Top, top, top uh!

Três listinhas

E a blogosfera cinéfila continua com a onda de memes! Desta vez são três no mesmo post!

As 10 Maiores Decepções

Para começar, vou aceitar a sugestão do Ygor do Moviemento e listar as minhas dez maiores decepções no cinema. Sabe aquele negócio de ir cheio de expectativas para ver um filme e ficar completamente frustada com o resultado?


1 – Gangues de Nova York (2002), de Martin Scorsese

Apesar de agradar a muitos, acho o filme chato, exagerado e sem graça. Tudo fica pior quando Cameron Diaz aparece em cena, sempre muito ruim. Concordo que a atuação de Daniel Day-Lewis seja maravilhosa, mas isso não é suficiente para tornar o filme bom. Sempre espero muito mais de qualquer coisa que tenha a mão do Scorsese.


2 – King Kong (2005), de Peter Jackson

Esse filme proporcionou uma das experiências mais chatas da minha vida, sem nenhuma dúvida. A vontade de dormir era tão grande que tive que me levantar umas duas ou três vezes para espantar o sono, mas sem muito sucesso. As coisas parecem não acontecer nunca e o Jack Black, que eu adoro, está péssimo. Gosto muito da história do macacão, mas os 187 minutos de duração do filme foram uma tortura. Um mico gigante de Peter Jackson.


3 – Amor nos Tempos do Cólera (2007), de Mike Newell

Adoro Gabriel García Marquez e estava doida para conferir a adaptação do livro Amor nos Tempos do Cólera. O filme já me incomodou no começo com o sotaque latino no inglês dos personagens. Ou fazia o filme em espanhol ou fazia em inglês, não tem sentido misturar os dois. O roteiro parece não se preocupar muito com o livro e a maquiagem é uma das piores coisas que eu já vi no cinema.


4 – Menina de Ouro (2004), de Clint Eastwood

Adoro Clint Eastwood, mas tenho um problema sério com essas produções melodramáticas demais. A história é linda mas parece que está sempre tentando induzir os espectadores às lágrimas. Isso me irrita tanto que não consegui gostar do filme de jeito nenhum.


5 – Cidade dos Anjos (1998), de Brad Silberling

Adaptações estadunidenses de filmes de outros países já têm 80% de chance de dar errado. Eu acreditei que poderia ser diferente desta vez, pois a história de Asas do Desejo, do alemão Wim Wender é tão maravilhosa que não seria destruída assim. Ledo engano, o filme é um fiasco total!


6 – A Liga Extraordinária (2003), de Stephen Norrington

Quem conhece os quadrinhos de Alan Moore e Kevin O’Neill achou que a adaptação tinha todo o potencial de ser fantástica, ainda mais com Sean Connery no elenco. Não era para menos, uma mesma história com Allan Quatermain, Capitão Nemo, Mina Murray (a paixão do Drácula), Dorian Gray, Tom Sawyer, Dr. Jekyll e Mr. Hyde, M (o arqui-inimigo de Sherlock Holmes) e o homem invisível prometia mesmo. Mas acabou sendo gente demais para pouco roteiro e o filme virou uma bagunça generalizada.


7 – O Albergue (2005), de Eli Roth

Aqui o que aconteceu foi um pouco de ingenuidade minha, admito. Quando vi que o filme era produzido por Quentin Tarantino achei que Eli Roth era a sua mais nova descoberta e pensei: “se o Tarantino gosta, devo gostar também”. Nos primeiros dez minutos de produção cogitei seriamente a hipótese de me levantar e ir embora do cinema, mas fiquei até o final. História boba e ridícula para mostrar um monte de sangue na tela.


8 – O Resgate do Soldado Ryan (1998), de Steven Spielberg

Esse é um dos filmes mais queridos do cinema, mas eu não consigo gostar de jeito nenhum. Mas o não-gostar do filme só veio depois de um começo maravilhoso. A reconstrução da invasão da Normandia é simplesmente fantástica. Não há o que se falar dela, mas a historinha depois de um monte de soldado procurar um outro porque a mãe dele já tinha perdido os outros dois filhos não deu para mim. Sem falar em um dos finais mais piegas que eu já vi.


