1 década 10 filmes

1 década 10 filmes: Faroeste

O apego ao faroeste, ou western, começou lá na infância. Era comum passar tardes vendo ao lado do meu avô. Com o tempo e com a consciência adquirida, este se tornou um gênero cada vez mais complicado. Em sua constituição muito masculina, nos muitos problemas de representação da mulher, no absurdo preconceito – vide a aceitável demonização e dizimação do povo indígena em muitos filmes – e na identificação de tantas pessoas, atores e diretores, com uma visão de mundo muito diferente da minha. Acabei me afastando.

Voltar de maneira tão intensa à história do faroeste é um movimento particularmente interessante. Embora com todas as ressalvas, é inegável a nostalgia e o apego por este ou aquele filme. O sofrimento real por ter que, num ano como 1969, ter que deixar de fora filmes como Butch Cassidy, Meu Ódio Será Sua Herança, Bravura Indômita e O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro.

Embora as experiências quase sempre venham com o incômodo que o tempo e o amadurecimento trouxeram, não há como não perceber o quanto o cinema de hoje deve a inovações que ali estavam, experimentações pontuais, ousadias estilísticas e estéticas. Foi bom relembrar toda a trajetória do gênero, identificando suas fases, reconhecendo seus títulos principais e, melhor, revisitando algumas obras e conhecendo outras tantas.

A história do faroeste

A cultura moderna do western nasce em 1902, com o lançamento do romance The “Virginian: A Horseman of the Plains”, de Owen Wister. De lá pra cá, é comum ir buscar eventos dos século 19, como a tomada do Oeste profundo dos Estados Unidos, a corrida do ouro, as ferrovias, a Guerra Civil Americana, o extermínio indígena, entre outros. Foras da lei, justiceiros, cavaleiros solitários, caçadores de recompensa, mercenários e figuras lendárias protagonizam histórias variadas através das décadas seguintes.

O Grande Roubo do Trem, curta-metragem lançado em 1902, é considerado o primeiro filme do gênero, que, por ser tão popular, encontrou um caminho fácil pela frente e alcançou o sucesso. Firmando nomes como John Ford, William A. Wellman, Sergio Leone e, diante das câmeras, Randolph Scott, John Wayne e Clint Eastwood (os dois últimos aventuraram-se na direção, este com muito mais sucesso do que aquele), entre tantos outros, o cinema de faroeste começou sua escalada nos anos 1940, e não parou nos seguintes 1950. O declínio só começa a aparecer em 1960, juntamente com a transformação da sociedade que passa a enxergar problemas éticos e começa a interessar-se por outras temáticas.

Ainda assim, os anos 1960 têm espaço para filmes de sucesso, como a adaptação do clássico de Kurosawa Sete Homens e um Destino, O Homem Que Matou o Facínora, Quando o Homem É Homem, a lendária trilogia de Leone, Dívida de Sangue e o já citado ano de 1969. Os anos seguintes acompanham o real desencanto com o gênero, com uma queda vertiginosa na produção e na qualidade. 1980 é uma década especialmente fraca, assim como os anos 1990, que começam bem, com uma cara de retomada após o belo Os Imperdoáveis de Clint Eastwood, mas encontram em 1996 e 1997, o seu mais fraco.

Isso lá em Hollywood. 1996 foi um bom ano para o gênero do Brasil. O nosso “nordestern” era resgatado com dois ótimos filmes: O Baile Perfumado e Corisco e Dadá. A evolução do gênero difere bastante da norte-americana, pela constituição da própria história brasileira. Tendo como seu primeiro filme O Cangaceiro, em 1953, aqui, as tramas estão muito associadas ao cangaço e, tempos depois, ou universo caipira.

Por fim, não foi um 1 década 10 filmes fácil de fazer, mas foi bom voltar a esse universo tão conhecido e deixado de lado há tanto tempo. Como sempre, algumas escolhas são óbvias, mas nem todos os filmes aqui citados são os melhores ou os meus preferidos, pois é interessante falar de títulos que merecem ser conhecidos. E fica o aviso: muita coisa boa ficou de fora, não tinha muito o que fazer.

Divirtam-se!  

