Crítica | Streaming

Belas e Perseguidas

(Hot Pursuit, EUA, 1987)
Comédia
Direção: Anne Fletcher
Elenco: Reese Witherspoon, Sofía Vergara, Matthew Del Negro, Michael Mosley, Robert Kazinsky , Richard T. Jones, Benny Nieves, Michael Ray Escamilla, Joaquín Cosio, John Carroll Lynch, Jim Gaffigan, Mike Birbiglia, Vincent Laresca, David Jensen
Roteiro: David Feeney, John Quaintance
Duração: 87 min.
Nota: 5 ★★★★★☆☆☆☆☆

A diretora Anne Fletcher reúne até agora em seu currículo comédias e romances, com A Proposta e Ela Dança, Eu Danço. Com um bom tino para o humor e competente na condução dos atores, consegue levar as cenas e a trama ao lugar que deseja e, mesmo que nem sempre tenha a melhor matéria-prima para trabalhar, consegue resultados interessantes, mesmo que pontualmente.

Belas e Perseguidas, título pavoroso dado no Brasil para o já ruim Hot Pursuit (algo como Perseguição Quente), é mais um filme recheado das irregularidades comuns em filmes da diretora. Tem muitos acertos como comédia, mas tem também muitos equívocos, principalmente quando se fala em contexto.

Cecilia Barroso | Cenas de Cinema

Logo no começo do filme duas piadas causam estranhamento: uma com uma travesti, reforçando velhos estereótipos e piadas já ultrapassadas pós 2010, e outra com a mulher solteira desesperada. Ambas totalmente descartáveis à trama, buscam fazer humor com algo que não tem mais graça nenhuma e causam uma má impressão que talvez afaste do filme. E não para por aí, outros padrões são repetidos, embora mais integrados à história contada, como aquele dos mexicanos ou das mulheres gostosas.

Apoie o Cenas
Cecilia Barroso | Cenas de Cinema

Mas não é que no decorrer do filme, mesmo com o desacerto que não para de acontecer até o final, Reese Witherspoon e Sofía Vergara conseguem se entender e, se divertindo bastante com aquilo que estão fazendo, criam uma relação convincente e propícia a muitas boas risadas. Passagens como a da saída do banheiro ou do alce são impagáveis e fazem com que o filme chegue onde ele queria chegar, como geralmente Fletcher faz.

Com um roteiro previsível e tudo muito no esquema para funcionar, são mesmo as duas protagonistas que brilham em Belas e Perseguidas. É como se o filme só estivesse ali para que elas pudessem aprontar o que bem entendessem, bem ao estilo das comédias clássicas de personagem. Não tem como não rir de algumas coisas. Porém, a inadequação temporal com outras é bastante incômoda.

Um Grande Momento:
O disfarce na festa.

Cecilia Barroso | Cenas de Cinema

Links

IMDb

Assistir no Telecine

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo