Crítica | Streaming

Os Mosconautas no Mundo da Lua

Visto no Cinema(Fly Me to the Moon, BEL, 2008)

Aventura/Infantil/Animação

Direção: Ben Stassen

Roteiro: Domonic Paris

Duração: 84 min.

Minha nota: 6/10

Três mosquinhas crianças, cansados da falta de aventura, resolvem se infiltrar no foguete Apollo 11, da Nasa, que levou o homem à lua pela primeira vez.

Com uma desenhos bem feitos e uma historinha simpática, a animação belga consegue ser boa e ruim ao mesmo tempo. Enquanto surpreende em alguns pontos, desliza em muitos outros.

Os maiores problemas, senão todos, estão no desenvolvimento do roteiro. Alguns acontecimentos estão jogados e soluções são dadas sem que os envolvidos sequer soubessem o que estava realmente ocorrendo. É aquela velha história do “se ele não estava lá, como sabe o que aconteceu?”. E não é só uma vez, são várias.

A relação com a guerra fria também é fraca e mal explicada e ainda tem um final completamente desnecessário. E por falar em final, para que serve a aparição de Buzz Aldrin?

A escolha da trilha sonora, apesar de ótima, é meio estranha já que se trata de um público infantil, mas não compromete. Alguns clichês espaciais também acontecem, como o já batido uso de O Danúbio Azul, aqui numa coreografia bem bonitinha.

Parando de falar mal, os personagens são bem carismáticos, mesmo sendo moscas; algumas piadas são ótimas e algumas cenas são de uma beleza plástica maravilhosa. O vidro quebrando e o suco de laranja são as melhores.

Ruim e bom ao mesmo tempo, o filme consegue arrancar algumas risadas dos espectadores, gera algum suspense e agrada ao público mais novo. Aliás, quanto mais nova a criança, mais ela vai gostar.

Ainda assim é estranho assistir a uma animação espacial no mesmo ano do maravilhoso e extremamente bem feito WALL-E. Assim como é estranho ouvir falar da chegada do homem à lua na época em que mais se contesta a veracidade deste fato, principalmente depois do desaparecimento das fitas da expedição.

Mas o filme tem o seu charme e a sua graça. Bom para papais com filhos entre os 3 e os 6 anos. Ou para ver em casa, quando estiver passando na televisão.

Na versão original alguns vozes foram dubladas por Robert Patrick, Tim Curry, Christopher Lloyd e o pequeno Trevor Gagnon.

Um Grande Momento

O tubo de ensaio quebrando.



Links

Site Oficial

Imdb

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Oi, gente!

    Kau – Acho que o que vale mesmo nessa animação é a beleza plástica de algumas cenas. A animação é extremamente bem feita, mas o roteiro deixa muito a desejar. Uma coisa é certa: as crianças se divertem. Leva um filho da vizinha. Hehehehe.

    Alex – Realmente, esse é o ponto forte do filme.

    Sérgio – Que bom que você voltou! Existem animações muito melhores mesmo…

    Pedro – Bom, acho melhor gastar com outro. Esse é bonitinho, mas não vale um ingresso grátis.

    Ramon – Nenhum cinema aí passa 3D? Mas acho que sem 3D também funciona. Não sei é se vale o ingresso.

    Mateus – Não é mesmo tão ruim assim. Eu achei que seria uma bela porcaria.

    Wally – Charmoso é uma boa palavra.

    Beijocas a todos

  2. Fui meio animado também. De início sentia tão somente medo, mas parece ser até meio charmoso…quem sabe.

    Ciao!

  3. Antes eu não queria nem ver esse filme de graça, mas agora seu comentário me animou um pouco.

    Abraço
    Mateus

  4. Eu estou com um ingresso para o cinema na mão, mas não tenho vontade de ver nenhum filme dos que estão em cartaz.

    Abraço!

  5. Sinceramente acho que não vou acabar conferindo este filme não… gosto bastante de animações, mas essa não me empolgou até agora…

    Estou de volta à ativa nos blogs..

    vlwssss

  6. Eu já não sou maior fã de animações e esse filme não me despertou nenhum interesse. Mas todos que o viram destacam a beleza plástica de algumas sequências.

  7. Que simpático, Cecília! Estreou aqui semana passada, mas estou com medo de assistir. Na verdade, não tenho filhos, nem sobrinhos.. enfim. Hahahahahahahaha…

    Bjos e ótimo fds.

  8. Foi por causa do filhote, claro. Como já tinha barrado o Space Chimps, tive que ir nesse para conferir. Hehehe.

    Beijocas, querido!

  9. Você foi por causa do filhote? Porque nã senti vontade de ver, me arrependi enormemente de ter visto Space Chimps… hehehe achei que esse você no msmo estilo!

Botão Voltar ao topo