9 – Má Educação (2004), de Pedro Almodóvar

Almodóvar é daqueles diretores polêmicos, mas que eu nunca deixo de conferir e de gostar muito. Como para toda regra há uma excessão, para toda a filmografia do diretor espanhol, há o tropeço Má Educação. A impressão que eu tive foi de que ele perdeu a mão no meio do caminho e não soube mais como recuperar.


10 – O Aviador (2004), de Martin Scorsese

Antes de mais nada, quero deixar bem claro que apesar de ter dois filmes na lista, Scorsese é um dos meus diretores favoritos. Acontece que O Aviador não conseguiu me transmitir nada. A história de Howard Hughes é interessante, mas é trabalhada de uma maneira muito cansativa. O filme me deu sono, muito sono.

Os 10 Piores

O meme seguinte, na verdade, é o que gerou esse aí de cima, fala sobre os piores filmes que você já viu na sua vida. Essa lista é muito mais fácil de fazer, afinal de contas, filme ruim é o que mais tem por aí.

Os meus dez escolhidos são:

1 – Showgirls (1995), de Paul Verhoeven. Com Elizabeth Berkley.
2 – Mensagem do Além (2006), de Lamberto Bava. Com Laura Harring e John Hannah.
3 – O Magnata (2007), de Johnny Araújo. Com Paulo Vilhena e Chorão (também como roteirista).
4 – House of the Dead (2003), de Uwe Boll. Com vários mortos-vivos.
5 – Gatão de Meia Idade (2006), de Antonio Carlos Fontoura. Com Alexandre Borges.
6 – O Âncora: A Lenda de Ron Burgundy (2004), de Adam McKay. Com Will Ferrell.
7 – A Cartomante (2004), de Wagner Assis e Pablo Uranga. Com Deborah Secco, Luigi Baricelli e Ilya São Paulo.
8 – Cut – Cenas de Horror (2000), de Kimble Rendall. Com Molly Ringwald.
9 – O Sacrifício (2006), de Neil LaBute. Com Nicolas Cage e Ellen Burstyn (como assim, Ellen?).
10 – Contato de Risco (2003), de Martin Brest. Com Ben Affleck e Jennifer Lopez.

10 Cenas Inesquecíveis

Agora saindo da decepção para a surpresa e do pior para o melhor, vou responder a um dos melhores memes de cinema já feitos por aqui, o das dez cenas mais marcantes da minha vida.

Na verdade, aconteceram muito mais de dez, mas essas são sensacionais:

1 – O duelo dos hinos no Rick’s Bar em Casablanca

Enquanto oficiais alemães tomam conta do piano de Sam e cantam o hino da alemanha de Hitler, Victor Laszlo se dirige até a orquestra e começa a cantar a Marselhesa, o hino francês. Até hoje fico arrepiada quando vejo a cena.

2 – O presente que Alfredo deixa para Toto em Cinema Paradiso

Uma das cenas mais emocionantes que eu já vi. Toto, agora um homem, assiste a um rolo de filme todo montado com as cenas que eram censuradas e cortadas dos filmes antigos.

3 – A escolha em A Escolha de Sofia

Quando vi o filme pela primeira vez não tinha filhos, mas a cena me marcou para o resto da vida. Hoje tenho um casal de filhos e ao rever o filme parecia que tinham arrancado o meu coração e jogado na parede. Terrível!

4 – A dança na chuva em Cantando na Chuva

Don Lockwood todo feliz dispensa o carro e resolve ir cantando e dançando com o guarda-chuva pelas ruas. Uma das cenas clássicas do cinema que não perde nunca sua beleza. É contagiante!

5 – O massacre na escadaria de Odessa em O Encouraçado Potemkin

Com a chegada dos cossacos, os cidadãos que apoiaram o motim dos tripulantes do encouraçado Potemkin começam a fugir escada abaixo. Sem nenhuma piedade, os soldados atiram em crianças, mulheres e idosos.

