Notícias

Cinema Latino-Americano para todos

Começa amanhã (9) a 15ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo. Em um ano marcado pelo isolamento social por conta da pandemia Covid-19, o evento estará disponível em todo o território nacional via plataformas digitais acessíveis pelo endereço www.festlatino.com.br. A programação é totalmente gratuita.

Até o dia 16, serão exibidos 36 filmes de 15 países da América Latina e Caribe: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. 

A programação destaca um inédito ‘Foco América Central’, com cinco títulos produzidos na Costa Rica, Cuba, El Salvador e Honduras. Está presente a tradicional seção ‘Contemporâneos’ (com 21 filmes recentes) e uma ‘Homenagem BrLab 10 Anos’, com longas-metragens que estiveram em diferentes edições desse laboratório de desenvolvimento de projetos.

Uma série de encontros e debates estão agendados, todos realizados de forma virtual (lives): Cinema da Vela Especial “Do Super-8 às Plataformas Digitais, dos Anos 1970 à Década de 2020 – As Trajetórias Criativas de Dois Realizadores Brasileiros” (10/12, às 20h00), encontro “Políticas Públicas e Plataformas Digitais” (11/12, às 16h00), encontro “Circuitos de Exibição de Cinema Independente na América Latina” (12/12, às 16h00), debate sobre o filme “Um Dia Qualquer” (12/12, às 19h00) e master class “Processo Criativo no Cinema Independente Atual” (15/12, às 17h00).

As três plataformas parceiras – que disponibilizam toda a programação de filmes do Festival de Cinema Latino-Americano a partir das 20h00 do dia 9/12 e até o final do evento – são Looke, Sesc Digital e Spcine Play. Os filmes ficam disponíveis até atingirem o número de visualizações estipulados pelos produtores e distribuidores dos filmes.

FILMES SELECIONADOS

CONTEMPORÂNEOS

“A Migração” – Ezequiel Acuña (“La Migración”, Peru, 84 min, 2018, livre)
“Aio, Somos Memória, Temos Lembranças” – José Eduardo Alcazar (“Aio, Somos Memoria, Tenemos Recuerdos”, Paraguai, 67 min, 2020, livre)
“Batalha” – Cristiano Burlan (Brasil-SP, cor, 75 min, 2019, 12 anos)
“Desenhos Contra as Armas” – Alicia Calderón (“Dibujos Contra las Balas”, México, 90 min, 2019, 12 anos)
“Domicílio Incerto” – Davi Mello e Deborah Perrota (Brasil-SP/Itália, 43 min, 2020, livre)
“Filho de Boi” – Haroldo Borges (Brasil-BA, 91 min, 2019, 10 anos)
“Filmefilia” – Um Fax para Godard” – Well Darwin, Eduardo Bonzatto, Sergio Gag e Stela Ramos (Brasil-SP, 83 min, 2020, livre)
“Harley Queen” – Carolina Adriazola e José Luis Sepúlveda (“Harlley Queen”, Chile, 100 min, 2019, 12 anos)
“Killa” – Alberto Muenala (“Killa”, Equador, 61 min, 2017, livre)
“La Prata Yvyguy – Enterros e Guardados” – Marcelo Felipe Sampaio e Paulo Alvarenga (Brasil-MS-SP/Paraguai, 70 min, 2016, 10 anos)
“Llanganati” – Isabel Dávalos e Jorge Anhalzer (“Llanganati”, Equador, 65 min, 2017, livre)
“Mapa de Sonhos Latino-americanos” – Martín Weber (“Mapa de Sueños Latinoamericanos”, Argentina/México/Noruega, 91 min, 2020, livre)
“Morte em Berruecos” – Caupolicán Ovalles (“Muerte em Berruecos”, Venezuela/Equador/Panamá, 102 min, 2018, 10 anos)
“Música para Ninar Dinossauros” – Mario Bortolotto (Brasil-SP, 87 min, 2019, 16 anos)
“Os Errantes” – Irene Franco (“Los Errantes”, Argentina, 64 min, 2020, livre)
“Os Segredos do Armário” – Nicolás Teté (“Todos Tenemos um Muerto em el Placard o um Hijo em el Clóset”, Argentina, 104 min, 2020, 12 anos)
“Ozu Piroclástico” – Well Darwin (Brasil-SP, 81 min, 2020, 10 anos)
“Relatos de Reconciliação” – de Ruben Monroy e Carlos Santa (“Relatos de Reconciliación”, Colômbia, 67 min, 2019, 16 anos)
“Rompecabezas” – Dellani Lima (Brasil-SP, 80 min, 2020, 16 anos)
“Um Dia Qualquer” – Pedro von Krüger (Brasil-SP, 89 min, 2020, 16 anos)
Zona Árida – Fernanda Pessoa (Brasil-PR, 76 min, 2019, 12 anos)

FOCO AMÉRICA CENTRAL

“A Condessa” – Mario Ramos (“La Condesa”, Honduras/Estados Unidos, 88 min, 2020, 12 anos)
“Agosto” – Armando Capó (“Agosto”, Cuba/Costa Rica/França, 85 min, 2019, 12 anos)
“Apego” – Patricia Velásquez (“Apego”, Costa Rica/Chile, 83 min, 2019, 10 anos)
“De Barlavento a Sotavento” – Pilar Colomé (“De Barlovento a Sotavento”, El Salvador, 90 min, 2019, 12 anos)
“Rio Sujo” – Gustavo Fallas (“Rio Sucio”, Costa Rica/Colômbia, 76 min, 2020, 12 anos)

HOMENAGEM BRLAB 10 ANOS

“Abaixo a Gravidade” – Edgard Navarro (Brasil-BA, 104 min, 2017, 16 anos)
“A Cidade dos Piratas” – Otto Guerra (Brasil-RS, 80 min, 2018, 16 anos)
“A Dança da Gazela” – Iván Porras Meléndez (“El Baile de la Gacela”, Costa Rica/México, 90 min, 2018, livre)
“Caminho de Campanha” – Nicolás Grosso (“Camino de Campaña”, Argentina, 88 min, 2014, 16 anos)
“Chico Ventana Também Queria Ter um Submarino” – Alex Piperno (“Chico Ventana También Quisiera Ser un Submarino”, Uruguai, 86 min, 2020, 12 anos)
Clever – Federico Borgia e Guillermo Madeiro (“Clever”, Uruguai, 83 min, 2015, 16 anos)
Matar a um Morto – Hugo Giménez (“Matar a um Muerto”, Paraguai/Argentina/França/Alemanha, 87 min, 2019, 12 anos)
O Lobo Atrás da Porta – Fernando Coimbra (Brasil-SP, 101 min, 2012, 16 anos)
“Sinfonia da Necrópole” – Juliana Rojas (Brasil-SP, 86 min, 2015, 10 anos)
“Todos Somos Marinheiros” – Miguel Ángel Moulet (“Todos Somos Marineros”, Peru, 104 min, 2020, 12 anos)

SERVIÇO
15º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo
9 a 16 de dezembro de 2020
online e gratuito
www.festlatinosp.com.br

Redação

O Cenas de Cinema é um veículo informal e divertido que tem como principal objetivo divulgar a sétima arte, com críticas, notícias, listas e matérias especiais
Botão Voltar ao topo