Crítica | Streaming

A Troca

( Changeling, EUA, 2008)

Drama

Direção: Clint Eastwood

Elenco: Angelina Jolie, Michael Kelly, Frank Wood, John Malkovich, Devon Conti, Jeffrey Donovan, Colm Feore, John Harrington Bland, Dale Dickey, Jason Butler Harner, Riki Lindhome, Eddie Alderson, Amy Ryan

Roteiro: J. Michael Straczynski

Duração: 141 min.

Minha nota: 6/10

Quem acompanha o blog já sabe que eu gosto (e muito) do trabalho de Clint Eastwood (As Pontes de Madison) como diretor e costumo conferir todos os seus trabalhos no cinema. Atualmente, ele está nas telas com o drama baseado em fatos reais A Troca, que conta a história de uma mãe desesperada para encontrar seu filho desaparecido.

As assinaturas de Eastwood estão por todos os lados e já começam a aparecer antes dos créditos com a execução de uma música sua. Os enquadramentos e a atmosfera lenta também estão lá, assim como uma direção segura dos atores, mas alguma coisa sai diferente do esperado.

O filme, apesar de bom, tropeça mais de uma vez e se prende em situações insuficientes para tanto tempo de projeção.

Os pontos altos do filme são os muitos quadros pintados por Eastwood e o fotógrafo Tom Stern (Coisas que Perdemos pelo Caminho) e a arte de James J. Murakami (Cartas de Iwo Jima), Patrick M. Sullivan Jr. (Memórias de uma Gueixa), Gary Fettis (Click) e Deborah Hopper (A Conquista da Honra), que reconstrói muito bem os anos 20.

O grande problema fica com o roteiro que oras consegue criar um clima, mas oras falha ao se render a soluções fáceis e esquece de desenvolver personagens interessantes. Sanford Clark e Gordon Northcott são mencionados de susto, depois que o público já está completamente envolvido com uma história e tudo parece meio forçado e óbvio demais.

Outras passagens como algumas aproximações do pastor (ou até ele mesmo, se acharem melhor) e as idas e vindas nos julgamentos soam falsas e exageradas. Para completar, seqüências como a da punição parecem estar presentes só para provocar reações na platéia.

Mas, mesmo com todos os defeitos, o filme consegue se segurar em seus pontos fortes e nas atuações. Angelina Jolie (Garota, Interrompida) está muito bem no papel da mãe desesperada, mas não é nada tão maravilhoso e perfeito assim como andam dizendo.

Quem também está bem, mas não aparece tanto assim, é o relativamente desconhecido Jason Butler Harner (O Vidente). Os mais conhecidos também marcam presença, apesar de uma atuação estranha de John Malkovich (Na Linha de Fogo).

Uma história triste, tem boas atuações, mas é mal contada. Daqueles programas que só valem a pena assistir em um dia descansado e sem grandes expectativas, pois o filme é longo e pode irritar alguns. Outros podem ficar emocionados.

Mesmo sem ter acertado, Eastwood ainda consegue compor um belo quadro e explorar bem os seus atores. Mas espero sair mais satisfeita de Gran Torino.

Um Grande Momento

A conversa na delegacia.



Prêmios e indicações
(as categorias premiadas estão em negrito)

Oscar: Atriz (Angelina Jolie), Fotografia (Tom Stern), Direção de Arte (James J. Murakami, Gary Fettis)

BAFTA: Diretor, Roteiro Original, Atriz (Angelina Jolie), Fotografia, Direção de Arte, Figurino (Deborah Hopper), Som (Walt Martin, Alan Robert Murray, John T. Reitz, Gregg Rudloff), Edição (Joel Cox, Gary Roach)

Cannes: Palma de Ouro

Globo de Ouro: Atriz de Drama (Angelina Jolie), Trilha Sonora (Clint Eastwood)

Links

Site Oficial

Imdb

 



Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

17 Comentários

  1. Oi, gente!!!

    Kaetanus – Eu esperava bem mais, talvez esse seja o grande problema! Sempre espero quando o filme é do Eastwood.
    Gran Torino está na minha lista…

    Pedrita – O Curioso Caso é muito superior a este, pelo menos para mim…

    Robson – Viagem sempre quebra a gente, né? No meu caso é um pouco melhor porque, por incrível que pareça, São Paulo ainda é mais barato que Brasília.
    Muita gente está gostando. Eu prefiro Benjamin Button.

    Aline – Button é um filme maravilhoso. Gostei tanto que dei nota 9.
    Estava com saudade de você por essas bandas virtuais!