6 – A macarronada com almôndegas em A Dama e o Vagabundo

Um cão de rua e uma cadela de madame se apaixonam, têm um jantar romântico em uma cantina italiana e dividem um gostoso espagueti, com direito a música e tudo.

7 – Sally finge um orgasmo na lanchonete em Harry e Sally – Feitos um para o Outro

Querendo provar que Harry não entende nada de mulheres e que está enganado quando a habilidade delas fingirem o orgasmo ou não, Sally faz a maior cena, chamando a atenção de todos os clientes do lugar.

8 – A cena do chuveiro em Psicose

Marion se prepara e começa a tomar o seu banho quando alguém invade o banheiro. Uma das cenas mais conhecidas do cinema, sem dúvida.

9 – A mão na maçaneta em As Pontes de Madison

Francesca acabara de viver uma das melhores experiências de sua vida com Robert. Na chuva, no sinal ele está no carro da frente e ela tem que decidir o que fará de sua vida. Dá um aperto no peito.

10 – As confissões de Bolão em Os Goonies

Bolão é capturado pelos perigosos Fratellis e sob ameaça de ter os seus dedos triturados pelo liqüidificador é obrigado a contar tudinho. A cena é engraçadíssima!

E por enquanto é isso, pessoal!

As fotos das 10 maiores decepções são do site Adoro Cinema

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Olá, Sam!

    São interessantes mesmo, não é?
    Olha que eu já vi os dois filmes várias vezes, acedita?

    Oi, Ana!
    Que bom que você concorda. O pessoal não gostou nada da minha lista de decepções.
    E essa da Meg é de matar de rir!

    Beijocas

  2. Uau! concordo com a maioria das suas escolhas.
    Realmente a cena de Meg Ryan é inesquecível ehehehe
    Beijos

  3. Dois memes interessantes, Cecília.

    Embora discorde em dois títulos das decepções (a saber, GANGS DE NOVA YORK e O RESGATE DO SOLDADO RYAN), os argumentos que sustentam as escolhas são bastante persuasivos :)

    Cumprimentos.

  4. É uma cena maravilhosa mesmo, Vinícius. Sempre me emociona.

    Que bom que você não gostou de Gangues e de King Kong, somos minoria… Hehehehe

    Beijocas

  5. A lista das cenas ficou ótima, aliás essa de “As Pontes de Madison” é minha favorita aqui – mas também adoro as cenas de “Casablanca” (prefiro o final) e “Cantando na Chuva”. E “Gangues de NY” e “King Kong” também foram duas grandes decepções para mim.

  6. Oie!

    Wally – É incrível isso, né? Eu li um monte de lista por aí que me deixava com a mesma sensação. Hehehehe.
    Sério que você gostou assim de King Kong? Nossa, eu não dei conta! ;)
    E os outros também não. Gangues eu ainda tentei três vezes antes de desistir…
    Com os piores é sempre mais fácil, né?

    Robson – Eu não vi a sua lista ainda. Estou muito enrolada esses dias. Mas vou ver já já. Eu acho Cidade dos Anjos uma afronta ao original. Hehehehe

    Marcelo – Eu estava esperando muito e talvez por isso tenha ficado decepcionada como fiquei. Aquele nariz é ridículo!
    Sério que você gostou do Âncora? Eu fiquei indignada quando comprei na Directv, depois desse dia passei a odiar Will Farell. Isso só mudou depois de Mais Estranho que a Ficção.
    House of the Dead é o cúmulo do absurdo. Tem uma petição aqui no blog, em Utilidade Pública, que você pode assinar para o diretor nunca mais chegar perto de um estúdio de novo. Hehehehe.

    Johnny – Eu não consegui gostar. Já até tentei ver de novo, mas nem agüentei. Não tem como fugir, né? E a escadaria de Odessa também é beeeem clássica!

