CríticasFestival do Rio

O Caso Richard Jewell

(Richard Jewell, EUA, 2019)
Drama
Direção: Clint Eastwood
Elenco: Paul Walter Hauser, Sam Rockwell, Brandon Stanley, Charles Green, Olivia Wilde, Mike Pniewski, Jon Hamm, Ian Gomez, Nina Arianda, Kathy Bates
Roteiro: Marie Brenner (artigo), Billy Ray
Duração: 131 min.
Nota: 7 ★★★★★★★☆☆☆

Em O Caso Richard Jewell, mais uma vez Clint Eastwood se volta para os heróis comuns, um de seus temas favoritos. Aqui, conta a história do segurança que descobriu uma mochila com explosivos no Centennial Olympic Park, durante as Olimpíadas de Atlanta, em 1996.

Mantendo sua habilidade, Clint conta essa história de maneira bem tradicional. Jewell é previsível, mas não óbvio, construído com pinceladas de contradição, carrega insegurança, frustração, superproteção materna e vontade de agradar e se autoafirmar. A subida ao céu e rápida descida ao inferno com os eventos da bomba ressaltam cada uma dessas características, acrescentando novas facetas, numa personalidade que vai ganhando magnetismo com o passar do tempo. Algo destacado pelo diretor e muito bem aproveitado por Paul Walter Hauser, numa das grandes atuações da temporada.

O elenco, aliás, é um dos destaques do longa-metragem, que conta ainda com participações muito marcantes de Sam Rockwell como o advogado amigo e Kathy Bates como a mãe. Rockwell, menos corporal, talvez esteja na sua atuação mais interessante em anos e Bates segue maravilhosa, dona de algumas das cenas mais emocionantes do filme.

Com uma história que certamente daria um filme nas mãos, seu tema favorito e esses atores, Eastwood se diverte com aquilo que está fazendo. E filma bem esse senhor de 89 anos. Seja no básico, dentro de casa; seja no delírio ou na própria ação, há muita consciência do que filmar e como filmar. Talvez algumas passagens dos shows sobrem nesse quesito, mas podem ser relevadas diante do geral.

Mais difícil de relevar, porém, é a personagem Kathy Scruggs, vivido por Olivia Wild. Sério que em 2019 ainda se faz uma mulher carregada com essas tintas? Ainda não sei se o pior é o cliché da bitch que faz tudo por sucesso – e isso está na definição estética e no comportamento – ou o modo com se dá a solução do conflito.

Ainda assim, fora isso que, como eu disse, não é uma coisa pequena, O Caso Richard Jewell é um bom filme, que traz Clint Eastwood ainda em grande forma para falar daquilo que ele gosta de falar.

Um Grande Momento:
Não falando nada.

Links

IMDb

Cecilia Barroso

Cecilia Barroso é jornalista cultural e crítica de cinema. Mãe do Digo e da Dani, essa tricolor das Laranjeiras convive desde muito cedo com a sétima arte, e tem influências, familiares ou não, dos mais diversos gêneros e escolas. Faz parte da Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema e das Elviras – Coletivo de Mulheres Críticas de Cinema.
Botão Voltar ao topo