Faroeste nos anos 1920

1920: The Daughter of Down, de Norbert A. Myles

1921: Jesse James Under the Black Flag, de Franklin B. Coates

1922: Pelas Alturas (Sky High), de Lynn Reynolds

1923: Os Bandeirantes (The Covered Wagon), de James Cruze

1924: Ouro e Maldição (Greed), de Erich von Stroheim

Faroeste: Vaqueiro Avacalhado (1925)

1925: Vaqueiro Avacalhado (Go West), de Buster Keaton

1926: Beijo Ardente (The Winning of Barbara Worth), de Henry King

1927: O Amor Comanda (Nevada), de John Waters

Faroeste: Vento e Areia (1928)

1928: Vento e Areia (The Wind), de Victor Sjöström

1929: Os Três Padrinhos (Hell’s Heroes), de William Wyler

Anos 1930

1930: A Grande Jornada (The Big Trail), de Raoul Walsh e Louis R. Loeffler

Cimarron (faroeste de 1931)

1931: Cimarron, de Wesley Ruggles

1932: Ouro Mal Assombrado (Haunted Gold), de Mack V. Wright

1933: Segredos (Secrets), de Frank Borzage

1934: A Lei do Gatilho (Blue Steel), de Robert N. Bradbury

1935: Na Mira do Coração (Annie Oakley), de George Stevens

1936: Jornadas Heróicas (The Plainsman), de Cecil B. DeMille

1937: O Fim da Quadrilha (Rustlers’ Valley), de Nate Watt

1938: The Terror of Tiny Town, de Sam Newfield

Faroeste No Tempo das Diligências

1939: No Tempo das Diligências (Stagecoach), de John Ford

Anos 1940

1940: A Amazona de Tucson (Arizona), de Wesley Ruggles

Faroeste A Formosa Bandida conta a história da famosa fora da lei Belle Starr

1941: A Formosa Bandida (Belle Starr), de Irving Cummings

1942: Consciências Mortas (The Ox-Bow Incident), de William A. Wellman

Faroeste In Old Oklahoma

1943: Quando a Mulher Se Atreve (In Old Oklahoma), de Albert S. Rogell

1944: Buffalo Bill, de William A. Wellman

Faroeste Tudo por uma Mulher

1945: Tudo Por uma Mulher (Along Came Jones), de Stuart Heisler

Faroeste Paixão dos Fortes (1946)

1946: Paixão dos Fortes (My Darling Clementine), de John Ford

1947: O Anjo e o Malvado (Angel and the Badman), de James Edward Grant

Faroeste Rio Vermelho, de Howard Hawks

1948: Rio Vermelho (Red River), de Howard Hawks

Faroeste Legião Invisível

1949: Legião Invencível (She Wore a Yellow Ribbon), de John Ford

Faroeste nos anos 1950

Faroeste O Matador (1950)

1950: O Matador (The Gunfighter), de Henry King

Faroeste Assim São os Fortes (1951)

1951: Assim São Os Fortes (Across the Wide Missouri), de William A. Wellman

1952: Matar ou Morrer (High Noon), de Fred Zinnemann

1953: O Cangaceiro, de Lima Barreto

1954: Os Sete Samurais (Shichinin no samurai), de Akira Kurosawa

1955: Um Certo Capitão Lockhart (The Man from Laramie), de Anthony Mann

John Wayne protagoniza o faroeste Rastros de Ódio

1956: Rastros de Ódio (The Searchers), de John Ford

1957: Galante e Sanguinário (3:10 to Yuma), de Delmer Daves

1958: Da Terra Nascem os Homens (The Big Country), de William Wyler

1959: Onde Começa o Inferno (Rio Bravo), de Howard Hawks

Anos 1960

1960: Sete Homens e um Destino (The Magnificent Seven), de John Sturges

1961: A Face Oculta (One Eyed Jacks), de Marlon Brando

1962: O Homem Que Matou o Facínora (The Man Who Shot Liberty Valance), de John Ford

1963: Quando um Homem É Homem (MacLintock!), de Andrew V. McLaglen

1964: Deus e o Diabo na Terra do Sol, de Glauber Rocha

1965: Dívida de Sangue (Cat Balou), de Elliot Silverstein

1966: Três Homens em Conflito (Il buono, il brutto, il cattivo), de Sergio Leone

1967: Deus Perdoa… Eu Não! (Dio perdona… Io no!), de Giuseppe Colizzi

1968: Era uma Vez no Oeste (C’era una volta il West), de Sergio Leone

Faroeste brasileiro Meu Nome é Tonho, de Ozualdo Candeias

1969: Meu Nome É Tonho, de Ozualdo Candeias

Anos 1970

1970: El Topo, de Alejandro Jodorowsky

Onde os Homes São Homens (1971)