    Vivi – Menina, eu não consigo gostar de jeito nenhum. O filme é como um Dramin para mim (até rimou).
    São cenas maravilhosas mesmo! Mas o olho também enche d’água com a de Pontes de Madison.

    Bruna Bites – Finalmente alguém que dormiu em King Kong. Hehehehe. Eu já estava aqui pensando em uma fórmula de cafeína para tentar rever… O Resgate é bem feito, mas estraga tudo com a pieguice do final. Decepcionante, para mim.

    Mas sem problemas, né gente?
    Afinal, gosto é assim mesmo…

    Beijocas a todos!!!

  7. Nossa.. todo mundo aí de cima anda descordando de você, mas eu cheguei para mudar isso, pois concordo com quase tudo. Só não assisti Má educação e preciso rever Menina de Ouro. O Resgate eu até gosto, afinal é de guerra! Agora Gangues e King Kong (Eu levei umas 10 horas para terminar, pq sempre dormia) não dá!
    Quanto as outras listas só tenho que dizer que estão ótimas. Alguns eu não vi, mas os que estão lá merecem.

    Beijão, Cecilia.

  8. Ceciliaaaaaaaaaaaaa
    concordo com algumas de suas decepções mas king kong é otimo!!!
    Mas realmente Gangues de Nova York pra mim foi uma decepção:( assim como a liga…

    sobre as cenas inesqueciveis é impossivel não chorar em Casablanca e na CLASSICA cena de a dama e o vagabundo…
    bjooooooooooooo

  9. In Eli Roth I Trust.
    Foi o ultimo motivo para ver o filme era Quentin Tarantino … e eu gosto e muito do filme, consegui absorver tanta coisa que se eu te contar … nem acreditas …

    E decepções … tem de carrada … depois comento …

    E de melhores cenas … Psicose é praticamente lei pelas nossas bandas …

    abraços Ciça!

  10. Achei Amor nos Tempos do Cólera bom, mas poderia ser beeem melhor. A maquiagem chega a ser irritante.

    Dos 10 Piores vi poucos. Não achei O Âncora tão ruim, mas um que deve estar na lista de todos é House of the Dead!!! HORROROSO

    A cena inequecível número 1, o duelo dos hinos, além de arrepiar, é contagiante! Dá vontade de se levantar cantando a Marselhesa junto com eles!! Hauhaeuhaeu

    Mais uma vez, listinhas excelentes
    Bj celo

  11. Eu também fiz minha lista e coloquei você… hehehe postamos na mesma hora vai ver. Eu acho que fui o único que gostei de Amor nos Tempos do Cólera… Menina de Ouro eu havia me decepcionado pela primeira vez, depois revi e adorei o filme. Poxaaa… não admito, Cidade dos Anjos é um dos meus filmes prediletos… e não é a primeira lista que o encontro. O resgate é tão booom… Das melhores cenas só vi A Dama e o Vagabundo e Os Goonies… to mal né? hehehe

    Adorei os Memes!

  12. Nossa, sua lista de decepções é muito malvada! Só de cara, posso dizer que sou apaixonado por “King Kong” (que me deixou eletrizado por todos os 180 minutos), “Menina de Ouro” (que achei BEM longe de melodramático, é sutilmente comovente e profundo), “O Resgate de Soldado Ryan” (o melhor filme de guerra e ponto) e “O Aviador” (uma grande, sólida e bem arquitetada biografia).

    Também admiro muito “Gangues de Nova York”, apesar de terem melhores de Scorsese e “Má Educação”, um filme introspectivo que é, por enquanto, meu preferido do Almodóvar. E não consigo resistir à beleza de “Cidade dos Anjos”

    Até os mais fracos “O Albergue” e “Amor nos Tempos do Cólera” são filmes que achei legais em aspectos. Ruim aí mesmo acho que só “A Liga Extraordinária”, completamente descartável.

    Sua lista piores eu me identifiquei muito mais!

    E muitos momentos primorosos estes listados.

    Ciao!

Botão Voltar ao topo
Fechar