    Vinícius – Nossa! Pior filme do ano é exagero. Eu vi alguns bem piores no cinema esse ano!

    Johnny – Eu esperava mais dela pelo que estavam dizendo por aí…

    Kau – Claro que você pode discordar… Ainda mais você! Eu não consegui gostar do filme assim e não achei a atuação de Jolie essas coisas todas não. Histórias com mães e filhos não são tão fáceis de ser contadas. Ainda mais para mães de filhos!

    Filipe – Depois me conta…

    Salgueiro – É, parece que todo mundo está achando amarga… Mas eu acho que o filme não chega nem perto de ser o que poderia.

    Wallace – Eu também estava pensando assim antes de ver…
    Muito obrigada pelo selo!
    Adorei! Acabei de acrescentar no meu blog…

    Ramon – Bom, parece que a minha opinão está divergindo da de muitos…

    Wally – Hummm… Eu acho que é convencional demais e as falhas me incomodaram muito!

    Alyson – Olha só… Esse negócio de expectativa é complexo. Mas o filme não é essas coisas todas não.

    Pedro Henrique – Acho que a melhor coisa do cinema é esse negócio de que cada filme diz alguma coisa para quem o assiste. Por isso também gosto tanto do blog também.
    E concordo com você: Clint é mestre, mas acho que desta vez não foi…

    Alex – Eu fiquei bem incomodada com a falta de linearidade e não gostei da divisão dos atos.
    E muito obrigada pelo selo! Adorei!!!

    Anderson – Espero que você goste mais do que eu!!!

    Beijocas a todos!

  2. Cecília, diria que gostei um pouco mais do filme do que você. Ao contrário do que muitos andam dizendo, não senti que o filme se divide em atos muito diferentes entre si, me pareceu um drama bem linear. Só achei que deveria ser melhor desenvolvido o perfil daquele que concebe o desaparecimento do filho da personagem de Jolie – que está muito bem, por sinal.

    Cecília, aproveito para lhe informar que passei para você um selo do “Olha que Blog Maneiro!”. As informações estão lá no Cine Resenhas.

    Beijos, boa semana!

  3. Eu achei um filmaço, não tem pra ninguém, Clint é mestre!

    Abs!!!

  4. Aparentemente ocorreu o contrário comigo: mesmo sendo um filme do Clint, eu não esperava muita coisa. Mas acabei me surpreendendo com o longa e com a versatilidade da Jolie. Beijos!

  5. Eu adorei – e foi também minha última crítica no blog. Achei bem convencional e tem suas falhas, mas no todo é uma bela obra.

    Daria nota 8.0

    Ciao!

  6. Apesar dos diversos textos negativos, A Troca é um dos filmes que mais quero ver no momento. Acho que confio demais no Eastwood …
    Cecília, indiquei seu blog para um selo. Dá uma olhadinha lá no meu blog nas regras …
    Abraço!

  7. Cara Cecília,
    um tanto quanto amarga sua crítica… Mas, levarei em conta ao assistir o filme.

    abraço

  8. Ainda não o vi, espero poder discordar com as opiniões negativas…

  9. Cecília, me permita discordar. Achei o filme belíssimo do início ao fim e em hora nenhuma tive problemas com com crack de ritmo. A meu ver, Jolie está magnífica, fabulosa, perfeita! Não atinge seu tour de force como em Gia – Fama e Destruição, mas é uma atuação notável.

    Beijos!!!

  10. Vou esperar o dvdrip e espero também um ótimo trabalho de Jolie …

    Abraços

  11. Para mim “A Troca” é o pior filme do ano até um momento, e olha que já vi a maioria dos que concorrem ao Oscar. Eastwood errou feio a mão aqui, mas “Gran Torino” é muito bom.

  12. Quero ver esse filme, estou com Benjamin Button e ainda não o vi, estou um pouco lerda para filme, sinto vergonha :(.
    Já viu Benjamin Button?

    ps. o irritada! voltou beijos

  13. Tenho vontade de ver esse filme, mas outros são minha prioridade no cine… o cinheiro tá curto, a viagem quebrou meu orçamento!! hahaahhaha

  14. eu quero muito ver esse e o com o brad pitt, mas por enquanto estou aproveitando janeiro para ir ao teatro. beijos, pedrita

  15. Não costumo ler sobre filmes que ainda não vi. Esse eu não vi… hehehe mas pela sua nota, acho que vc não gostou muito.
    Veja Gran Torino… Não é o Sr. Eastwood, mas é um belo filme.

Botão Voltar ao topo