1971: Onde os Homens São Homens (McCabe & Mrs. Miller), de Robert Altman

1972: A Vingança de Ulzana (Ulzana’s Raid), de Robert Aldrich

1973: Pet Garrett e Billy The Kid (Pet Garrett & Billy The Kid), de, Sam Peckinpah

1974: Banzé no Oeste (Blazing Saddles), de Mel Brooks

1975: Kung Fu Contra as Bonecas, de Adriano Stuart

1976: Josey Wales, o Fora da Lei (The Outlaw Josey Wales), de Clint Eastwood

1977: O Menino da Porteira, de Jeremias Moreira Filho

1978: Raízes da Ambição (Comes a Horseman), de Alan J. Pakula

1979: A Vingança de Chico Mineiro, de Rubens Prado

Anos 1980

1980: Cavalgada dos Proscritos (The Long Riders), de Walter Hill

1981: The Oil, the Baby and the Transylvanians (Pruncul, petrolul si Ardelenii), de Dan Pita

Kirk Douglas é o protagonista de Herança de um Valente

1982: Herança de um Valente (The Man from Snowy River), de George Miller

1983: Olhos de Fogo (Eyes on Fire), de Avery Crounse

O maluco A Louca Corrida do Ouro, de Paul Bartel

1984: A Louca Corrida do Ouro (Lust in the Dust), de Paul Bartel

1985: Silverado, de Lawrence Kasdan

Comédia faroeste Três Amigos (1986)

1986: Três Amigos! (¡Three Amigos!), de John Landis

1987: O Homem do Boulevard des Capucines (Chelovek s bulvara Kaputsinov), de Alla Surikova

Faroeste Os Jovens Pistoleiro (1988)

1988: Os Jovens Pistoleiros (Young Guns), de Christopher Cain

1989: Vampiros em Fuga (Sundown: The Vampire in Retreat), de Anthony Hickox

Anos 1990

Faroeste ganhador do Oscar, Dança com Lobos foi dirigido por Kevin Costner

1990: Dança com Lobos (Dances With Wolves), de Kevin Costner

1991: Amigos, Sempre Amigos (City Slickers), de Ron Underwood

O melhor faroeste dos anos 1990 é Os Imperdoáveis, de Clint Eastwood

1992: Os Imperdoáveis (Unforgiven), de Clint Eastwood

1993: Tombstone: A Justiça Está Chegando (Tombstone), de George P. Cosmatos e Kevin Jarre

1994: Maverick, de Richard Donner

Faroeste de Jim Jarmusch com Johnny Depp, Homem Morto (1995)

1995: Homem Morto (Dead Man), de Jim Jarmusch

O faroeste brasileiro Baile Perfumado (1996)

1996: Baile Perfumado, de Paulo Caldas e Lírio Ferreira

Quarto filme da franquia do faroeste oriental Era uma Vez na China e na América

1997: Era Uma Vez na China e na América (Wong fei hung VI: Sai wik hung see), de Sammo Hung

Zorro está de volta no faroeste A Máscara do Zorro

1998: A Máscara do Zorro (The Mask of Zorro), de Martin Campbell

1999: Cavalgada com o Diabo (Ride with the Devil), de Ang Lee

Faroeste nos anos 2000

2000: Riqueza Perdida (The Claim), de Michael Winterbottom

Faroeste: Os Jovens Justiceiros

2001: Jovens Justiceiros (American Outlaws), de Les Mayfield

Faroeste australiano: O Rastreador, 2002

2002: O Rastreador (The Tracker), de Rolf de Heer

Faroeste Pacto de Justiça

2003: Pacto de Justiça (Open Range), de Kevin Costner

2004: Mar de Fogo (Hidalgo), de Joe Johnston

Faroeste A Proposta

2005: A Proposta (The Proposition), de John Hillcoat

Faroeste À Procura de Vingança

2006: À Procura de Vingança (Seraphim Falls), de David Von Ancken

O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford, faroeste com Brad Pitt e Casey Affleck

2007: O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford (The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford), de Andrew Dominik

Faroeste coreano Os Invencíveis (2008)

2008: Os Invencíveis (Joheunnom nabbeunnom isanghannom), de Kim Jee-woon

Faroeste turco: Yahsi Bati - The Ottoman Cowboys (2009)

2009: Yahsi Bati – The Ottoman Cowboys (Yahşi Batı), de Ömer Faruk Sorak

A série 1 Década 10 Filmes é publicada sempre nas segundas quintas-feiras do mês.

Faroeste

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo
Fechar