eu adoro o Hayao, está entre meus animadores japoneses mais queridos. A beleza dos traços e da história é extremamente intensa e ele abraça o simbolismo com todas as forças em tudo o que faz, eu adoro isso.

    Mal posso esperar por “Gake no ue no Ponyo”!

    Do Hayao recomendo esses também:
    – Meu Vizinho Totoro (seu mini-crítico vai adorar ^^)
    – Princesa Mononoke

    Agora. Um filme que acaba comigo no estilo de animações orientais é o excepcional Túmulo dos Vagalumes, do Isao Takahata.

  8. Eu num te falei que o Castelo era lindo mas esse era muito mais?

  9. Sem dúvida foi uma das melhores animações que já vi, sem falar que é um filme excepcional em todos os sentidos – inclusive conseguiu me assustar numa ou outra parte, o que é raríssimo para algo do gênero.

Botão Voltar ao topo