estante

Colegiais em Apuros

Visto no CinemaBomba!!!(College, EUA, 2008)

Comédia

Direção: Deb Hagan

Elenco: Drake Bell, Andrew Caldwell, Kevin Covais, Ryan Pinkston, Haley Bennett, Camille Mana, Alona Tal, Nick Zano, Gary Owen, Zach Cregger, Nathalie Walker, Verne Troyer

Roteiro: Dan Callahan, Adam Ellison

Duração: 94 min.

Minha nota: 0/10

Quando a gente pensa que finalmente desistiram do estilinho de comédia colegial escrachada, sempre aparece um exemplar do gênero para mostrar que a falta de noção das pessoas nunca terá fim.

O deste verão é o muito fraco Colegiais em Apuros. Lançado pouco tempo depois de High School Musical 3, o filme vem escrachar com tudo que o outro mostrava de lindo e musical do segundo grau lá pelos lados dos Estados Unidos.

Apesar da idéia interessante de brincar com o antecessor da Disney e dos excelentes e criativos créditos iniciais, o filme não traz nada de novo e não faz muito mais do que embrulhar o estômago de quem está na sala de cinema.

Um jovem certinho e comportado leva um fora de sua namorada na véspera de uma viagem que os dois marcaram juntos para conhecer o campus de uma universidade próxima. Arrasado, ele é consolado pelos amigos e resolve que vai aproveitar a folga para fazer o que ele nunca teve coragem de fazer.

O campus é naquele estilo de todos os filmes gênero, com nerds de um lado e fortões imbecis de outro, muita cerveja, peitos siliconados, fraternidades e festas. E, para completar o pacote o cara que dividiria o quarto com eles é um viciado em masturbação. Claro que eles acabam na fraternidade mais sem noção do lugar.

Apesar de algumas piadas terem provocado poucas risadas (não em mim), a apelação para o riso fácil através do uso de fezes, xixi e muito sexo é tão sem noção que as manifestações eram mais no esquema “rir para não chorar”.

Os personagens, mal construidos como em todos os filmes do gênero, não conseguem despertar muitos sentimentos em que está assistindo ao filme. Menos pelo gordo Carter que de tanto maltratar o fraquinho Morris ganhou a antipatia de boa parte do cinema.

São tantas pessoas idiotas e vulgares juntas que dá até medo. A imagem que fica é que todos os universitarios estadunidenses têm que tirar o cérebro antes de entrar no campus.

Kevin Covais, participante do American Idol 2006 e que interpreta Morris, é bom ator e parece ter um futuro promissor. Pena que esteja em uma produção tão fraca.

Muito pior do que todos os American Pies, Nerds e afins. Daqueles que só valem a pena na sessão corujão de um dia de bebedeira. E olhe lá.

Um Péssimo Momento

Difícil é escolher um só. Vou ficar com o body shot.



Links

Imdb

 

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.

Um Comentário

  1. Oi, gente!

    Johnny – Não me surpreendo mais. Eles são mestres em estragar as coisas, não é mesmo?
    Incrivelmente, depois de uma semana em cartaz, estava em 4º lugar…

    Bruna – Falar mal de filmes é sempre assim, a gente acaba gerando mais curiosidade do que deveria… Mas mantenha a sanidade que vai ser muito melhor para você. Hehehe

    Kau – Eu consegui não, né? Eles conseguiram a proeza de fazer algo que mereça zero. Hehehe. Por aqui tem até -1.
    Vou lá ver o seu texto!

    Robson – Nossa, você que não gosta de comédias então… Ia passar muita raiva!

    Hugo – É, acho que só assim mesmo para valer a pena…

    Beijocas a todos!!!

  2. Quem sabe quando passar na tv por assinatura e não existir outra opção…rs

    Bjos

  3. Cecília, vc consegue a proeza que eu não consigo, muitas vezes: dar uma nota 0!!!!!!!!!!! Por esses dias assisti “Pânico na Floresta 2” e dei nota 0,3 ;D

    Meu texto ficou hilário, hahahahahah.

    Beijos!

  4. Nossa! Você falou tão “bem” que eu até fiquei curiosa, acredita???
    Isso deve ser uma bomba. Vou tentar manter a sanidade e ficar longe.
    Beijos!

  5. É … assim …. o que se pode dizer com isso ai é uma coisa: a cada dia que eles querem criar uma outra ótica da situação proposta, vem um filme e carrega em si todos os esteriotipos e faz com que toda a proposta de humanização de alguns tipos vão pro ralo.

    E isso deu sucesso aqui anjo^?
    Beijos

Botão Voltar ao topo
Fechar