Crítica | Streaming

Belas e Perseguidas

(Hot Pursuit, EUA, 1987)
Comédia
Direção: Anne Fletcher
Elenco: Reese Witherspoon, Sofía Vergara, Matthew Del Negro, Michael Mosley, Robert Kazinsky , Richard T. Jones, Benny Nieves, Michael Ray Escamilla, Joaquín Cosio, John Carroll Lynch, Jim Gaffigan, Mike Birbiglia, Vincent Laresca, David Jensen
Roteiro: David Feeney, John Quaintance
Duração: 87 min.
Nota: 5 ★★★★★☆☆☆☆☆

A diretora Anne Fletcher reúne até agora em seu currículo comédias e romances, com A Proposta e Ela Dança, Eu Danço. Com um bom tino para o humor e competente na condução dos atores, consegue levar as cenas e a trama ao lugar que deseja e, mesmo que nem sempre tenha a melhor matéria-prima para trabalhar, consegue resultados interessantes, mesmo que pontualmente.

Belas e Perseguidas, título pavoroso dado no Brasil para o já ruim Hot Pursuit (algo como Perseguição Quente), é mais um filme recheado das irregularidades comuns em filmes da diretora. Tem muitos acertos como comédia, mas tem também muitos equívocos, principalmente quando se fala em contexto.

Logo no começo do filme duas piadas causam estranhamento: uma com uma travesti, reforçando velhos estereótipos e piadas já ultrapassadas pós 2010, e outra com a mulher solteira desesperada. Ambas totalmente descartáveis à trama, buscam fazer humor com algo que não tem mais graça nenhuma e causam uma má impressão que talvez afaste do filme. E não para por aí, outros padrões são repetidos, embora mais integrados à história contada, como aquele dos mexicanos ou das mulheres gostosas.

Mas não é que no decorrer do filme, mesmo com o desacerto que não para de acontecer até o final, Reese Witherspoon e Sofía Vergara conseguem se entender e, se divertindo bastante com aquilo que estão fazendo, criam uma relação convincente e propícia a muitas boas risadas. Passagens como a da saída do banheiro ou do alce são impagáveis e fazem com que o filme chegue onde ele queria chegar, como geralmente Fletcher faz.

Com um roteiro previsível e tudo muito no esquema para funcionar, são mesmo as duas protagonistas que brilham em Belas e Perseguidas. É como se o filme só estivesse ali para que elas pudessem aprontar o que bem entendessem, bem ao estilo das comédias clássicas de personagem. Não tem como não rir de algumas coisas. Porém, a inadequação temporal com outras é bastante incômoda.

Um Grande Momento:
O disfarce na festa.

Links

IMDb

Assistir no Telecine

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo