Crítica | Streaming

P.S. Eu te amo

Visto em DVD(P.S. I Love You, EUA, 2007)

Romance

Direção: Richard LaGravenese

Elenco: Hilary Swank, Gerard Butler, Lisa Kudrow, Gina Gershon, James Marsters, Kathy Bates, Harry Connick Jr., Jeffrey Dean Morgan

Roteiro: Cecelia Ahern (romance), Richard LaGravenese, Steven Rogers

Duração: 126 min.

Minha nota: 5/10

Se você tem uma boa história nas mãos, bons atores e um trilha sonora interessante, a chance do filme ser bom é enorme. Mas nem sempre! Prova disto é o filme P.S. Eu te amo que apesar de todos os requisitos citados não consegue deslanchar e não passa de um filme sem força, sem grandes surpresas e dispensável.

Um casal apaixonado, mas com problemas comuns, é precocemente desfeito após a morte do marido por causa de um tumor no cérebro. Já sabendo que a esposa teria dificuldades em retomar a vida, ele bola um plano e durante um tempo entra em contato com ela através de cartas e surpresas.

A idéia era até boa mas o filme, ao sempre tentar ser mais emotivo do que deveria, é recheado de momentos lacrimosos e perde o foco. A impressão que temos é que não existe uma lógica a ser seguida e pipocam na tela momentos inverossímeis demais. O personagem William, da Irlanda, é um bom exemplo disso. Ele está no bar, mas vai aparecendo em todos os lugares.

Apesar de todos os pesares conta com atuações dedicadas de parte do elenco, mostra paisagens lindas da Irlanda e tem uma trilha sonora bem legal. Além disso, ao fazer chorar tanto, toca principalmente às mulheres, que sempre sonharam com um homem assim.

Mas é fraco, previsível e não dá conta do recado. A impressão que fica é a de uma história mal contada.

Indicado para aqueles que querem chorar. As mulheres, principalmente se estiverem com TPM ou grávidas, não podem esquecer o lencinho.

Um Grande Momento

A música “Love ‘til The End” no karaokê.



Links

Site Oficial

Imdb



Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

16 Comentários

  1. eu adorei o filme e acho que só não gosta do filme quem nunca teve um sentimento tão REAL quanto o demostrado nele!!! ótimo Elenco,ótimas Músicas, e etc…

    vlw…

  2. Oi Ramon!
    Estou aqui rindo do seu comentário. Eu até achei a história bem interessante, mas…
    Hehehe

    Beijinhos

  3. Quando vi o trailer desse filme achei que era um filme de terror. E ainda acho que ele é mesmo. “I see dead people”.
    ahahahahahaha

  4. Olá!

    Lúcia – Acho que esse negócio de querer levar os espectadores às lágrimas acabou me deixando meio mal-humorada e vi o filme de um jeito diferente da maioria. rs. Mas é um filme esquecível mesmo.

    Hugo – Também gostei de ver Hilary Swank em um papel tão diferente. Mas acho que existem outras comédias românticas que me agradaram mais.

    Vinícius – Sei como é, mas acho que ainda assim vale uma conferida naqueles dias sem muita coisa para fazer. Sabe como é, né? Quanto menos a gente espera, melhor!

    Beijocas a todos!

  5. Sabe aqueles filmes que você já não gosta antes mesmo de ver? Pronto, “P.S. Eu te Amo” se encaixa perfeitamente nessa categoria. Depois de seus comentários, então, é que não vejo mesmo ;-)

  6. É bem parecida com a maioria das comédias românticas, mas tem a a favor ser extremamente simpática e sensível, além da curiosidade ver Hilary Swank num papel diferente dos que costuma interpretar.

