[box](Filme Paisagem: Um Olhar sobre Roberto Burle Marx, BRA, 2018)
Documentário
Direção: João Vargas Penna
Roteiro: João Vargas Penna
Duração: 74 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆[/box]

Roberto Burle Marx é um paisagista reconhecido no mundo inteiro por suas obras. Ao aliar a vegetação nativa a formas e espaços, fazendo com que se integrem para formar o belo, ele encontrou uma marca muito própria, que o distingue mundo afora. Em suas criações, que flertavam com o modernismo e o construtivismo, era possível perceber um trabalho minucioso de combinação de cores, padrões e texturas.

Filme Paisagem: Um Olhar sobre Roberto Burle Marx está interessado nessa pluralidade artística na concepção, sem nunca deixar de lado as posições políticas e sociais do paisagista, seja na defesa do meio-ambiente ou em sua relação com a vida. Enquanto estas estão nas falas do próprio documentado (aqui com a voz de Amir Haddad), que servem de base para o desenvolvimento do documentário, aquela está demonstrada na forma com que João Vargas Penna monta o retrato do artista.

A água, elemento importante na criação de Burle Marx abre o filme que vai se construindo com a mescla de fotos de arquivo, cenas captadas das próprias obras, encenações e muita vegetação. É como se as misturas que o paisagista faz para compor seus jardins de alguma maneira se transformassem em filme. O documentário consegue trazer à tela a relevância que Burle Marx sempre deu à heterogeneidade que equilibra e o novo e o antigo, o criado e o natural.

Mesmo que não acerte em todas as suas intenções, o conseguir remeter à forma artística de seu documentado já é um acerto inegável do longa. Mais dedicado à estética, Filme Paisagem: Um Olhar sobre Roberto Burle Marx não só respeita aquele de quem fala como faz com que ele se torne conhecido das novas gerações.

A solução das cartelas com as obras de maior destaque talvez não tenha sido a melhor.

Um Grande Momento:
A natureza que interage com a cidade.

Links

[42ª Mostra de São Paulo]