estante

As Duas Faces de um Crime

Visto em DVD(Primal Fear, EUA, 1996)

Drama

Direção: Gregory Hoblit

Elenco: Richard Gere, Edward Norton, Laura Linney, Frances McDormand, John Mahoney, Alfre Woodard, Andre Braugher, Terry O’Quinn, Stanley Anderson, Maura Tierney

Roteiro: William Diehl (romance), Steve Shagan, Ann Biderman

Duração: 129 min.

Minha nota: 5/10

Mais um título que fez muito sucesso no passado, mas nunca foi conferido por mim. Depois de várias tentativas, finalmente peguei o dvd e assisti ao filme que fez tanta gente comentar sobre Edward Norton. Foi a sua estréia no cinema.

Em Chicago, um arcebispo é assassinado brutalmente com 78 facadas. Um de seus coroinhas é acusado pelo crime. Um ex-promotor metido e prepotente resolve assumir a defesa do rapaz gratuitamente e faz de tudo para provar que ele é inocente.

A história é boa e bem interessante, mas o filme deixa muito a desejar. Para mim, as duas piores coisas foram as caras e bocas do canastrão Richard Gere toda vez que Laura Linney estava perto e o final do filme. Por que os estadunidenses têm sempre que explicar tudo tintim por tintim? O momento do fim devia vir logo após a descoberta, sem conversas e nem rodeios.

Fiquei tão frustrada com a explicação do final que tudo o que eu tinha achado do filme até então perdeu muitos pontos. A única coisa boa que ficou mesmo foi a performance de Edward Norton, que, para mim, é um dos grandes atores da atualidade. Ele está muito bem e sua indicação ao Oscar de ator coadjuvante está justificada.

Mas, deixando a raiva de lado, o roteiro vai por um caminho interessante e surpreende. Laura Linney e Frances McDormand também fazem seu trabalho direitinho, mas não têm tanto destaque quanto o olhar brega e fatal de Richard Gere.

Concluindo, poderia passar o resto da vida sem ver o filme que não faria muita diferença. Mas valeu a pena pela atuação de Edward Norton.

Um Grande Momento

Os ataques de Aaron.



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Ator Coadjuvante (Edward Norton)

Links

Imdb

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Oie!

    Kau – Sem problemas. O nome dos dois filmes é parecido demais mesmo…

    Alex – Norton está demais mesmo, mas acho que está longe de ser um dos melhores papéis de Gere. Aliás, eu acho bem difícil achar um bom papel dele.

    The Joker – Pois é… O final era ótimo, mas a explicação estragou tudo!

    Gustavo – Acho que um dos problemas também foi a escolha de Gere para o papel do advogado. Mas o filme é bland mesmo, mas se perde…
    A música é portuguesa sim, quem canta é a Dulce Pontes.

    Beijocas a todos

  2. A trama é OK, faltou um diretor com mais pulso para torná-la mais interessante. É um filme que os americanos qualificariam de “bland”.
    Interessante o uso daquela canção portuguesa (é portuguesa, né?).

    Cumps.

  3. O filme que deu a conhecer Norton, com uma atuação fantástica! Então aquele twist final…

  4. Cecilia, eu adoro “As Duas Faces de Um Crime”, um dos meus filmes de tribunal predileto. Edward Norton está mesmo um arraso, mas ele é um destaque num filme repleto deles, seja no roteiro, na direção de Hoblit e no formidável casting liderado por um Richard Gere num dos seus melhores papéis.

  5. MEU DEUS, onde anda minha cabeça? Cecília, não ligue; eu ando totalmente degenerado por esses dias, hahahahahahaha.

    De qualquer forma, eu acho As Duas Faces de um Crime muito bom!

    Bjos!!

  6. Eu sei como é isso! Muitos dos filmes que eu achava o máximo me frustaram solenemente depois de velha. Hehehe.

    Beijocas

  7. Eu vi esse filme há muito tempo atrás, e achava o máximo, sensacional mesmo pelo que o Norton fez e talz, tá, aí há uns 2 ou 3 anos fui todo feliz rever esse filme, chamei uma ex namorada, fiz uma propaganda do filme… e quando vi… exatamente isso que vc falou, o Gere completamente canastrão, o filme explicadinho tim tim por tim tim, resumindo, uma bela duma porcaria… fiquei com uma cara de tacho, rs…

  8. Oi, Jacques!

    Pois é, ninguém merece aquela cara de príncipe sedutor toda hora.

    Eu nem posso falar muito do Gregory Hoblit porque dele só conheço o Alta Freqüência e o Possuídos que não foram maravilhosos, mas não foram tão ruins assim. Os mais novos eu desconheço solenemente. Hehehe

    Beijocas

  9. Cecília, concordo com você. Richard Gere sempre repetindo os mesmos trejeitos há tempos; Edward Norton se salva. Mas quem é mesmo Gregory Hoblit?? Acho que deveria ficar como produtor de “NYPD Blue” para a TV e parar por aí.Abcs.

  10. Contra-regra – Pois é. Todo mundo falava montes do filme mas no final era só o Norton mesmo. Mas você acha que ele tem sido infeliz? Eu gostei muito de O Ilusionista e de O Despertar de uma Paixão. O Incrível Hulk é legalzinho e o papel não era muito recusável…

    Vinícius – Eu também gostei da solução final, só acho que ela não precisava ser explicada. Mas, normal! ;)

    Kau – Esse filme é aquele com o Edward Norton e o Richard Gere. O nome é muito parecido mesmo. Hehehe

    Beijocas a todos!

  11. Mas será o Benedito?! Hahahahahaha. NINGUÉM gosta deste filme! Poor Al Pacino; poor Robert de Niro. Eu tenho medo de assistir e gostar, hahahahaha!

    Bjos querida!

  12. Já eu gosto bastante desse filme, especialmente pelo desempenho revelador do Edward Norton. E o desfecho é muito bom.

  13. Foi super badalado na sua estréia nos cinemas, mas é um filme superestimado demais! O Norton até tentou, coitado, mas não deu. Aliás, ele tem sido muito infeliz na escolha de seus papéis ultimamente.

    Mídia? Cultura?
    http://robertoqueiroz.wordpress.com

  14. Oie!

    Pedro – Foi justamente por isso que demorei tanto tempo para ver. Gere é daqueles que só presta para filminhos água-com-açúcar.

    Museu do Cinema – Ele é muito bom! E com uma estréia como essa, ficou fácil para ele.

    Ramon – Até o final o filme até vai bem (tirando os trejeitos do galã), mas depois meio que desconsidera a inteligência de quem assiste o filme, explicando o que não precisa.

    Hugo – Realmente, não há o que se falar da atuação dele. É excelente!

    Beijocas a todos

  15. Ainda não tive oportunidade de assistir. Tudo que o li sobre este filme sempre elogiava a atuação de Norton.

    Abraço

  16. Não lembro de detalhes desse filme, eu só vi quando passou no cinema. Mas pelo que eu me lembre era um bom filme.

  17. O Norton mata a pau no filme, é a estreia dele e depois desse filme ele ganhou o estrelato facilmente!

  18. Ainda não vi esse. Tem o Edward Norton, e isso é bom. O problema é que também tem o Richard Gere, e isso não é nada animador.

    Abraço!!!

  19. Nossa, nem me fale! O primeiro nome cotado para o papel foi o de Leonardo DiCaprio que, para mim, só aprendeu a atuar depois desse intensivão com o Scorsese. Ia ser difícil… Hehehe

  20. Não sei se você conhece uma curiosidade sobre o filme: demoraram para achar um intérprete para Aaron e Norton só foi escolhido aos 45 do segundo tempo, já pensou se Aaron não fosse interpretado por Norton? Creio q nada no filme lhe agradaria
    Abraço!!!

Botão Voltar ao topo
Fechar