    Bjos

  7. Nossa, Cecília, bacana este jeito de ver o filme. Eu confesso que me diverti. é bobo, é fraco, mas diverte e “distrai” como diria a minha avó. Este está na categoria “filmes esquecíveis”. :D
    Adorei o blog, indicado pela Roberta, do Diário da Música.
    Preciso conversar contigo. Manda e-mail, pls?
    bj

  8. Oi, Kau! Acho que o meu problema é que fico morrendo de raiva de filme que quer me fazer chorar a todo custo. Também devia estar em um daqueles dias mais críticos, sabe como é, né?
    Mas já falaram até da minha nota e da minha crítica. Uma prima minha ficou indignada. Hehehe.
    O negócio e respeitar todo mundo. Quem gosta e quem não gosta. Assim como você!

    Beijocas

  9. Cecília, não sei se você chegou a ler meu texto sobre este filme lá no Cinefilando. Anyway a minha nota quase chega à 8,0! Gostei muito do roteiro: achei muito amarrado, sensível e, apesar de ser previsível, não contem falhas severas. Minha única preocupação foi com as cenas apelativas, as quais eram quase como lavar olhos à força com suco de cebola (chore agora!!). O elenco é trunfo, a trilha linda, a fotografia perfeita…. Mas respeito sua opinião!

    Bjos.

  10. Oie!

    Fernando – Que bom que você gostou daqui. Apareça sempre que quiser!!!

    Ibertson – É verdade, algumas cenas são bem legais e outras nos fazem suspirar. Mas tem umas coisas bem fraquinhas. A participação de Kudrow foi uma decepção para mim. Querido Frankie é aquele filme do menino que procura o pai? Eu acho que já vi, mas não me lembro muito bem. Vou rever…

    Alex – De repente eu estava em um dia ruim. rs. Mas achei fraquinho mesmo. Claro que ri em algumas cenas, mas outras me deixaram um pouco frustrada. Quando disse mulheres grávidas não queria dizer que o filme era só para elas. É que quando eu estava assim, chorava o tempo todo e por qualquer coisa. O mesmo acontece com a TPM, mas é por menos tempo! Hehehe

    Gustavo – Acho que acabei passando a impressão de que o filme era só para mulheres, ou que só ela choravam no texto. O que eu quis dizer é que o filme é bom para chorar (sejam os espectadores homens ou mulheres), mas que nós acabamos chorando mais em alguns momentos… rs.

    Robson – Não é estranho não. Tem tanta coisa que influencia no filme, né? O nosso humor pode mudar tudo. De repente eu é que estava em um dia crítico demais!

    The Joker – Sério? Como falantes de português é tão fácil. Mas adorei o que achei por lá e vou voltar bastante!

    Beijocas a todos!!!

  11. Ainda não vi este filme… Não conhecia este blog, mas reparei que fizeste uma visitinha ao meu… Talvez sejas a primeira pessoa fora de Portugal que visita o meu blog!
    Continuação de um bom trabalho!

  12. Que estranho, eu adoreie sse filme! Achei-o agradável… mas acho que não estava tão crítico quando o vi!!

  13. Mesmo não sendo mulher, gosto de chorar vendo filmes. Mas com esse é que não será!

    Cumps.

  14. Cecilia, eu achei “P.S. Eu Te Amo” um ótimo filme. Tem cenas bem engraçadas e elas se conectam com harmonia com os instantes mais sentimentais do filme, sendo estes uma bela encenação de todo o processo de superação da perda de alguém querido. Um filme também para homens e não somente para mulheres grávidas, rs.

    Boa semana!

  15. Também concordo com sua resenha. É um filme fraquinho mesmo, com algumas poucas cenas boas, como a cena onde o casal principal se conhece, que de tão sonhadora que parece e difícil de acontecer, fica até interessante.
    Lisa Kudrow está fraquíssima, assim como Gina Gershon. Já viu “Querido Frankie”, com Gerard Butler no elenco e uma premissa que também envolve cartas? Muito melhor do que esse filme.

  16. Também faço das tuas minhas palavras. Excelente blog que aqui tens! Irei passar por aqui mais vezes vezes :)

    bjo

Botão Voltar ao topo