Crítica | Streaming

Tudo para Ficar com Ele

Visto na TV(The Sweetest Thing, EUA, 2002)

Comédia

Direção: Roger Kumble

Elenco: Cameron Diaz, Christina Applegate, Selma Blair, Thomas Jane, Frank Grillo, Jason Bateman, Parker Posey

Roteiro: Nancy Pimentel

Duração: 88 min.

Minha nota: 2/10

Duas perguntas que não querem calar:

  • Eu sou azarada ou só passa filme ruim na televisão aberta?
  • Quem disse à Cameron Diaz que ela era gostosa e sabia dançar?

Brincadeiras a parte, tenho tido péssimas experiências nos canais gratuitos e nos títulos escolhidos para embalar as noites dos insônes de plantão. A última pérola foi o fraquíssimo Tudo para Ficar com Ele. Apesar de já ter assistido uma vez, acabei deixando como estava porque não tive muita coragem de levantar da cama.

O filme conta a história de uma mulher que se encanta com um homem que conhece em uma boate e resolve que deve encontrá-lo de novo para ficar com ele. Tudo isso acompanhada com duas fiéis amigas de baladas.

Sem dúvida nenhuma, a pior coisa do filme é a atuação de Diaz, que parece ter confundido sua personagem com a tosca pantera Natalie Cook de alguns anos antes e continuou dançando em trajes sumários e dando seus gritinhos irritantes.

O roteiro é muito frágil e passa a maior parte do filme tendo que apelar para piadas fáceis e sem graça sobre o sexo e como ele é encarado pelas mulheres. Todas fúteis, inseguras e bêbadas, para tentar ficar mais engraçado, sem muito sucesso, é claro.

A trilha sonora é boba como a história e o elenco acaba não tendo muito o que fazer. No final das contas, a única coisa boa é a atuação de Christina Applegate que acaba sendo diminuida por todos os outros defeitos.

Uma perda de tempo. Dessas que a gente só se sujeita em situações de muita preguiça mesmo.

Um Grande Momento

Todo mundo acha que é a cena do sexo oral (eu acho aquilo péssimo). Eu fico com a cena das roupas na loja estranha, mas só o lado da Applegate.


Links

Imdb



Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

16 Comentários

  1. Meu acho que as pessoas que não gostam desse filme, devem ser muito sem graça, e falar da CAMERON DIAS, é sinal de ser muito mal amada, ela é maravilhosa…olha a inveja pessoal!!!!

  2. Eu sinceramente AMO TODOS OS TRABALHOS da Diaz e da Applegate. O filme tem cenas meio imprópias, mas quem não quer ver estrelas, que não olhe para o céu, é pra isso que existe censsura '¬¬
    AMOO FILME!

  3. Hello people!

    Thayze – Ela é muito fraquinha mesmo. Incrível como fazem tanta onda com o nome dela.
    Agora as músicas são terríveis.

    Wally – Memória seletiva, né? Isso é muito bom. A distância é a melhor solução. Hahaha.

    Vinícius – Nossa, foi uma boa decisão. Tirando a Applegate, não sou muito fã de nenhum dos atores.

    Osório – Ai, esqueci de falar isso no texto. As dublagens são, realmente, mais uma pontada na enxaqueca.

    Ramon – Ainda bem que eu só vi em casa. Se tivesse visto no cinema, talvez fosse uma pessoa bem mais triste hoje. Hahaha.

    O Cara – Mesmo sem ver você achou merecida, né? Hahaha.

    Kau – Beeeeeeeeeem qualquer coisa! Também gosto bastante dela.

    Denis – Vou dar uma olhada no seu blog agora.

    Johnny – Hahahahahaha. Muito engraçado.

    Felipe – É. Além de muito fraquinha, ela ainda inventa essas comédias ridículas.

    Sérgio – De vez em quando mesmo, né? Tenho assistido todos os dias e é sempre uma decepção. Não tive sorte…

    Kaetanus – Esse filme é uma desgraça! Já dei uma olhada lá e o seu blog já está por aqui também.

    Beijocas a todos!

  4. O filme é um lixo mesmo.

    Cecilia… de vez em quando passa um filme bom no intercine… certo dia passou Os Donos da Rua e eu assisti, tb estava acordado e esperando oq iria passar neste dia, mas quando vi que era este filme mudei de canal na hora, afinal já havia assistido e detestado hehehhe.

  5. Eu realmente acho o filme bem qualquer coisa…

    … e por isso fico trsite em ver a sensacional Christina Applegate por aqui!

    Beijos!

  6. Não vi o filme, mas adorei o DOIS (sua cotação, não a continuação que não existe, hehe)…

  7. Eu vi esse filme no cinema, realmente é muito bizarro mesmo. A cena da galera cantando a música do Aerosmith é algo inacreditável.
    ehehehehehe

  8. Também, graças, nem sabia da existência deste filme.
    Eu fico com a sua primeira indagação: com RARÍSSIMAS exceções, “… só passa filme ruim na televisão aberta”, ainda mais vindo de Hollywood. Aff!!! E, para piorar, eles ainda dublam, o que, ressalto, só piora ainda mais a coisa.

    Enfim… é isso! Ainda assim, é sempre bom para saber, né?

  9. Fique sabendo que esse filme existia ontem, hehehe, mas mesmo assim não vi – a única coisa que chama a atenção é esse elenco se envolvendo com uma fita de gosto tão discutível. Abs!

  10. Na verdade não lembro deste filme. Mas todos falam mal mesmo…

    Devo ficar bem longe.

    Ciao!

  11. duas coisas:

    a cameron diaz, para mim, é a mesma sempre seja qual for o personageem.

    as muitas musiquinhas no decorrer do filme, essa sim é a pior parte!

Botão Voltar ao topo